Dois favoritos, vários azarões

Por Gerson Nogueira

unnamed (12)As movimentações dos clubes antes do campeonato levam a crer que o Parazão deste ano pode reeditar o enfrentamento direto entre os dois grandes rivais. Nos últimos anos, Remo e Paissandu se desacostumaram de decidir títulos. Até mesmo de turnos. Sempre há a participação de um emergente interiorano a separar as duas grandes torcidas.

Os recentes triunfos de Independente e Cametá evidenciam, mais do que evolução interiorana, a decadência da dupla Re-Pa. Algo como fadiga de material, depois de décadas de predomínio praticamente absoluto.

Para 2014, algumas mudanças são expressivas. É óbvia a preocupação dos dois titãs em assumir o protagonismo. O Paissandu, por ser o atual campeão, entra na disputa sob pressão menor que o Remo, há seis anos divorciado da conquista maior.

A única situação a incomodar a direção do Papão é a necessidade de honrar o ano do centenário com uma grande campanha. Essa preocupação tem levado a uma crescente cobrança dos torcedores, que exigem mais contratações, principalmente depois da decepção pela queda à Terceira Divisão nacional.

Mazola Junior, o técnico contratado, tem sido econômico nas avaliações do grupo sob seu comando. Conhece poucos jogadores do elenco e terá poucos e pontuais reforços, como os zagueiros Charles e João Paulo, o meia-atacante Bruninho e o centroavante Lima.

Terá que formatar um time a partir da base herdada da Série B. No setor mais importante, o meio-de-campo, todos são remanescentes da equipe rebaixada. Vânderson, Zé Antonio, Djalma e Lineker. Para piorar as coisas, paira uma grande interrogação quanto a Pikachu, destaque e principal artilheiro.

A busca por um camisa 10 para substituir Eduardo Ramos consumiu tempo, mas revelou-se infrutífera. Júnior Xuxa, o mais cobiçado, declinou da oferta e preferiu ficar no Rio Grande do Norte. Sem um organizador de ofício nas primeiras rodadas, Mazola terá problemas sérios para dar cadência e criatividade ao time.

Do outro lado da avenida Almirante Barroso, as dificuldades para o técnico Charles Guerreiro são de outra ordem. Reforços foram contratados aos montes. Athos, Eduardo Ramos, Max, Rogélio, Diogo, Rodrigo Fernandes, Leandrão, Zé Soares e Tiago Potiguar. Quase um time inteiro. Só no meio-de-campo, o elenco reúne seis armadores.

Disposto a sair da fila, o clube investiu pesado. Ousou, endividou-se, apostando tudo no Parazão. Apesar de disputar simultaneamente a Copa Verde e a Copa do Brasil, os olhos estão postos no torneio estadual, que pode garantir o esperado retorno à Série D.

Em estado de euforia pela reconstrução do estádio Evandro Almeida e pelo arrojo nas contratações, a torcida tem respondido bem aos esforços da diretoria. Dependerá muito das arquibancadas, tanto no aspecto financeiro quanto no apoio ao time, o sucesso do projeto em execução.

Com base nos preparativos, Leão e Papão despontam como favoritos ao título, embora as zebras (como em 2010 e 2012) não possam ser subestimadas.

———————————————————– 

Coadjuvantes interioranos  

Os astros da festa podem ficar na capital, mas os clubes interioranos já demonstraram que não disputam o Parazão apenas para cumprir tabela, como antigamente. Independente e Cametá quebraram a escrita e seus exemplos são citados a cada preleção dos times ditos emergentes.

Neste ano, logo abaixo de Remo e Paissandu, há um bloco intermediário, formado por Independente, Paragominas e Gavião. O PFC vem credenciado pelo vice-campeonato de 2013 e a manutenção de praticamente todo o time do ano passado, incluindo o técnico Cacaio e os principais jogadores – Aleílson, Fabrício e Adriano Miranda.

O Independente, montado por Samuel Cândido, cumpriu boa campanha na primeira fase do campeonato. Perdeu Fabrício e alguns outros valores, mas é uma equipe com padrão definido, capaz de se impor aos grandes. A não regularização do estádio de Tucuruí pode prejudicar sua caminhada no primeiro turno. Já o Gavião, que investiu também em reforços, sofre pelo fato de ser debutante. Ficou sem o artilheiro Rafael Paty, mas pode surpreender.

Cametá, São Francisco e Santa Cruz de Cuiarana estão no grupo dos franco-atiradores. Fizeram poucos investimentos e têm elencos inferiores aos do ano passado. O Santa Cruz contratou reforços, mas tem seu maior trunfo na presença de Sinomar Naves, um técnico especialista no certame estadual, respondendo pelas duas conquistas interioranas.

