Precisa desenhar?

1 de julho de 2017 at 14:03 7 comentários

DDm7TwRXcAEFTbu

Entry filed under: Uncategorized.

Capa do Bola – sábado, 01 Sobre o ofício de ensinar

7 Comentários Add your own

  • 1. anisioluiz2008  |  1 de julho de 2017 às 16:41

    Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.

    Curtir

  • 2. Cleber Miranda  |  1 de julho de 2017 às 20:51

    Gérson, não esqueçamos nunca de quem esteve e está com Aécio Neves e cia. Não nós enganemos:pobres,medianos ou ricos,valem o mesmo que eles,indubitavelmente.

    Curtir

  • 3. lopesjunior  |  1 de julho de 2017 às 22:09

    Ele não incluiu o PT no acordo. Se tivesse incluído, os coxinhas entenderiam.

    Curtir

  • 4. Antonio Oliveira  |  2 de julho de 2017 às 9:09

    O pt tá incluídíssimo! Ou estamos esquecendo do fatiamento da decisão sobre o impedimento?! O acordão está se realizando em marcha lenta, mas está.

    Curtir

  • 5. lopesjunior  |  2 de julho de 2017 às 9:41

    Caro Oliveira, você diria que Renan é aliado do PT? O fatiamento da sentença, por Lewandowski, mostrou claramente o que queriam os congressistas, só afastar Dilma da presidência a qualquer custo. Cassa-ala e torna-la inelegível acentuaria o caráter canalha do golpeachment.

    Curtir

  • 6. Antonio Oliveira  |  2 de julho de 2017 às 11:36

    Lopes, agora, depois do impeachtment, Renan pode até não ser mais aliado (nunca se pode negar com certeza). Mas, durante muitos anos dos treze que governou, o petismo teve no Renam um grande aliado. E foi grande, mas tão grande, que o pt não conseguindo salvar o senador naquele caso das despesas de sua namorada, criou condições para que ele renascesse das cinzas noutra eleição e ficasse tão forte que ainda pôde vir presidir o senado.

    Renan, com verdade, foi forçado pelos seus aliados históricos a trair seus aliados petistas que eram mais recentes. Enfim, o que houve foi briga entre semelhantes e não um golpe. Mas, o acordão final serviu para mostrar que as portas não estavam fechadas para a construtora de um entendimento futuro para compor outros interesses cuja composição ainda estavam pendentes. Aliás, na atualidade, alguns nós destas pendências já começam a desatar.

    Curtir

  • 7. lopesjunior  |  3 de julho de 2017 às 8:37

    Sua tese, caro Oliveira, se assemelha a de Gramsci, sobre hegemonia. É disso que se trata sim, creio, mas a aliança entre PT e PMDB foi mais pragmática do que conveniente, quero dizer, uma vez que Renan tem grande capital político e esteve disposto a colaborar com o projeto do PT na presidência ao longo dos 13 anos de governo, embora eu mesmo não concorde com esta estratégia por achá-la inconveniente à imagem do PT como partido e dos políticos petistas. No entanto, não custa lembrar, Renan, Jucá, Temer, Sarney e outros surfaram na popularidade do PT em troca de cargos e possibilidades de instalar os esquemas ilícitos descobertos. Sempre foi para isso que o PMDB quis o governo, claro está, agora, o que vem-se desenrolando desde a época da ditadura militar. É preciso desfazer esses esquemas ou no voto em 2018, ou o quanto antes, nas ruas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,362,620 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.890 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: