Foi sofrido, mas Seleção sai fortalecida

Por Gerson Nogueira

Quando Howard Webb deu início ao jogo, as mais de 57 mil pessoas presentes a Arena Mineirão estavam tomadas pelo entusiasmo e a certeza de um jogo emocionante. Ninguém imaginava que seria um teste para cardíacos. Depois de 120 minutos de bola rolando, com atuação razoável do Brasil e um jogo tático do Chile, foi necessária uma série de penalidades para definir o primeiro classificado às quartas de final da Copa. Júlio César, que defendeu dois tiros livres, saiu como herói da tarde em Belo Horizonte. No placar, para delírio da massa, 3 a 2 para o Brasil.

O primeiro tempo teve amplo domínio brasileiro. Time saía com disposição para o ataque e criava boas situações no jogo aéreo. Coube a Daniel Alves abrir os trabalhos, cruzando forte e ganhando escanteio. No rebote, Marcelo desperdiçou uma boa chance, chutando à direita do gol de Bravo, aos 4 minutos. Em resposta, Diaz aproveitou rebatida da defensiva brasileira e chuta perto do gol, assustando Julio César.
Lento na articulação de manobras pelo meio, Brasil acabava facilitando o trabalho de marcação do adversário. Com o congestionamento das intermediárias, o jogo fica feio, dominado por chutões e passes errados. Para evitar os avanços de Neymar, o Chile se mantém atrás, com até cinco marcadores e só arrisca lançamentos longos para Sanchez e Aranguiz.
Aos 10 minutos, primeiro lance agudo na área brasileira. Jara aproveita avanço de Marcelo e chega com muito perigo pela direita do ataque. Diante do imobilismo da defesa, Julio César pula e defende com dificuldade o cruzamento rasteiro.
Em seguida, tentando responder à súbita pressão do Chile, o Brasil ataca pela esquerda e Hulk é lançado na área. No choque com os zagueiros, cai pedindo pênalti, mas Webb não vai na corda.
A partida vivia momentos de apagão criativo, com erros de parte a parte, bolas espirradas e pouca objetividade. Assustado com a possibilidade de cruzamento, Mena cortou a bola com a mão e recebeu amarelo. A Seleção Brasileira decidiu ensaiar uma meia pressão sobre os zagueiros Isla e Silva, provocando seguidas falhas.
Mais avançado jogador do Brasil, Neymar recebia passes e partia decidido para a tentativa de dribles. Para contê-lo, chilenos diminuem a distância e apelam para o jogo bruto.
Jogadas pelos lados tornaram o Brasil mais insinuante, minando a resistência da marcação chilena. A persistência deu certo. Em escanteio pela esquerda do ataque, Tiago Silva desvia de cabeça e David Luiz divide a bola no segundo pau, mandando para as redes e abrindo o placar aos 18 minutos.
O Chile tentava reagir timidamente, mas a bola era retomada e criava condições para contra-ataques fulminantes. Neymar teve duas boas chances, mas Fred se movimentava pouco, permitindo que a zaga se antecipasse sempre.
Aos 32, um lance bobo na lateral direita resultou no empate que o Chile não fazia por merecer. Marcelo arremessou a bola, Hulk tocou curto e Vidal se apossou da jogada. Daí a bola chegou a Sanchez, que bateu rasteiro no canto direito de Julio César. Nem os chilenos acreditavam direito no presente.
Confiante, o Brasil foi ao ataque e quase desempatou aos 36 com Neymar. Seu cabeceio tinha endereço certo, mas Mena apareceu para desviar. Logo depois, nova investida de Neymar provocou rebote da zaga, mas Fred chutou por cima. De fora da área, Daniel ainda mandou um tiro forte aos 42, mas Bravo espalmou.
Brasil começou o segundo tempo com alguns cochilos, mas Fernadinho aos 5 minutos quase acertou o alvo. Bola passou rente ao poste direito de Bravo. Chile voltou com Aranguiz e Sanchez bem abertos, buscando aproveitar as subidas dos laterais.
Aos 9 minutos, um lance polêmico. Hulk recebeu a bola dentro da área e tocou na saída do goleiro. Bandeira anulou alegando toque de mão, mas imagens não mostraram a infração. O Brasil não conseguia se ajustar no meio e, aos 17 minutos, Aranguiz acertou um sem-pulo que obrigou Júlio César a uma grande defesa.
Como não conseguia render e participar de jogadas no ataque, Fred foi sacado aos 19 minutos para a entrada de Jô. Mesmo com um jogador mais ágil na frente, Neymar não conseguia receber sobras junto à área e via-se obrigado a buscar jogo no meio, afastando-se da zona de chute.
Foi o pior momento brasileiro na partida, demonstrando muita desorganização e até nervosismo em lances envolvendo Daniel Alves e Fernandinho. Finalmente, aos 31 minutos, uma jogada levantou a torcida brasileira. Marcelo cruzou rasante da esquerda e um leve toque de Isla evitou que Jô entrasse com bola e tudo. Com Ramires substituindo a Fernandinho, o time acordou e Daniel botou bola na área para cabeceio de Neymar no centro do gol. Bravo, bem colocado, defendeu.
Aos 37, foi a vez de Hulk invadir e chutar forte, mas o goleiro volta a aparecer com segurança. Nos instantes finais, Chile ensaia um avanço de seus meio-campistas, mas sem resultado prático. Jorge Sampaoli, que já havia tirado Vargas, troca Vidal por Pinilla.
E veio a prorrogação, sob aplausos das duas torcidas e preocupações dos dois técnicos. Neymar cobra falta com perigo logo a 1 minuto. Depois disso, Hulk e o próprio Neymar arrematam ao gol, mas Bravo não deu chances. Nos instantes finais, tentativas insistentes do Brasil, mas sem a inspiração necessária para vencer a barreira defensiva chilena.
Boa arrancada de Neymar pela esquerda terminou com cabeceio de Jô por cima da trave. Jogo já estava no segundo tempo da prorrogação, com o Chile visivelmente administrando para levar o jogo para as penalidades. Extenuados, os times produziram pouco, mas Pinilla ainda acertou o travessão no único ataque chileno em toda a prorrogação. Neymar e Hulk puxaram um contra-ataque que quase resultou em gol na última tentativa brasileira.
Depois que Webb encerrou a prorrogação, vieram as cobranças de tiros livres da marca do pênalti. Júlio César defendeu duas vezes e Jara chutou na trave esquerda a última cobrança chilena. O Brasil venceu por 3 a 2 (David Luiz, Marcelo e Neymar marcaram) e a torcida, que gritava o tempo todo “Eu acredito”, saiu em delírio pelas ruas de Belo Horizonte e por todos os cantos do país. Sexta que vem tem mais.

58 comentários em “Foi sofrido, mas Seleção sai fortalecida

  1. Não dá pra entender o título da matéria. “Brasil sai fortalecido”? A equipe piora a cada partida. Os pontos fracos se escancaram ainda mais. São inúmeras as peças completamente nulas no time, que é um amontoado bisonho. Muitos atletas estão visivelmente sentindo o peso da responsabilidade e atuando travados. É uma vitória que não faz sonhar. Pelo contrário, só dá pesadelos.

    Já era para estar fora. Mas a sorte prevaleceu e o Chile, que nada tem de excepcional, não soube vencer a partida, apesar de ser o melhor em campo. O Chile deu mais espaços que o México. Como é que uma equipe com tantos jogadores nulos consegue ainda avançar de fase? Embora o galvão se derreta todo, o neymar mostra como é limitado. Só joga se estiver livre. Do contrário, se esconde.

    Brasil está pagando pela “esperteza” do Fred no primeiro jogo. Agora ninguém terá coragem de marcar penaltis contra nós. Como sempre, a esperteza engole o esperto.

    Curtir

  2. Sim Édson, o Brasil ganhou sim com ajuda dos gols mexicanos anulados contra Camarões, pois poderíamos enfrentar a Holanda e a história ser outra.

    Curtir

  3. Copa do mundo é copa do mundo!

    Fred sem fazer nada, parado, estático é melhor que esse Jô, Felipão errou em não trazer o Luiz Fabiano ou o Kardec.

    Julio Cesar hoje está mais experiente e com o apoio de Felipão se torna mais útil ainda.

