Importância do maestro

3 de maio de 2017 at 2:45 8 comentários

POR GERSON NOGUEIRA

Um camisa 10 legítimo é hoje, seguramente, o maior trunfo que um time pode ter – refiro-me a times normais, sem supercraques.  O futebol fica sempre mais bonito de ver quando há vida inteligente no meio-de-campo. Desconfio sempre de equipes alicerçadas sobre o primado dos volantes. Quanto mais carregadores de piano em ação, mais possibilidades de um jogo faltoso e sem inspiração.

Ontem à tarde, a TV mostrou o Real Madri estraçalhando o Atlético de Madri. Zidane versus Simeone. Um massacre. Cristiano Ronaldo e Toni Kroos colocando abaixo a estratégia de marcação dura que o Atlético costuma empregar com razoável sucesso.

Dei uma rápida passada pela Europa, mas o foco deste comentário é a situação da dupla Re-Pa, cuja exibição no domingo passado foi tediosa ao extremo. E por um motivo simples: sobrou cabeça de área, mas faltou cabeça pensante nos dois lados.

No Papão, Diogo Oliveira é o articulador, mas atuou no Re-Pa como se fosse um reles armandinho do passado, um burocrata a distribuir passes laterais. Cabe aqui observar que o meia-armador clássico é o homem que mais busca saídas inventivas. Por isso, não teme o erro.

No time de Marcelo Chamusca, ninguém assumiu riscos, nem mesmo o camisa 10, que passou longe do condutor que a equipe tanto necessitava.

A situação não foi muito diferente no Remo, onde os atacantes dependiam de chutões do goleiro e dos beques. Qualquer garoto peladeiro sabe que ligação direta é recurso de quem não tem um organizador na meia-cancha.

Aí está refletido o valor que Flamel tem para o Remo atual. Ele é um dos destaques do campeonato (está em minha lista dos melhores na votação do Troféu Meio de Campo, da TV Cultura) e sua ausência representou grande prejuízo ao combalido grupo azulino.

Sem ele, o Remo caiu na Copa do Brasil contra o Brusque e na Copa Verde para o Santos-AP. Esses dois fatos já explicam o tamanho do problema que Josué Teixeira teve que enfrentar nos últimos jogos, sendo que Flamel nem é um meia-armador de ofício. Já foi. Hoje é mais meia-atacante, atuando numa faixa menor do campo, a partir da intermediária inimiga.

Aos 33 anos, não pode ser o homem da transição, função que exige velocidade e resistência, mas é o maestro do time. Controla, lidera, acalma. Sem ele, a companhia fica previsível demais. Com ele, o ataque adquire habilidade no passe decisivo. Pode também ser o responsável pelo arremate preciso, tanto em corrida como em bolas paradas.

O fato é que Leão e Papão precisam de jogadores que tenham (e mostrem) liderança técnica em campo. A ironia da história é que, às vezes, eles só têm a importância reconhecida quando estão ausentes.

 

—————————————————————————————————

Projeto diminui prejuízo dos clubes

A grande notícia do dia foi a aprovação, na Câmara de Belém, de um projeto de lei que reduz a mordida da FPF sobre as rendas dos jogos. Alvíssaras! Alguém finalmente lançou os olhos sobre um dos maiores absurdos existentes no futebol do Pará.

A Federação Paraense de Futebol sempre abocanhou 10% da arrecadação bruta dos jogos. Sempre questionei essa óbvia trapaça. Ao contrário dos clubes, que são os donos do espetáculo e que arcam com todos os custos, a FPF sempre lucra, pois sua taxa é sagrada.

O projeto é do vereador John Wayne. Vai depender da sanção do prefeito de Belém. A aprovação da Câmara demonstra que esse antigo problema está próximo de ser removido. Será uma redução pela metade (5%), mas de importância significativa.

Mais à frente, tal excrescência deverá ser definitivamente abolida. Afinal, a entidade deve buscar seus próprios meios de manutenção, obtendo patrocínios ou a ajuda de sua rica matriz, a CBF.

(Coluna publicada no Bola desta quarta-feira, 03)

Entry filed under: Uncategorized.

O passado é uma parada Capa do Bola – quarta, 03

8 Comentários Add your own

  • 1. Antonio Carlos Mesquita do Amaral  |  3 de maio de 2017 às 8:22

    NOSSA CRENÇA

    Bom dia. Em vista das pretensas justificativas para a derrota e alijamento do Remo da Copa Verde, o atual elenco não possui ideia sobre o contido sugestivo no documento anexo que deveria ser dado conhecimento a todos.

    VITÓRIAS E DERROTAS
    04/Mai/2014

    Resultados inesperados em embates futebolísticos não estão relacionados somente pela qualidade do grupo, do atleta individualmente, da capacidade e inteligência do técnico, ou mesmo do conjunto em si. Mesmo havendo estas quatro situações em dado momento, falta ainda os efeitos das influências astrais que se resumem em emanações fluídicas carmicas que interferem nos desempenhos em campo, relacionados a erros ou acertos.
    Não acreditar em tais efeitos extra terrenos é pensar que se trata de coincidência, mas como explicar atletas não terem aprovação numa agremiação e em outra se transformarem na principal figura das partidas.
    Foi o caso dos dois que estiveram na Grêmio e não apareciam em campo e uma vez transferidos para o Flamengo, foram os que mais se salientaram durante os jogos em 2013. Um desaprovado no Beira Rio, o Jô, foi ser destaque no Atlético em Belo Horizonte.
    O melhor da Copa do Mundo de 2010 demonstrou mediano desempenho no Beira Rio. Que espírito de luz interviu no cérebro do Abel campeão da Libertadores de 2006 para que solicitasse bem antes a direção do Clube, para vinda a Porto Alegre de um jogador do Paraná, o Adriano (Gabiru) que levado ao Japão com despesas pagas pelo técnico uma vez que a Direção do Inter o descartou da Delegação, acabando por ser a peça saliente para a conquista do título. Nada acontece por acaso.
    Antonio Carlos Mesquita do Amaral

    Santa Maria – RS

    Curtir

  • 2. Allan Silva  |  3 de maio de 2017 às 9:28

    Não questiono o projeto do vereador. Mas não sei se ele pode legislar sobre o estatuto da CBF que é uma entidade privada

    Curtir

  • 3. Antonio Oliveira  |  3 de maio de 2017 às 9:55

    Pois é, Alan… Ontem, de modo parecido ao seu, eu também me questionei a respeito noutro post aqui do Blog:

    “50% é um senhor desconto… E eu que pensava que esta taxa e o seu respectivo valor não eram assunto municipal.”

    A propósito, o Elton, outro frequentador do Blog, também questionou. Aliás, com mais propriedade, ele foi mais longe, reputou mesmo de inconstitucional a norma municipal.

    De ver como se manifesta o prefeito.

    Curtir

  • 4. Gleydson  |  3 de maio de 2017 às 10:09

    Flamel esta longe de ser esse craque todo que a imprensa papa-chibé pinta, na verdade é um jogador que tem o seu valor pra um Águia de Marabá mas no Remo costuma sumir nos grandes jogos. Mas devido a completa ausência de um armador na equipe atual do Remo, até um jogador como ele pode fazer falta. Pra Série C é preciso contratar um armador á altura da competição.

    Curtir

  • 5. lopesjunior  |  3 de maio de 2017 às 10:19

    Caro Allan, a FPF é uma entidade privada sim, mas ligada ao poder público pelo código civil, como pessoa jurídica sem fins lucrativos. Tal e qual uma associação/fundação, presta contas, ou deveria prestar contas, ao MP, a FPF atua em certo nicho, e promove, ou deveria promover, a política pública do desporto. Desportos têm função social e educativa. Essa personalidade jurídica de associação/fundação está no Novo Código Civil e estava no antigo CC também. É bem provável que o projeto de Lei seja legal, mas como não sei exatamente a forma da Lei é preciso cautela, mas, em tese, a Câmara pode legislar sobre o assunto sim. Vejo como ótima a iniciativa do vereador, mas acho que o assunto carece de legislação nacional, até para combater a corrupção de dirigentes e o poder da mídia sobre diversos desportos, e não só o futebol.

    Curtido por 1 pessoa

  • 6. Antonio Valentim  |  3 de maio de 2017 às 11:06

    “deveria promover”.

    Curtir

  • 7. Cláudio Columbia  |  3 de maio de 2017 às 15:06

    Concordo com você, amigo Gleydson…

    Curtir

  • 8. Cláudio Columbia  |  3 de maio de 2017 às 15:06

    moderação

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,360,432 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.885 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

Jorge Paz Amorim em Papão sai no lucro
09751 em Capa do Bola – quarta-fe…
Osvaldo Costa em Papão sai no lucro
Antonio Oliveira em A canonização de Aécio
Filipe Rocha em A canonização de Aécio

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: