Walter, um boleiro brasileiro

Por Gerson Nogueira

bol_sex_251013_11.psMelhor jogador do Campeonato Brasileiro, Walter é também o mais surpreendente atleta em atividade no país. Inteiramente fora dos padrões da boa forma física, consagra-se como goleador do Goiás na competição e responsável direto pelo ótimo posicionamento da equipe. Coleciona elogios com a mesma facilidade com que desperta dúvidas quanto à condição atlética.

Comparado a outros atacantes igualmente conhecidos pela briga com a balança, como Adriano e Ronaldo, o que mais se ouve a respeito de Walter é a pergunta: será que ele seria um jogador mais completo se estivesse no peso ideal? No Internacional, no Porto e no Cruzeiro a questão era recorrente e o constrangimento gerado pelas cobranças ajudou a afugentá-lo desses clubes. Azar o deles.

No Goiás, para onde só se transferiu quando se desencantou com o Cruzeiro, recebeu o apoio, a compreensão e os cuidados para poder jogar em alto nível. E aproveitou para responder aos questionamentos sobre seu peso. Não negou fogo. Artilheiro e campeão na Série B 2012, artilheiro e campeão estadual de 2013, novamente goleador na Copa do Brasil e na Série A.

Aposta de risco do técnico Enderson Moreira, que construiu o atual time do Goiás, Walter chegou desvalorizado e de crista baixa. Aprendeu a entender como funciona o clube, menos povoado de xiitas como Inter e Cruzeiro, mas só engrenou porque teve a total confiança do treinador.

Não que isso tivesse lhe sido negado antes. O uruguaio Fossati, que o dirigiu no Colorado em 2009, até hoje não economiza elogios ao atacante. Vê em Walter um legítimo boleiro de rua, forjado nos mesmos rincões populares que legaram ao mundo craques como Ronaldo e Romário. Sob sua orientação, o indomável atacante viveu até um bom momento no Inter, mas foi punido por gestos obscenos num jogo disputado em Buenos Aires e caiu em desgraça no clube.

As origens de Walter talvez expliquem sua longa peleja para se manter em forma. Por onde passou foi vigiado de perto por nutricionistas e preparadores físicos, mas jamais conseguiu perder a silhueta parruda, que os colorados comparavam de imediato com o velho ídolo Claudiomiro.

Pernambucano de nascimento, torcedor do Sport desde pequenininho, o jogador enfrentou dramas familiares na infância, estudou pouco e cresceu convivendo com a pindaíba financeira. Teve a bem-aventurança de se descobrir bom de bola e de bola ele de fato entende muito.

Como tantos outros craques brasileiros de história humilde, ele se especializou em fundamentos que distinguem os bons dos apenas razoáveis. Chuta muitíssimo bem, sabe passar, protege bem a bola como pivô e tem perfeita adequação de seu porte à velocidade que o jogo exige.

Nas numerosas reportagens que a TV e os jornais começaram a produzir sobre ele, salta aos olhos a simplicidade e certa ingenuidade que lembra o jeitão de Garrincha. Como o eterno Alegria do Povo, Walter parece desconfortável diante da necessidade de emitir opiniões, mas é preciso e certeiro quando descreve seu ofício.

Há quem fale em oportunidade na Seleção Brasileira. Há quem não arrisque previsões ante o histórico de desacertos. Há quem simplesmente aprecie seus gols e lances de grande futebolista. Estou nesse último time.

————————————————————————–

Surge uma terceira via à FPF

O engenheiro civil e desportista Ulisses Sereni encabeça a chapa “Futebol de Primeira”, inscrita para disputar as eleições da Federação Paraense de Futebol. Apoiado por gente jovem e cheia de ideias, Sereni nutre a esperança de que ligas e clubes assimilam suas intenções. Seus candidatos a vice-presidentes são Dan Levy e Ricardo Gluck Paul. Das chapas lançadas até agora é a que mais demonstra disposição de romper com as práticas arcaicas que têm atrapalhado o futebol paraense nos últimos anos.

Os vices partilham com Ulisses o sentimento de que o futebol paraense exige mudanças urgentes e se propõem a fazer uma administração com transparência, gestão participativa e profissionalismo. Após o lançamento da chapa, ontem à noite, Ulisses vai sair em busca de novos parceiros e colaboradores para fortalecer sua campanha. Visitas a vários municípios já estão programadas.