    Outro erro do Felipão, não trazer um camisa 10 clássico, do tipo, Ganso, Kaká ou Ronaldinho gaúcho, o Oscar sentiu o peso da copa.

    Daniel se esforçou um pouco mais, mas ainda sou mais o Maicon.

    Esse Willian é outra enganação, cadê o Bernard Felipão?

    Vitória assim serve pra dar moral ao grupo e mostrar que mesmo em casa, se não jogar futebol, sai fora da copa.

    Detalhe é que o gol do Chile saiu de uma falha nossa, e percebí que eles nos temeram e nos respeitaram mais do que se esperava.

    Mas foi uma seleção lutadora em campo, viva Chile!

    Vamos pra cima Brasil!

    Curtir

  4. O time piorou e, ao contrário do que o escriba apontou, sai enfraquecido. Principalmente porque Hulk continua e ele ainda criou uns lances, de tão ruim que estava o time.

    Curtir

  5. Mas, do ponto de vista psicológico, é inegável que uma vitoria como a de hoje fortalece o grupo, inclusive os que foram infelizes nas cobranças.

    Por outro lado, de fato, e de reconhecer que do ponto de vista técnico, o jogo de hoje foi uma lástima. Com a agravante de que o inegavelmente mais portante jogador brasileiro, o Neimar, foi discretissimo no primeiro tempo e tomou um chá de sumiço no segundo tempo. E se o Neimar que é o Neimar experimentou esta queda, avalie os demais que já vinham mal das pernas desde as partidas anteriores, tipo o Daniel Alves, o Marcelo, o Fred, o Oscar e o próprio Felipao, o qual parece que só conta no banco com as opções de sempre. O melhor jogador em campo pra m foi o Julio Cezar. Não pela destreza e estrela na decisão por pênalti, mas por uma ou duas defesas milagrosas durante o jogo. Louve-se ainda a sorte do Filipao.

    Curtir

  6. Agora, sob o aspecto físico realmente uma prorrogação depois cobra o seu preço. Ainda bem que o adversario da sequência ainda não e daqueles mais cascudos. Pelo menos me parece que não seja.

    Curtir

  7. Quero dizer que o aconteceu na primeira rodada foi pensando nas oitavas, ou seja, tirar o Brasil do confronto com a Holanda.

    A Colômbia joga certinho, gente, se não se afobar nas finalizações pode classificar sem dificuldade, mas o Uruguai é sempre Uruguai.

    Curtir

  8. Belo título da coluna amigo Gerson, uma classificação suada (em um torneio de tiro curto) fortalece qualquer grupo. Não há duvidas que uma vitória (classificação) como esta faz o grupo acreditar que é possivel vencer o torneio (chute na trave aos 30 minutos da prorrogação é um presságio dos “deuses”do futebol).

    Apesar disso, não podemos nos cegar as mazelas do time brasileiro. Apesar de ter tido as melhores chances no primeiro tempo. O Brasil vive de uma alimentação direta e/ou chuveirinho na área. Seu meio praticamente inexiste. Oscar, que é bom jogador, foi peça decorativa no jogo todo.

    Penso que diante da situação caótica na meiuca brasileira, cabe a Felipão colocar três volantes e lançar mão de Fred ou Hulk no ataque. Voltando para o tradicional 4 – 4 – 2 deixando a peleja no meio com Hernane, Fernandinho e Ramires e Oscar. Na frente Neymar e mais um (Fred, Hulk ou Wilian)…

    Curtir

  9. Amigos…

    Ver o futebol e o gol do meia esquerda James da Colômbia faz-me lembrar do futebol de Ganso no início sa carreira e, também, que ele poderia contribuir na atual seleção mesmo não praticando seu melhor futebol (para fazer o que Oscar está fazendo amigos, penso que Ganso faria melhor).

    Curtir

  10. Até agora não deu pra embalar não. Emoção teve muita, mas bola que é bom, nada. Ou eu tô enganado?
    Desse um apito pro Galvão, as coisas ficariam melhores…

    Curtir

  11. kd os críticos de Julio César que acharam um horror quando o felipão o convocou pra copa como primeiro entre todos os atletas?

    Curtir

  12. Ainda é cedo para consagrar Júlio César. Vamos esperar outras partidas para ver se ele não repete aquela saída de gol de 2010.

    Se está jogando no Canadá é porque não está bem. Aquela contusão lombar que ele tinha em 2010 continua até hoje. Joga todo esfarrapado, cheio de proteções, uma contusão crônica, embora a mídia esconda. Talvez seja essa a causa de estar fora dos grandes centros. Até do Brasil.

    Curtir

  13. Do Brasil, não, porque ele não aceitou ganhar menos. Mas pelo menos está jogando. Na Inglaterra era terceiro goleiro do QPR. Sobre o fortalecimento do grupo, até concordo, mas do time não. Luiz Gustavo será desfalque (será que Henrique entra?). Colombia mata Uruguai.

    Curtir

  14. Luis…
    Entendo sua colocação sobre Júlio César. Eu mesmo sou um dos que criticaram a convocação do goleiro. Todavia, hoje ele foi crucial para classificação (em que pese os erros grosseiros nos penais batidos pelo Brasil) com sua defesas nos pênaltis e no sem pulo…

    Espero que ele mantenha o nível e cresça na competição. Mas não apenas ele. Que Oscar, o sumido, cresça na copa. O Brasil precisa do co-protagonista para que o foco dos adversários não seja apenas Neymar.

    James Rodrigues novamente… saudade do bom futebol de Ganso…

    Curtir

  15. Acho mais fácil o fraco time brasileiro ganhar da Colombia que do Uruguai. Jogam muito, mas deixam jogar. Uruguai não deixa jogar, mas hoje não joga nada e até o Armeration deita e rola.

    Curtir

  16. Celira, todos nós lamentamos a ausência de Ganso… Imaginemos, só, ele lançando o Ney Jr. 10, deixando este à cara do gol… O Br padece da estupidez do Felipinho…

    Curtir

  17. Luis.

    Claro que jogar as 13 horas não é legal. Ainda mais agora. Que com dois jogos por dia poderiamos ter um as 16 e outro as 19.

    Mas não gosto muito dessas reclamações (os europeus jogaram as 12 h no EUA e ninguém fazia barulho) pois visa criticar a copa no Brasil afim de não explicar as mazelas de seus selecionados.

    No tênis craques deste esporte como Federer, Nadal e Nole jogam as 13 h no verão dos USA e não reclamam. Quando perguntados sobre o calor. Costuam dizer que está quente para os dois (em outras palavras, calor não é desculpa)…

    É o que eu penso…

    Curtir

  18. Edson, apesar de termos cinco títulos, os orientais tem o Maracanazzo…Não importa o que digam, só vamos dar o troco quando ganharmos deles numa final em Montevidéu. E os caras são tranquilos, um povo gente boa, nem se comparam aos argentinos – ou melhor, a alguns portenhos (de Buenos Aires).

    Curtir

  19. Carlos Lira, a reclamação é minha como um espectador que quer ver bons jogos, porém, sabemos que há interesses financeiros e das TVs europeias que não querem exibir jogos durante a madrugada, então, que as seleções europeias reclamem das TVs dos seus próprios países, pois é por causa delas que os jogos são defenidos nesses horários.

    Curtir

  20. Luis,

    Na verdade sua reclamação é justa. Como disse, penso que os horários poderiam ser as 16 e 19 horad.

    Mas quando disse que não gosto dessas reclamações queria referir-me aos europeus, que na Copa dos EUA-94 não reclamaram, todavia, por se tratar de Brasil, vivem a reclamar do calor e horário, dizendo que estes fatores privilegiam os sul-americanos (pura balela, os jogadores brasileiros vivem na europa).

    Vamos que vamos… capegando com este seleção sem meio, mas acreditando, afinal, a copa é um torneio de tiro curto qie nem sempre o melhor vence.

    Curtir

  21. Nunca fiz curso de espanhol, mas consigo compreendê-lo perfeitamente e acho desnecessário essa tradução simultânea nas entrevistas em espanhol.

    Curtir

  22. Novamente, chamo a atenção para a falta de combatividade da zaga brasileira. Tiago Silva não divide bola e mesmo o David Luiz abdicou desse expediente nesse jogo, talvez pelas dores… Os laterais não foram eficientes e ainda acho que seja porque o meio não tem criação, armação, não funciona mesmo, e o Fred, bem… O Fred continua o mesmo… Quanto a Júlio César, ao menos desta vez, silenciou seus críticos, como eu. Fernandinho não saiu por deficiência técnica, mas porque sentiu dores – não prestei atenção… O time não saiu tão bem quanto foi contra Camarões. Contra a Colômbia tende a ser pior…

    Curtir

  23. Penso, Gerson e amigos, que a Colômbia, foi o melhor adversário que o Brasil poderia pegar… Se fosse o Uruguai…1950…Pressão total pra cima do Brasil…. Celeste iria crescer contra a seleção brasileira….

    – Brasil, se quiser passar pela Colômbia, terá que reviver Mazola Jr… Colocar o rabinho entre as pernas, marcar a seleção Colômbia, principalmente o 10 e o 11(James e Cuadrado), individual ou em linhas de 4(o mais aconselhável)…
    – Adversários estudam o Brasil e marcam… O Brasil entra,como se fosse a última bolacha do pacote, achando que camisa ganha jogo… e não ganha, claro…

    – Baixa a bola, Brasil… Reconhece que alguns jogadores chegaram à Copa em péssima fase e vai mudando pra tentar melhorar…

    – Ainda pago pra ver o Oscar sair, pelo menos com o Short sujo, de um jogo dessa Copa.. Cara sem sangue, sem raça… Não é jogador de Copa do Mundo… Pelo menos, pelo que vem mostrando, até agora…

    – Hoje, se tivesse que escolher um jogador menos pior, escolheria o Hulk, esse, após os 20 minutos do 2º tempo, quando jogou na frente e alternando esquerda direita… A partir daí foi o cara do jogo…

    É a minha opinião.

    Curtir

  24. Carlos Lira, é que como o futebol europeu depende, em grande parte, dos jogadores latino americanos, eles os conhecem bem e sabem que levam desvantagem jogando em um clima tropical. É o direito deles de espernear. kkkkk

    Curtir

  25. Amigo Cláudio.
    Não queria citar Mazola em meu comentário acima, todavia, penso que o Brasil deve armar a seleção de forma semelhante ao PSC de Mazola, ou seja, três volantes, um deles sendo o terceiro zagueiro (o cara da sobra). Colocar Oscar centralizado no meio, fazendo o losango. No ataque Neymar e mais um (penso que poderia ser Wilian, ja que a Colômbia ofere espaço e contra-ataque)…

    Vamos ver o que Felipao planeja…

    Curtir

  26. Por que falo do esquema do Mazola no Papão? Por que o Brasil é uma seleção sem meia-armador (Felipão optou por não convova-lo), tal o PSC do parazão e da Copa Verde…

    Curtir

  27. O que pensas amigo Cláudio? Escale sia seleção…
    Eu entraria contra a Colômbia com o seguinte time:

    Júlio César
    Daniel Alves, Thiago, Davi Luiz e Marcelo
    Hernane, Fernandinho, Ramires e Oscar
    Neymar e Wilian.

    Curtir

  28. Cláudio, eu acho que se o Felipão insistir com o Hulk, o Brasil perde para a Colômbia, não por conta do aspecto técnico desse jogador, mas pela questão tática. O meio campo brasileiro está fragilizado e não dá para manter três atacantes com um meio improdutivo. Ernanes, que joga de meia na Itália, deveria entrar. Não sei se você lembra quando o Parreira assumiu a seleção em 2002, ele armou o meio com um formato de losango com o Renato, um outro volante que as vezes era o Dudu Cearense ou Edu, o Juninho Pernambucano e um meia-atacante que as vezes era o Kaká, ou Ronaldinho. Eis que a Globo inventou aquela história do “quadrado mágico” com Kaká e Ronaldinho justos na meia e mais os dois atacantes e desde então, a seleção só goleou times fracos para enganar a imprensa, (inclusive o Chile por 5×1 em um amistoso) e quando jogou na copa da Alemanha foi aquele fiasco. Acho que se o Felipão adotasse um meio campo com um formato de losango, com um volante na frente da zaga, um mais adiantado, o Ernandes jogando de meia, mas voltando para marcar, o Brasil se tornaria mais forte, é o que eu penso.

