Sob as garras da opressão

Link permanente da imagem incorporada

Carimbo da censura do governo militar estampa veto à canção “Cálice”, de Chico Buarque, proibida de ser cantada pelo cantor e compositor em show com Gilberto Gil em 1973.

22 comentários em “Sob as garras da opressão

  1. Vetado com justiça. Através da música e dos meios de comunicações que os “atrevidos” mandavam seus recados irônicos. Hoje tudo estar banalizado. Se era para moralizar não podia dá refresco. Hoje a bagunça estar generalizada.

    Curtir

  2. O chico foi afrontado por uma meia duzia de mancebos que se usam meia passagem, não sabem o sacrificio que foi pra conquistarmos

    Imagine eles passarem pelo que Chico passou

    Curtir

  3. Ora, por favor, Ferdinando! Com justiça? Qual o seu senso de justiça? O “afasta de mim esse cálice” é o mesmo que afasta de mim esse “cale-se!”. É o pedido para que se afaste o repressor! Sabe?, não consigo entender porque tanta admiração pela autoridade. Para que serve a autoridade? Ela será sempre inquestionável? Eu mesmo uso de autoridade com meus filhos, mas sem abuso (eu acho), apenas para pôr fim a brigas e impor alguma coisa, como a hora de dormir, de comer, tomar banho, ir à escola, mas não me furto de dar explicações da validade de cada coisa dessas para o bem estar e o desenvolvimento… Penso que é para isso que ela serve, para impor uma vontade. Mas sei que, quando estiverem grandes, serei questionado pelas minhas atitudes autoritárias. Poderei dar minhas explicações de que queria apenas o melhor para eles, mas não sei se eles aceitarão de bom grado as minhas explicações. É um problema para o futuro, é que ser autoritário, apenas dá uma solução momentânea, e cria outro problema para ser resolvido mais à frente.

    E se com crianças é assim, é muito mais complicado com adultos! É ainda muito mais complicado mandar um “cale-se” para todo um povo. E um povo desde sempre oprimido pela elite oligárquica. A repressão da ditadura militar não objetivou a paz social ou a segurança pública, mas a intimidação e a perseguição a uma ideologia diferente a das elites urbanas e retrógradas, contrárias à reforma agrária, a escolas para os pobres, às garantias ao trabalhador. A truculência era o cálice, ou cale-se, da ditadura militar, baseada em autoritarismo, não em argumentos. Quem sempre atrapalhou o progresso e a distribuição de renda no Brasil foram exatamente as oligarquias nacionais, não o povo. Hoje, se há quem concorde com os meios usados pelos militares é graças à educação liberal tradicional que valoriza a autoridade e esquece os valores humanos. É a educação da obediência, é a crítica freiriana que baseia a “Pedagogia do Oprimido”. Os militares apoiaram precisamente os interesses econômicos da oligarquia e de grandes grupos estrangeiros, não estavam preocupados com o povo. Uma eventual ditadura militar, hoje em dia, dificilmente teria o efeito de combater com eficácia o narcotráfico, por exemplo, porque teria o mesmo papel de antes, não de proteger o povo, mas de defender precisamente aqueles interesses econômicos. Acreditar no contrário é acreditar em Papai Noel.

    Não há modo de existir a verdade absoluta porque não há como garantir, mesmo segundo uma holística, que se compreenda totalmente a realidade. Isso produz o homem como ser político e, por isso mesmo, não há moral, não há justiça na repressão que quando não mata, aleija ou faz desaparecer. Os atrevidos foram os mesmos que possibilitaram a sua manifestação com os erros de ortografia que você escreve. Viva a democracia, Ferdinando, viva!

    Curtir

  4. É exatamente isto minha gente. Essa música “censurada” serve muito para o dia de hoje onde o Chico poderia regravar mas não vai ocorrer porque hoje o censurador e justamente ele e uma leva de gente da mídia como repórteres , colunistas, bloguistas,. jornalistas, radialistas astros famosos, cantores e pessoas em sua maioria simpatizantes petistas que ojerizam os que ousam falar mal do governo da Dilma. Hoje Tem de ficar calado ou elogiar o governo da Dilma porque Quem tem coragem de falar algo contra recebe logo a etiqueta de elitista, golpista, hitlerista, nazi facista, psdbista, militarista. Se eu pudesse e papai do Ceu me desse ou se o chico fosse um cara normal mesmo, regravaria esta música com o verdadeiro sentido tirando alguns trechos irônicos. Eucantaria mais ou menos assim:

    PAI, AFASTA DE MIM ESSE CALE-SE CONTRA O PT,
    PAI , AFASTA DE MIM ESSE CALE-SE CONTRA O LULA
    PAI , AFASTA DE MIM ESSE CALE-SE COM A DILMA
    PAI , AFASTA DE MIM ESSE CALE-SE, DE VINHO TINTO DE FOME

    Curtir

  5. Pelo menos fizeram com que uma musica ruim não fosse liberada para execução. Nasci nos aos 50 e sempre achei esta musica uma porcaria. Aliás, falando em música ruim, o cenário musical atual é pródigo nisso.

