Excesso de trabalho causou morte de jornalista japonesa

6 de outubro de 2017 at 9:15 Deixe um comentário

A emissora de TV pública do Japão NHK reconheceu, nesta quinta-feira, 5, que a insuficiência cardíaca que levou a morte a jornalista Miwa Sado, foi decorrente de excesso de trabalho. A profissional faleceu em julho de 2013, aos 31 anos. No mês que antecedeu o ocorrido, ela tinha 159 horas extras acumuladas e apenas dois dias de folga registrados. As informações são do jornal Extra.

Miwa era repórter de política. No cargo, ela cobriu as eleições da Assembléia Metropolitana de Tóquio e as eleições da Alta Câmara Nacional, em junho e julho de 2013. Ela morreu três dias após o segundo evento.

Porta-voz do departamento de notícias da emissora, Masahiko Yamauchi declarou que a morte da jornalista refletiu “problema para a nossa organização como um todo, incluindo o sistema trabalhista e como as eleições são cobertas”. O reconhecimento da causa da morte da profissional, segundo o jornal The Guardian, foi feito por respeito à família.

“Mesmo hoje, quatro anos depois, não podemos aceitar a morte da nossa filha como uma realidade. Esperamos que a tristeza de uma família de luto não seja desperdiçada”, disseram os pais de Miwa, em um comunicado emitido pela NHK.

Debate nacional

Embora o excesso de trabalho já tenha sido reconhecido como causa da morta de Miwa por um escritório de direitos trabalhistas em Tóquio, a emissora na qual a jornalista atuava anunciou seu posicionamento apenas quatro anos após o ocorrido. No país, a expectativa é que a revelação pressione as autoridades japonesas a enfrentar mortes semelhantes de outros profissionais da área.

Por causa do debate em torno de práticas de trabalho no Japão, o primeiro-ministro local, Shinzo Abe, teve que rever a cultura de que alimenta a ideia de que longas cargas-horárias demonstra dedicação, ainda que haja pouca evidência de que isso melhore a produtividade.

Segundo documento do governo japonês de 2016, um em cada cinco funcionários correu o risco de morte por excesso de trabalho. Além disso, 22,7% das empresas locais entrevistadas entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016 disseram que tinham funcionários com mais de 80 horas extras por mês, o que representa um grave risco para a saúde. (Do Comunique-se)

Entry filed under: Uncategorized.

A frase do dia Nem tudo está perdido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,358,995 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.883 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

blogdogersonnogueira em Luverdense x PSC – comen…
Alfredo Martins em Luverdense x PSC – comen…
Alfredo Martins em Luverdense x PSC – comen…
celira em Luverdense x PSC – comen…
Jorge Paz Amorim em Luverdense x PSC – comen…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: