Estrelismo de Zico estraga festa no Zerão

DO BLOG CANAL LADO B (de Macapá)

Na tarde de sábado (20), o Governo do Estado do Amapá inaugurou a tão esperada pista de atletismo do agora Estádio Olímpico Milton de Souza Corrêa, o Zerão. Uma linda festa foi organizada com a participação de convidados ilustres, atletas paralímpicos e olímpicos, partidas de futebol, incluindo o jogo entre a Seleção Master do Amapá e time Zico 10, e a realização da Mini-Maratona Meio do Mundo que celebrou oficialmente a inauguração da pista.

Ao cair da noite deu-se a inauguração oficial da pista de Atletismo, seguida pelo “Jogo das Estrelas” no novo gramado do Estádio – uma seleção de craques das décadas de 1980 e 1990 elencados para o time Zico 10 enfrentou a Seleção Master do Amapá, atraindo o público amapaense, quase lotando o Estádio.

JOGO DAS ESTRELAS
A grande estrela da noite era esperada no gramado: Arthur Antunes Coimbra, conhecido mundialmente como Zico, entrou em campo e levantou  a galera.
Porém algo estava errado. Com cara de poucos amigos e discretos sorrisos, Zico saiu do vestiário sem cumprimentar os espectadores ou segurar a mão de nenhuma criança que aguardava sua entrada no gramado – levando em conta que as mesmas são da Escolinha Zico 10 no Amapá.
Logo na entrada para o campo, uma jovem que não quis se identificar tentou tirar uma foto com o ídolo e, para sua surpresa, ao tocar em seu braço, ouviu as seguintes palavras: “me solta, p***”. Constrangida, a fã simplesmente se retirou do gramado, indignada.
A bola rolou no Zerão e Athirson abriu o placar para Seleção do Zico, e logo sem seguida fez mais um. A seleção  Master do Amapá diminuiu com gol contra e quase no final do primeiro tempo, em belíssima cobrança de falta Zico fez o terceiro para delírio  da torcida.
No término do primeiro tempo, as atenções novamente se voltaram para Zico, que saiu direto para o vestiário, sem dar entrevistas ou posar para fotos. No gramado, jogadores como Junior Baiano, Belo e Djair atenderam muito respeitosamente a todos os jornalistas e fãs presentes.

Na volta do segundo tempo, o Galinho de Quintino voltou para o gramado,

direcionando-se para o centro do campo, e foi nessa hora que a casa caiu!
Zico estava rodeado por cinco fãs e dois jornalistas mas, ao ser surpreendido com a tentativa de uma selfie por um fã, o ídolo disparou uma série de palavrões e insultos humilhando a todos os presentes: “me deixa, p***”, “f***-se”, “vocês são muito chatos”, “p***, sai, me deixa”, e indagou que os fãs e a imprensa estavam o desrespeitando ao querer fotografá-lo.
Foram curtos momentos de infeliz surpresa e choque. Os membros da imprensa saíram questionando o comportamento do ídolo nacional e os fãs que testemunharam tamanho desprezo e desconsideração se perguntavam o que haviam acabado de acontece. Sem saber o que fazer, todos se retiraram de imediato, alguns revoltados, outros desencantados, enfim, em total frustração.
“Seja humilde. Não quer tirar a foto, é só dizer, seu hipócrita”, comentou um dos presentes que não quis se identificar.
“Faltou o mínimo de respeito e cordialidade que se espera de um ídolo, de um representante do esporte nacional, aliás, de um homem por quem eu tinha uma admiração inabalável desde os seis anos de idade, por uma personalidade que me inspirava garra, dignidade e caráter. Pena que agora vi que era apenas um personagem”, completou uma ex-fã que, envergonhada, preferiu não revelar o nome. Ela conheceu o ex-jogador em 1988, quando foi assistir a uma partida também de inauguração do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora/MG. Na época, ainda criança, ela foi atendida carinhosamente pelo então jogador do Flamengo, mas na partida dessa noite, foi radicalmente impedida de se aproximar de Zico.
Para Jorge Sousa, que estava entre os fãs na hora do ocorrido, a sensação foi horrível: “me senti humilhado. Perdeu meu respeito. O cara vem de longe, ganhado rios de dinheiro, e fala uma coisa dessas. Sinceramente, deixei de ser seu fã”, afirmou.
Mas não parou por aí. Com o início do segundo tempo, a bola voltou a rolar mas Zico parecia chateado e bateu boca com um dos bandeirinhas.
O jogo acabou em 6×2, com dois gols de Zico. O Galinho saiu de campo acenando friamente para a arquibancada e sem falar uma palavra.
“Toda a torcida que foi prestigiar a inauguração da pista de atletismo do Zerão imaginava que a grande atração, o ícone do futebol (não só brasileiro) iria ter no mínimo um gesto de humildade com a torcida presente. Talvez os torcedores que estavam na arquibancada não perceberam (ou talvez perceberam) sua falta de carinho e respeito, pois nem um sorriso foi esboçado e muito menos um ‘tchauzinho’. Mas a equipe de jornalistas e colaboradores puderam sentir de perto seu desprezo e falta de respeito com o ser humano. Ele, por ser uma pessoa pública, poderia ter ciência de que, por onde ele for, sempre haverá uma multidão esperando por ele. A decepção tomou conta de todos que sentiram sua língua afiada, ao se dirigir às mesmas com palavras de baixo calão”, desabafou a fã Ana Sousa que presenciou o ataque histérico de Zico.
ESPETÁCULO A PARTE
Entre mortos e feridos, o Roma salvou a noite!
Durante toda a confusão desde a chegada de Zico, as desavenças com imprensa e fãs até a saída inexpressiva do campo do Zerão, quem se destacou durante a partida foi o  massagista amapaense que dava um show a cada atendimento aos jogadores. Quase sempre socorrendo aos atletas do time Zico 10, Roma caiu no gramado, fez pose, mandou beijo para a arquibancada e alegrou a torcida, que aguardava suas atuações inusitadas a cada entrada em campo.