    Curtir

  6. Nenhuma dúvida sobre a expressão “Cálice”. Em todos os níveis é mais que óbvio que a autoridade é fonte reguladora de preceitos e aplicá-la na conduta de uma nação exige muito mais que a educação filial restrita a uma minoria de fácil controle, desde que o condutor não seja um desatinado. Entenda que aquele momento exigia parâmetros em buscar da normalidade social. Imagine um pai no justo exercício de seu dever educacional ouvir um cale-se de alguém desconcertado.

    Hoje um VETADO teria um reação mais contestada exigindo mais rigor pelo simples fato de os pais do presente na maioria dos lares não saberem o que o filhos fazem na rua, imaginem terem o rigor de exigir um Cálice dos curumins. Disciplina é a base de tudo caro Lopes Júnior.

    Qualquer outra conotação política envolvendo o regime militar é lenda, embora reconheça que alguns se deslumbraram com o gostinho do PODER, muito natural e presente nos dias atuais já que todos buscam reeleição, mesmo usando estatísticas ilusórias para enganar o povo no prazo mínimo como no último pleito, mesmo ainda estando com a direção do barco a deriva.

    Para apimentar esse prato, basta lembrar a acirrada disputa a presidência do Leão, onde há mais URUBU que carniça.

    Curtir

  7. Só fala em golpe e clama por ditadura quem é muito desinformado ou inimigo natural de qualquer regime democrático, Nelio. Atribuir a Chico a condição de censor é dessas afirmações tão abirutadas e sem noção que não merecem qualquer comentário. Lamento por você, pois imaginava que o bom senso falasse mais alto e a irresponsabilidade política não chegasse a tanto.

    Curtir

  8. É um direito seu pensar assim. Discordo por completo. “Cálice” é um clássico não apenas da música de protesto inteligente, como uma canção das mais inspiradas. Quanto ao panorama atual, estou de pleno acordo.

    Curtir

  9. Olhem só, quando falei da “censura” do Buarque nos dias de hoje contra a música que ele mesmo criou como forma de protesto no militarismo, é evidente que coloquei no sentido figurado porque no militarismos a música ou parte dela foi censurada porque era ataque contra ou afronta irônica contra o regime militar porque este regime(eu era muito criancinha na época) dizem que era de OPRESSÃO, RECESSÃO, VIOLENTO, CORRÚPTO, SALAFRÁRIO, INDIGNO, de ALTO ENDIVIDAMENTO INTERNO E EXTERNO, INFLAÇÃO ALTA , DESEMPREGO ETC, exatamente tudo o que estamos vivenciando hoje nessa democracia fajuta e falsa e no governo “democrático do PT.” então porque se o Chico é um cara normal, não tem rabo preso, e tem compaixão com os pobres e trabalhadores assalariados que estão sofrendo, não se comove hoje também e faz uma música parecida contra este atual governo EM VEZ DE COMPRAR BRIGA EM FAVOR DA DILMA, em Gerson Nogueira??? Será que é porque ele é petista ou esquerdista ou tem rabo preso??? OU SERÁ QUE O CARA PIROU E NÃO SABE DESSA IMENSA DIFILCULDADE QUE PASSA HOJE O POVO NA MAIORIA??? é claro que sei de ante mão que ele não passa dificuldade porque posso estar tristemente enganado mas acho que ele é um dos que recebem mensamente aquela famosa “ajudinha” governamental petista como ícone da MPB. Aqui o Edmilson Rodrigues fez isso no tempo de prefeito petista quando fez o projeto que foi aprovado de ajuda financeira mensal ao famoso VEREQUETE e outros , então porque o PT federal não daria essa “ajudinha” para Chico e outros???? vou até me certificar disso. Mas uma coisa e certa não sou de direita e nem de esquerda, e nem partidário. Sou trabalhador assalariado padecendo nessa crise econômica e social sem fim. Podem me chamar do que quiserem, mas afirmo que é humanamente impossível de eu votar um dia num candidato petista ao governo federal. E não é nem porque não possa aparecer um bom petista e fazer um grande governo de verdade. Mas é por causa do trauma que esse petista atual está deixando e vai deixar na vida das famílias que ficará difícil no futuro a gente ter coragem de arriscar a votar num governo desse novamente. PT no executivo federal nunca mais.

    Curtir

  10. Não afirme o que não sabe e o que não está provado, Nélio. Chico é simplesmente o maior compositor brasileiro vivo e se beneficia de rendimentos mensais por canções clássicas, além de ser um incansável autor de composições para teatro, TV e cinema. Nada mais justo que se beneficie comprando o que lhe der na telha com o produto honesto de seu trabalho e talento. Não o compare com picaretas que mamam nas tetas dos cofres públicos há décadas, inclusive os pais de alguns dos babacas que o hostilizaram. É preciso dar um basta na infâmia vazia e na leviandade orquestrada. Repito: muitos ficam a repetir mantras que diariamente são espalhados, por rede de boatos a soldo de interesses difusos mas de origem bem conhecida. Lamento pelos inocentes úteis.

    Curtir

  11. Desculpe a franqueza, mas, pela insistência cega na defesa de teses conservadoras e pela intolerância a um governo de esquerda, você é um dos que engrossam as fileiras daquela que é considerada a direita mais obtusa do mundo – a direita dos brasileiros mais humildes (aquela mesma de que falava Tim Maia há umas três décadas). Parabéns. Não há nada igual no universo político mundial.

    Curtir

  12. Certamente, amigo Rafael. É de assustar. Nem nos piores tempos da ditadura militar se via e ouvia coisas do gênero. Enfim, vamos em frente…

    Curtir

  13. Ferdinando, o uso indiscriminado da autoridade é o precedente necessário para o cometimento de arbitrariedades, à ocorrência de injustiças, à corrupção de valores sociais caros a qualquer povo. Não há autoridade moral nem aqui e nem em qualquer lugar do mundo que não seja a ética. E é impossível haver ética numa ditadura. Não há de se confiar em autoridades para restaurar a moral e a ordem, principalmente quando estas sempre estiveram aí, conhecidas e praticadas por pessoas de bem. O ponto de vista conservador apenas mostra que conservadores estão cansados de corrupção e violência, mas pessoas mais liberais, ou heterodoxas, assim como os socialistas, entre os quais me incluo com muito gosto, também estão, e nem por isso há pregação da volta de uma ditadura militar ou estão à guarda de um salvador da pátria por estes. Aliás, o salvador da pátria é uma figura que representa o desejo não-político de encontrar alguém que faça por si o que não se tem coragem ou oportunidade de fazer, típico de ignorantes políticos, típico de quem protesta no domingo para não perder o trabalho na segunda-feira, de quem bate panela em edifícios no centro, de quem vomita ódio e ressentimento nas redes sociais. O Brasil teve líderes morais nas oligarquias da escravidão, nos massacres dos insurgentes históricos como da cabanagem e dos alfaiates, no grito do Ipiranga, na assinatura da Lei Áurea, na proclamação da república e noutros tantos momentos históricos, sempre defendendo valores convenientes para a manutenção do status quo. A crítica é necessária, Ferdinando, porque percebe-se a filiação a um discurso tradicional de elite entre os queixosos do governo do PT que, embora não tenha desestimulado o rentismo, não o apoiou como FHC. Pense Ferdinando, pense!

    Curtir

  14. Caro Valentim, sua postagem (nr 9) sugere que eu seja vetado do blog. Certamente seria uma pedra a menos nos sapatos dos senhores de esquerda. Creio não seja o pensamento do Gerson que já demonstrou ter o equilíbrio que a profissão exige. Equilíbrio também que sua profissão exige. Não compreendo como alguém que seguia a carreira militar, com méritos, porque para ingressar e fazer carreira numa federativa tão briosa, cuja missão principal e defender a soberania nacional comunga de um pensamento oposto o que naturalmente faz pulsar nas veias de quem se dedicou e assimilou o espirito da caserna. Você deixa claro na postagem nr 9 ser contrário aos princípios que normalizaram o Brasil e que abriram o caminham da redemocratização hoje cantada em versos em penúria nacional.

    Curtir

  15. Gerson e Rafael Araújo. Percebam o exagero de suas declarações quanto as minhas postagens. O mesmo exagero que está sendo dado a esse episódio que sofreu Chico Buarque. è muita tempestade para um copo d’água. O Nélio colocou muito bem o que passamos hoje com o que lamentado no passado que jamais será esquecido pelos ressentidos. Vida que segue.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s