    Curtir

  29. Enquanto eu digitava o meu comentário, o Carlos Lira resumiu em poucas palavras o que eu levei muitas linhas para demonstrar. kkkkk. Mas, que bom que pensamos igual, significa que não estou errado.

    Curtir

  30. Bom, Celira, a invocação do Mazola Jr pelo menos garantiria que o Brasil passaria das quartas e da semi. De minha parte eu ja me dava por satisfeito se o Neimar reencontrasse seu futebol, se o Felipao substituisse o Daniel Alves e liberasse um pouco o Oscar da função de marcação. Tenho certeza que com estes três elementos os demais funcionariam melhor, inclusive o Fred, e o time da CBF conseguiria suplantar, com folgas, a alegre Colombia.
    Quanto ao horário das 13 horas, é um verdadeiro sorvedouro de energias e deveria ser banido do futebol. É por estas e outras que eu entendo pessoas como o Bala consideram um abuso a punição dada pela fifa ao Luizito sob o argumento de falta de ética e outros princípios alusivos à desportividade. Como a fifa pode invocar ética, desportividade e quejandos se expõe seus atletas a este verdadeiro inferno que e o jogo às 13 horas. A propósito, um dos fatores que contribuíram deveras para o sumiço do Neimar no segundo tempo, bem assim para o agravamento das dificuldades dos demais, foi exatamente o inferno do jogo as 13 horas.

    Curtir

  31. faufaufa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    A seleção não pulou fogueira. pulou foi um incêndio daqueles enormes e por muito pouco não leva o farelo. Agora tenho dito que tem de melhorar muito, se não ja era o título. Com esse futebol e alguns jogadores que continuam de titular e ja era para serem barrados desde a premeira fase, fica um pouco mais difícil. Não podemos sentar para torcer com alegria e no decorrer do jogo passar esse sofrimento excessivo jogando em casa. O que essa seleção fez de brasileiros ficaram nervosos, preucupados, roendo unhas e tudo que pudessem para passar o nervosismo foi demais. Na rua rua onde moro, ja tinha gente chorando de tristeza antes de começar a serie de penais. Agora acho que para melhorar e dar mais esperança do hexa, acho que tem de aparecer urgentemente pelo menos mais um outro jogador para se destacar e ajudar neymar , tipo num destaque relâmpago, onde ninguem esperava e o cara começa a aparecer jogando grande futebol. Com isso a carga em cima do Neymar vai diminuir e assim Neymar poderá jogar muito mais do que está jogando e se destacar de vez. Mas quem poderia ser essa revelação???? William, Oscar,?? talvez. Jô, FRED, e outros que tem entrado?? ta difícil. Quem sabe esse ernanes que tanto falam maravilhas dele. Vamos aguardar se aparece esse destaque relâmpago na seleção canarinho. So sei que quando apareceu, o Brasil melhorou e em alguns casos foi até campeão. E so lembrar a 78, com a entrada e destaque do Dinamite e do Dirceu, o futebol inespressivo que a seleção vinha apresentando melhorou e chegamos às finais. em 86, apereceu derrepente aquele lateral Josimar fazendo muitos gols e se o Zico não perde o penal contra a França, iriamos para mais uma decisão. Em 2002 em 1994, Branco que ninguem acreditava, derrepente começou a fazer gols decisivos e se destacar entre todos . e em 2002 o destaque repentino foi aquele pequenino meio campo Kleberson que muitos não sabiam porque o cara tiha sido convocado, mas quando entrou no time, se destacou de imediato, não saiu mais, tirou um pouco a sobrecarga sobre o R fenômeno e fomos campeões