8 comentários em “Estrelismo de Zico estraga festa no Zerão

  1. Fora à parte a ingnorância do Galinho, como diz o outro, parece que o gramado e a iluminação do Zerão estão excelentes.

    Curtir

  2. Nesta tomada o Zico parecia o Boechat: completamente destemperado. Não duvido que se trate de estrelismo. Mas, me parece que seria muito bom se fosse possível ouvir os motivos do jogador ou assistir a íntegra do video, ao menos.

    Curtir

  3. Aqui em João Pessoa o tão estrelado e paparicado Zico não teve o público esperado, jogou só 40 minutos e se não foi uma simpatia não destratou ninguém. Mesmo que tenha acontecido alguma coisa no evento nada justifica a falta de cordialidade com fãs que pagaram para ir vê-lo!.

    Curtir

  4. ZICO TINHA QUE FAZER ISSO QUE FEZ EM MACAPÁ-AP NO JOGO BRASIL E ITÁLIA NA COPA DA ESPANHA EM 1982 CONTRA O ZAGUEIRO CLAUDIO GENTILLE QUE RASGOU SUA CAMISA E NÃO O DEIXOU JOGAR E ZICO NÃO DEU NENHUMA “COTOVELADA TÉCNICA”NO CARRANCUDO ZAGUEIRO. PELÉ DEU UMA “COTOVELADA TÉCNICA” CONTRA O ZAGUEIRO URUGUAIO EM 1970 NO MÉXICO E ROMÁRIO CONTRA O ZAGUEIRO SUECO EM 1994. O GALINHO EM CAMPO NÃO TINHA ESSES “TRAQUEJOS” OU “TREJEITOS” PRÓPRIOS DE UM JOGO DECISIVO DE COPA DO MUNDO, TALVEZ POR ISSO NÃO TENHA SIDO CAMPEÃO DO MUNDO.
    O TITULO PELO FLAMENGO EM 1981 CONTRA O LIVERPOOL NO JAPÃO A FIFA NÃO RECONHECE COMO MUNDIAL POIS TRATAVA-SE DE UM TORNEIO ORGANIZADO PELA UEFA-CONMEBOL COM PATROCÍNIO DA TOYOTA

    Curtir

  5. Nós Amapaenses não mereciamos esse tipo de tratamento, pois somos apaixonados por Futebol, ainda bem q não levei o meu filho pra assistir essa cena. Sou Flamenguista e meu Filhão tbém. O nome dele é EVERTON até nome de Jogador ele tem!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s