Após 100 anos, Seleção convoca jogador nascido fora do Brasil

i

Uma das grandes surpresas na convocação de Tite para a seleção brasileira, anunciada nesta sexta-feira, foi a presença de Andreas Pereira, meia que atua no Manchester United. Ele, porém, não é nascido no Brasil, algo que não acontecia no time principal brasileiro desde a década de 1920. Andreas, atualmente com 22 anos, é filho de brasileiros, mas nasceu na cidade de Duffel, na Bélgica, já que na época seu pai, Marcos Pereira, atuava pelo Mechelen.

Ele é tido como uma promessa desde muito novo e, com nove anos, já treinava no PSV, da Holanda. Por causa disso, passou a ser convocado para as seleções de base da Bélgica, defendendo as equipes sub-15, sub-16 e sub-17.

Em 2014, porém, quando foi contratado pelo Manchester United, passou a chamar atenção da CBF e decidiu trocar de seleção, passando a defender o Brasil desde a categoria sub-20. A convocação desta sexta foi a sua primeira para a equipe principal.

Apesar de um não-brasileiro de nascença defender a seleção parecer estranho para nós, essa não é a primeira vez que isso acontece. Isso porque no início do século XX, atletas como Sidney Pullen (nascido na Inglaterra), Casemiro Amaral (nascido em Portugal) e Francisco Police (nascido na Itália), também defenderam o Brasil em pelo menos uma oportunidade entre as décadas de 1910 e 1920.

Além deles, alguns outros jogadores também atuaram pelo Brasil nas categorias de base, caso do atacante Marcelo Moreno, nascido na Bolívia e que atualmente defende seu país e também de Gabriel Kazu, garoto atualmente na base do Flamengo que é constantemente convocado para a seleção sub-20. Ele nasceu no Japão.

NOVIDADES NA CONVOCAÇÃO

O técnico Tite divulgou a primeira convocação da seleção brasileira no projeto para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. Os primeiros compromissos serão contra Estados Unidos e El Salvador, nos dias 7 e 11 de setembro. Da lista da Copa do Mundo da Rússia, 10 nomes não se repetiram. Como levou 24 jogadores, Tite convocou 11 novidades.

Antes da divulgação da lista, Edu Gaspar informou que o planejamento para 2022 conta com três fases, que mudarão as características da convocação. Nesta primeira, de curto prazo (até o final de janeiro), será de mais testes na equipe. No médio prazo, que vai até o final da Copa América, as convocações serão de menos observações.

Sobre a polêmica das convocações de jogadores de times que estão nas semifinais da Copa do Brasil, Tite anunciou que convocaria no máximo um jogador por time envolvido na disputa. Corinthians, Flamengo e Cruzeiro tiveram convocados, sendo apenas o Palmeiras a ficar de fora da lista.

Goleiros: Alisson (Liverpool), Hugo (Flamengo), Neto (Valencia)

Laterais: Filipe Luís (Atlético de Madrid), Alex Sandro (Juventus), Fagner (Corinthians) e Fabinho (Liverpool)

Zagueiros: Dedé (Cruzeiro), Felipe (Porto), Marquinhos (Paris Saint-Germain) e Thiago Silva (Paris Saint-Germain)

Meio-campistas: Andreas Pereira (Manchester United), Arthur (Barcelona), Casemiro (Real Madrid), Fred (Manchester United), Lucas Paquetá (Flamengo), Coutinho (Barcelona) e Renato Augusto (Beijing Guoan).

Atacantes: Douglas Costa (Juventus), Everton (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool), Neymar (Paris Saint-Germain), Pedro (Fluminense) e Willian (Chelsea)

(Da ESPN)

Um comentário em “Após 100 anos, Seleção convoca jogador nascido fora do Brasil

  1. Além da surpresa, o mea culpa com a não convocação do Gabriel Jesus inamovível, imexível e vitalício enquanto durou a empáfia titeana que nos atrapalhou na Copa. Agora é tarde.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s