    Curtir

  32. Amigos, penso que o Brasil continua jogando mal. Essa seleção não me convence. O mal do Brasil é continuar dependendo muito do Neymar, que hoje não jogou bem , até porque parece que tá com um problema na coxa e é dúvida no jogo com a Colômbia.
    Concordo com o amigo Claudio Santos, no segundo tempo o Hulk como atacante foi o melhor do Brasil. Agora, Fred e Daniel Alves jogaram mt mal. O Jô, que entrou no lugar do Fred, pelo amor de Deus, o cara não acerta uma bola.
    Em relação ao jogo com a Colômbia acho que o Brasil tem que melhorar muito se quiser seguir adiante. O time deles tá mt bem armado e jogando mt bola. Quadrado e James Rodrigues são craques. Vai ser um jogo mt disputado. Camisa pode pesar, mas do jeito que essa copa tá indo, a Colômbia pode sim se classificar. Até porque não esqueçamos que a Colômbia até aqui tem 100 % de aproveitamento. Quatro jogos e quatro vitórias, até tranquilas. O Brasil até agora não jogou bonito e pelo que tem mostrado não teM time para ganhar de uma Holanda (na final) ou de uma Alemanha, esta numa possível semi-final. Como o Cláudio fala, é a minha opinião.

    Curtir

  33. Seleção Brasileira, apesar de ser formada por jogadores militantes no Velho Mundo, joga como jogam os nossos clubes: sem vida inteligente no meio, sem troca de passes e abusando do chutão, da ligação direta e do chuveirinho. Porém, diferentemente das equipes nacionais, há material humano que se não é excepcional é pelo menos de bom nível, salvo algumas peças que em outras épocas não seriam convocadas nem pra completar time reserva em rachão, de tão medíocres que são tais como Hulk, Paulinho, Daniel Alves, Fred e Jô. No entanto, o problema maior está no banco de reservas. O costume do cachimbo põe a boca torta. Mesmo dispondo de bons valores, Scolari é daqueles treinadores ditos de ponta que estão a enganar no futebol brasileiro, armando times medíocres e covardes, retratos de sua incapacidade técnica e mediocridade. E o que é pior, secundado por Parreira, o homem para o qual o gol é um mero detalhe. Foi impressionante ver o meio de campo chileno engolindo o brasileiro, há muito não via tal supremacia contra a Canarinho em Copas. Ganhamos, foi paid’égua, mas demos muita sorte. E acredito que se fosse contra a Holanda estaríamos a prantear a indigência do nosso comando técnico.

    Curtir

  34. Esse Hulk, além de ruim, é azarado.
    O problema agora é que Croácia e Camarões já foram eliminados. As seleções que ficaram estão do nível de México e Chile para cima. Mas Filipão deverá insistir com o zagueirão de roça improvisado como atacante.

    Curtir

  35. Amigo azulino Valentim e desportista Cláudio, o que mais me assustou foi ter visto Hulk, um jogador que há três ou mesmo duas décadas poderia ser considerado mediano ou caneleiro até para os padrões do futebol paraense, como um dos melhores e mais destacados jogadores da partida. Para alguém como eu, que viu Zico, Falcão, Dinamite, Cerezo, Romário, Bebeto, Ronaldo e Rivaldo envergarem nossa gloriosa e mais temida camisa do futebol mundial, é frustrante, para dizer o mínimo. Esqueçamos 1994 se essa seleção atual ganhar a Copa do Mundo: será lembrada como a mais medíocre a ter vencido uma Copa Mundialista como dizem os latino americanos. Injustiça com gerações mais talentosas, como a de 1982? Sim, mas quem disse que no futebol prevalece a justiça?

    Curtir

  36. Daniel, é o que eu e mais uma tonelada de outros comentaristas, aqui e alhures temos dito: o problema do futebol brasileiro não e técnico, mas sim a carência dos grandes jogadores que mantém brotavam à saciedade, em geração espontânea.

    Aliás, noutra coisa você tem razão: não obstante o Hulk não ostente nem a metade do futebol dos jogadores apenas medianos de 10 anos atrás, ontem foi o jogador brasileiro que melhor se desempenhou.

    Com verdade, o Hulk só não se destacou melhor que o Julio Cesar. Este, além de uma defesa milagrosa no segundo tempo do jogo, da estrela no segundo tempo da prorrogação, ainda defendeu 2 pênaltis. Foi merecedor das criticas que recebeu aquando da convocação pelo evento sinistro na última copa, pelo longo momento profissional ruim que experimentava aquando da convocação e porque haviam goleiros no Brasil em melhor fase que ele e enfrentando desafios mais exigentes que ele. Todavia, é inegável que até aqui vem se desencumbindo muitíssimo bem da espinhosa missão que lhe é atribuída.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s