De virada, Croácia supera Inglaterra e vai disputar sua primeira final de Copa

38-croacia-carl-recine-rt

Como diz o ditado do esporte, “o futebol é bom porque você sempre tem a chance de dar a volta por cima”. Vinte anos depois de esbarrar nas próprias pernas em busca do rótulo de melhor de melhor do mundo, a Croácia transforma o sonho que durou um minuto em 1998 em realidade. Com uma vitória sobre a Inglaterra de virada por 2 a 1, o time de Luka  Modric vinga a geração do ídolo Davor Suker. E, na Copa do Mundo em que surpresas viraram regras, a Croácia está classificada para a grande decisão.

Nesta quarta-feira (11), o Estádio Luzhnikí, em Moscou, a Croácia mostrou força para empatar a semifinal por 1 a 1 com a Inglaterra no tempo normal e alcançar a virada por 2 a 1 na prorrogação. Com isso, a Copa da Rússia pode ter um campeão inédito.

A vantagem no placar não fez os britânicos tirarem o pé do acelerador. Kane recebeu livre de marcação após boa jogada de Delle Alli e perdeu a chance, mas já estava impedido. O centroavante teria outra chance minutos depois após lançamento na área, mas acabou novamente flagrado em posição irregular. Diante do ímpeto ofensivo inglês, os croatas tentavam se defender e apostavam em contra-ataques e jogadas pelo meio com Modric e Rebic.

Já no segundo tempo, a Inglaterra controlou os primeiros minutos em jogadas aéreas. Kane desperdiçou uma boa chance de marcar após lançamento pela direita de Trippier. No entanto, após blitz croata, o gol de empate saiu. Perisic se antecipou à zaga após cruzamento de Vrsaljko e fez o primeiro da equipe xadrez.

O gol incendiou a partida. Os croatas pressionaram e quase ampliaram com Perisic. O atacante invadiu a área, bateu cruzado e mandou a bola na trave. Obrigados a tentar reverter a situação, os ingleses tentaram com Rashford e Kane, mas sem sucesso.

A partida foi para a prorrogação e o placar seguiu inalterado até os 15 minutos finais. Foi quando Mario Mandžukić desempatou o confronto depois de um lançamento na área. O atacante aproveitou a sobra de bola e chutou de forma indefensável para Pickford.

A adversária da Croácia na final das 12h (de Brasília) de domingo, outra vez no Luzhnikí, será a França, campeão mundial de 1998, que superou a Bélgica por 1 a 0 na outra semifinal. Ingleses e belgas disputarão o terceiro lugar às 11h (de Brasília) de sábado, em São Petersburgo.

Mesmo que caia na decisão, a Croácia já tem garantida a sua melhor campanha em um Mundial. Em 1998, na Copa disputada justamente na França, o time de Suker foi o terceiro colocado, perdendo para os franceses nas semifinais e derrotando a Holanda no jogo derradeiro.

Já a Inglaterra viu interrompido o sonho de conquistar o bicampeonato mundial. A melhor seleção do planeta em 1966 não ia a uma semifinal desde 1990, quando perdeu para a campeã Alemanha e acabou no quarto lugar depois de tropeçar também contra a anfitriã Itália.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s