MPF quer imediata apuração sobre ataque de pistoleiros a trabalhadores

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ofício à Polícia Federal, à Secretaria de Segurança Pública do Pará, à Delegacia de Conflitos Agrários e à Ouvidoria Agrária Nacional, solicitando medidas urgentes para apurar ataques de supostos pistoleiros contra um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Marabá, no sudeste do Estado. De acordo com relatos das famílias que residem no acampamento Hugo Chávez, no último dia 11, segunda-feira, um grupo de homens fortemente armados chegou na localidade em dois veículos e fez vários disparos. Ainda segundo depoimentos, crianças e mulheres ficaram na linha de tiro na hora do ataque.

No total, 300 famílias de sem-terra formam o acampamento Hugo Chávez, na fazenda Santa Tereza, cuja reintegração de posse seria feito nesta quarta-feira,13. Em reunião na Vara Agrária de Marabá, as famílias do acampamento fizeram um acordo para que o despejo ocorra nesta quinta-feira,14, e que seja feito de maneira voluntária. Na reunião com o Judiciário local, em que foi feito o acordo, estavam presentes os advogados das partes, da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Pará, do Ministério Público, da Defensoria Pública do Estado, da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Conselho Tutelar de Marabá.

O MPF solicitou o envio de uma equipe da PF ao local dos fatos para apuração, questionou a Secretaria de Segurança Pública do Pará e a Delegacia de Conflitos Agrários sobre as medidas adotadas quanto ao ataque e enviou o caso à Ouvidoria Agrária Nacional, para conhecimento e adoção das medidas cabíveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s