Deputado formaliza pedido de impeachment de Temer

ZUfk5a2d

Do iG:

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) protocolou na noite desta quarta-feira (17) um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB). A solicitação foi feita após a divulgação do conteúdo da delação premiada do empresário Joesley Batista, dono da JBS, segundo a qual o presidente teria endossado o pagamento de propina ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Trata-se do primeiro pedido de impeachment contra Temer. Em entrevista coletiva, Alessandro Molon afirma que a atuação do presidente fere a lei de responsabilidade e que, neste caso, a punição prevista pela legislação é a perda do mandato. Na opinião dele, o Congresso deve “parar” diante da divulgação da delação, que caiu como uma bomba no Palácio do Planalto.

Segundo Molon, “agora, a bola está com Rodrigo Maia”, referindo-se ao presidente da Câmara. “É evidente que ele não pode engavetar este pedido, porque não há provas mais robustas do que essas apresentadas neste caso com gravação, com dinheiro marcado, com filmagem de entrega de dinheiro e com vários parlamentares envolvidos neste grande esquema que foi montado para manter as denúncias contra Temer e sua quadrilha escondidas”, disse o parlamentar da Rede.

O deputado avalia ainda que, diante da gravidade do conteúdo, o Congresso deverá interromper a votação de reformas importantes, como as reformas trabalhista e da Previdência Social. “O governo acabou. O Congresso precisa parar o que está fazendo e cumprir a sua primeira missão, que é a de cassar o mandato de Michel Temer e, em seguida, o Brasil precisa de eleições diretas.”

A gravação feita pelo empresário do grupo JBS foi na mesma noite em que Temer participou da festa de aniversário do jornalista Ricardo Noblat, de O Globo, em Brasília (foto).

4 comentários em “Deputado formaliza pedido de impeachment de Temer

  1. Que coisa, hein Gerson. Foi preciso o cara da JBS desenhar aquilo que estava na cara: o golpe foi um acordo de ladrões pra assaltar o poder e instalar a verdadeira cleptocracia de que falava o comparsa disso Gilmar Mendes.
    O STF tem a obrigação de mandar prender Aécio Neves, um criminoso comum que pode revelar como aquela modelo foi morta por ser pombo correio do dinheiro sujo de Furnas; tem que afastar Moro, cúmplice de Temer ao impedir que Eduardo Cunha fizesse certas perguntas e tem que afastar o próprio Temer pela óbvia situação de ser um dos chefes dessa quadrilha.
    Pelo jeito, a mãos limpas tupiniquim sujou.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Em sendo tudo isso confirmado, como certamente o será, acaba de desmoronar aquela estória segundo a qual a lavajato é seletivamente rubra.

    Sendo importante ressaltar que neste caso nem será preciso passar por aquele penoso trabalho de reunir indícios, coletar evidências, levantar provas. Audiências, depoimentos, brigas de advogado com o juiz etc. Não, tudo já sairá do forno devidamente finalizado: gravações de vídeos, grampos telefônicos, chips, dinheiro marcado, delação, etc.

    Ao que tudo indica, será um alento para os futuros beneficiários da previdência, para os celetistas e candidatos a tal etc. O desconto do dia não trabalhado devido à Greve Geral tem tudo para não ter sido em vão.

    Que Deus ajude, amém!

    Curtir

  3. O problema disso tudo, é que o Gilmar Mendes pode alegar, que as gravações foram obtidas se forma ilícita, sem autorização da justiça, e também dizer que por se tratar do presidente, isso é crime. Vai defender seus amigos Aécio e Temer, te toda a forma para dizer que o Brasil precisa de governo. Hahaha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s