(Coluna publicada na edição do Guia Parazão 2014, neste domingo, 12)

58 comentários em “Dois favoritos, vários azarões

  1. O Paysandu precisa de um meia mais qualificado e de um atacante veloz, o S. Francisco mesmo sem “reforços” é um adversário forte pois tem torcida presente, e o PFC também será osso duro. Mas no finalmente a dupla da capital, é a favorita.

    Curtir

  2. Na teoria o Remo é favorito. Os listrados estão destroçados em todos os sentidos, Os clubes do interior não demonstram ter força para brigar pelo título. Espero que dessa vez a teoria seja efetivada.

    Curtir

  3. Nem precisaria então, realizar o campeonato, né não? a taça já é do leião, né não? mas, como essa história se repete, sempre da mesma forma, porém, as azulletes não aprendem, é mais prudente, aguardarmos o desenrolar do Parazão 2014.
    Azulletes, futebol é jogado, assim como mapará é pescado e o carimbó dançado, recomendo que procurem outro ramo de atividade onde façam valer o gogó, e o bocão de vocês, tentem o campeonato de cuspe à distancia, prá ver se conquistam, de forma decente, uma vaga na série D, do brasileirão, ou tornem-se pagodeiros, e ou, Leiloeiros, nessas atividades o que vale é o gogó e o BOCÃO! no mais podem ir, terão que enfrentar novamente o Mapará Remoso e o Jacaré do Norte, imitadores do Grande Bicolor Celeste Amazônico, que caminha célere, rumo ao QUADRAGÉSIMO SEXTO TÍTULO do + IMPORTANTE CAMPEONATO DE FUTEBOL DO NORTE DESTE PAÍS, teremos dificuldades sim, afinal, no retângulo verde, são 11 contra 11, MAS, ACREDITO QUE OS SUPERAREMOS.

    Curtir

  4. No papel o remo tem o melhor time. Mas como as coisas se resolvem dentro de campo, só o tempo vai dizer se realmente esse time do remo vai dar alguma alegria para sua torcida. Uma final com remo e paisandu, seria bom para o remo, por conta da vaga na série D. Para o remo não basta apenas montar um bom plantel, é preciso observar outros fatores:

    O Charles vai fazer esse time jogar?.
    Os jogadores de fora vão se adaptar aos nossos gramados pesados?.
    Vai ter ciumeira na diretoria a ponto de atrapalhar o time?.
    Vai ter jogador fazendo panelinha e arrumando briga?.
    O plantel vai aguentar a pressão da obrigação de ganhar o campeonato?.

    Curtir

  5. Não vejo essa superioridade decantada pelo bichanos, o melhor jogador deles saiu da Curuzú de fininho, sem deixar saudades

    Curtir

  6. Eu disse no papel, por conta de ter se reforçado mais. No entanto, realmente isso não é garantia de superioridade. Em relação ao confronto direto entre remo e paisandu, a historia mostra que muitas vezes aconteceu de o time mais fragilizado sair de campo vitorioso. É famosos “clássico não tem favorito”.

    Curtir

  7. Pessoal deixem a leoa comemorar as suas contratações. O final do filme é o mesmo, vao morrer no Parazão. Aí eu quero ver como vão fazer para pagar as dívidas.

    Curtir

  8. Panelinha é sempre possível. E o Eduardo Ramos é dado a desagregar. Mas, vamos esperar que não sendo ele o jogador mais destacado e qualificado do elenco, ele não consiga as adesões, que dizem, ele conseguiu no listrado. A expectativa é que o destaque e a personalidade dos outros, neutralize o protagonismo negativo deste. Mas, é mera expectativa, nada mais.

    Curtir

  9. Papão, escalado, no 3-6-1, pra hoje: Matheus, João Paulo, Charles e Pablo. Yago, Ricardo Capanema, Vanderson, Djalma, Líneker e Airton. Lima

    Mazola mostra, com essa escalação, que não teve tempo pra trabalhar, por isso, tentará fazer, primeiro, o Gavião não jogar e ir matando o jogo, com seus 2 alas, principalmente..

    Acredito que o Gavião seja o time médio, a ser batido, principalmente pelo Remo…

    É a minha opinião.

    Curtir

  10. O Potyguar também é tido por problemático. Mas, se ele jogar o que sabe jogar, ganhará o apoio dos companheiros, da comissão técnica, da torcida, e certamente se enquadrará. E se não jogar, paciência… Poderá ser encostado e dará a vez a quem jogue.

    Curtir

  11. Um clube centenário que sonha com o retorno de Wellington no ataque, pode-se esperar o quê? Wandick aproveita o teu cargo de vereador neste mandato que na proxima eleição tu nao ganha nem pra sindico daqueles predios invadidos lá no una

    Curtir

  12. Se o charles não sou ber fazer o time jogar, mas o time e o elenco souber jogar de fato, este será um problema menor. Seja porque o Charles pode ser substituído, seja porque o time poderá jogar por si apesar do Charles.

    A adaptação aos gramados acho que é o menor dos problemas. Se os jogadores tiverem meso o potencial que aparentam ter, ou se jogarem aqui o que jogaram antes de vir pra cá, as perdas pela falta de adaptação não serão suficientes para fazer naufragar o projeto.

    Pra mim, problema mesmo é a ciumeira na diretoria que não vai haver, já está havendo de há muito. Isso sim é um fator deletério de qualquer projeto.

    O plantel é experiente e se conseguir jogar o futebol que aparenta ter, a pressão da obrigação de ganhar o campeonato vai ser tirada de letra.

    Expectativas, volto a dizer, expectativas.

    Curtir

  13. Acho o Paysandú um tanto fragilizado por alguns fatores, a queda de divisão no brasileiro, o descontentamento do Yago Pikachú e as contratações muito a quem do necessário e suficiente para montar um plantel para disputar simultaneamente três campeonatos.
    O excesso de “reforços” também não significa que o outro time da capital já ganhou o campeonato com um pé nas costas, já vimos muitos chegarem com o ar de goleadores, jogadores e na hora rendem menos até que os locais, o Paysandú foi vítima disto ao passado.
    Quanto a turma do interior acredito no São Francisco que sempre trabalha calado e acaba dando muito nó nos grandes da capital.
    Não vejo o PFC repetindo o feito de 2013 para mim, será apenas um mero coadjuvante assim como Independente e Cametá!
    O Santa Cruz de Cuiarana vem apenas para cumprir o campeonato acho que não será páreo para nenhum dos dois da capital assim como para os demais disputantes!

    Curtir

  14. BOMBA: Regularização do meia Thiago Potyguar, como eu tinha anunciado, aqui, vem do Santa Rita para o Remo. NÃO É TRANSFERÊNCIA INTERNACIONAL.
    – Transferência NÃO veio, porque o atacante Jaime, envolvido na transação, fugiu lá de Alagoas e deixou todos no Remo, em situação difícil.
    – Enquanto o Remo não resolver a situação do Jaime, o Santa Rita não vai liberar o jogador Thiago Potyguar, para o Remo… Dirigentes tentam a todo custo, colocar outro jogador no Santa Rita, e que este time aceite… Caso contrário, T.Potyguar não jogará tão cedo pelo Leão…

    É de prima…

    Curtir

  15. Égua da barca furada, o jogador talvez haja agido de forma irresponsável, mas, deve ter percebido alguma situação desfavorável e por isso rasgou de lá.

    Curtir

  16. ESCALAÇÕES:

    PAYSANDU: Mateus, João Paulo, Charles e Pablo. Yago, Vanderson, Capanema, Djalma, Líneker e Airton. Lima

    Técnico: Mazola Júnior

    Banco: Paulo Rafael, Gleissinho, Zé Antônio, Bruninho, Hélisson, Dennis e Héliton

    GAVIÃO KYIKATEJÊ: Urias, Oberdam, Max Melo e Adriano. Whauthuway, Malaquias, Diego Maciel, Paulinho 47, Luiz Fernando e Edinaldo. Aru

    Técnico: Vitor Jaime

    Banco: Jefferson, Tássio, Bené, Balão Marabá, Diego Silva, Gil, Júnior e Anderson Marabá.

    Árbitro: Andrey da Silva e Silva – PA

    Aux. 1 – Lúcio Ipojucan Ribeiro Silva Matto – PA
    Aux. 2 – Arlene Barreto Souza – PA

    Curtir

  17. 10 min – Gerson e amigos, Paysandu, surpreende…. Papão marca bem o Gavião, que não consegue jogar… Coloca o Airton na esquerda e o Djalma com Yago do lado direito, praticamente num 4-3-3 e vai tomando conta do jogo… Falta ao Papão, o Líneker funcionar, apesar do estado do campo não favorecer a ele… Gol do Papão é questão de tempo..

    Quaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaase Yagoooooooooooooo faaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaz beteeuuuuuuuuuuu cruzaaaaaaaaaaaadoooooooooooooooooooooooo…. Ora ora Yagoooooooooooooo

    Curtir

  18. Placar justo, Paissandu um pouco melhor. Lima parece ter bom posicionamento na área. Lineker tem condições de ser titular, como segundo meia. Yago, que poderia levantar a perna joga bem ao lado de Djalma. Jogo morno, mas bom de assistir.

    Alem do fiasco do ano passado, chuva afugentou muitos torcedores.

    Curtir

  19. DOIS FAVORITOS?? ONDE?
    Nao foi a chuva que afugentou os sofredores, foi o medo de ver e sofrer ao vivo, preferiram sofrer via tv, sentados na poltrona, sequinhos os secadores. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s