As principais propostas da chapa: mudar o estatuto da FPF; instituir o cargo de embaixador da FPF na capital e no interior; e promover junto à CBF a volta da Copa Norte, com vaga na Sul-Americana.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta sexta-feira, 25)

30 comentários em “Walter, um boleiro brasileiro

  1. rsrs… Também fico nesse último time, Gerson e amigos…

    Walter, pelo porte físico, me faz lembrar 2 jogadores, que passaram por aqui: Ageu Sabiá e Nonato… ” Gordos”, mas matadores natos.

    Quanto as eleições na FPF, penso que esta chapa, citada acima, seja a melhor para o futebol Paraense, mas o Nunes, acredito eu, vencerá, pelo fato dessas ligas do Interior estarem com ele..

    É a minha opinião.

    Curtir

  2. Outro dia um canal de tevê paraense fez matéria com Ageu Sabiá, cujo apelido faz alusão ao fato de ser barrigudo e ter pernas finas.
    É outro, que não fosse o preconceito, teria alçado vôos mais longos.

    Respondendo a um adversário que disse a ele que seria difícil fazer gol, disse:
    “… difícil é dar rasteira em cobra e cachuleta em jabuti. O resto é fácil”.

    Era o espírito de Mané Garrincha, encarando o futebol – hoje tão profissionalizado – como uma brincadeira, uma diversão saudável, que sempre deveria ser.

    Curtir

  3. Walter é uma simpatia sem igual, apesar da aparência de “butelão” como se fala em Goiás, é de uma desenvoltura de dar inveja em muitos jogadores de físico mais delgado, aqueles “forjados” para o futebol!
    De fato a aposta do atual treinador do time esmeraldino caiu como luva na vontade de vencer que o pernambucano tem!
    Gosto demais de vê-lo jogar pois além de matador joga para o time sendo um mestre em assistências!
    Este eu colocaria na minha seleção, o problema é que o Felipão preferiu o cadeirudo Hulk, toc, toc, toc!

    Curtir

  4. A chapa encabeçada pelo senhor Ulisses é, de longe, a melhor para o nosso combalido futebol, mas infelizmente as ligas do interior estão com o “coronér” e lá vamos nós rumo a mais alguns anos no ostracismo!

    Curtir

  5. Para o Paysandú começa aquela fase medonha de ter que secar para sobreviver!
    Não adianta mais ficarmos falando dos erros cometidos no início da temporada, que o time é pífio, que só joga um tempo, etc…
    Infelizmente a arte de torcer contra não trás muitos resultados positivos pois da mesma forma que torcemos eles também torcerão!
    Detalhe, eles tem melhores condições de sair do buraco no qual estamos atolados!

    Curtir

  6. A chapa nova é a melhor, pois nada pode ser pior que as demais. Embora saibamos que o “coroné” manipula as chapas do interior e que só sairá da FPF quando quiser.

    Curtir

  7. Outra coisa que me encasqueta é que se o treinador sabe do sofrível rendimento físico do time por que não o prepara usando os atletas em dois tempos distintos de modo a não passar por todo o sufoco de todas as partidas? Ai cabe a imagem do estrategista, o cara que conhece os seus imites e vai até onde pode não desprezando a superioridade do adversário e fazendo uso da força deste para causar-lhe erros em nosso benefício!
    Se só conseguimos produzir em um tempo então por que somos incompetentes em não matar a partida logo neste?, o exemplo mais recente foi contra o ABC, onde tivemos diversas oportunidades de liquidar a fatura no primeiro tempo e devido o péssimo aproveitamento dos atacantes acabamos com uma vitória magra e passando o maior sufoco com a queda de rendimento dos atletas!
    E lembrando ainda do jogo contra o Avaí no qual se tivéssemos sido mais eficientes não teríamos perdido aquele jogo, onde a derrota, também pode ser creditada aos torcedores que fizeram aquela barbárie, pois em 15 minutos de jogo podem acontecer muitas coisas, inclusive o impossível, a virada sofrida diante de Palmeiras, ou os gols tomados nos acréscimos a exemplo dos jogos contra o ASA,Chapecoense e Figueirense!!

    Curtir

  8. Nunes é um dos responsáveis pelo rival (Remo) está nessa situação. Seu apoio incondicional aos times de prefeitura, ja prejudicou e poderá a voltar a prejudicar o menos querido. Vale destacar que, desde que o pescador assumiu o governo, dinheiro que era legitimamente repassado ao Papão e ao rival foram minguados com o discurso tucano da meritocracia, em compensação, quantos e quais jogos do Águia (por exemplo) foram transmitodos pela tv do governo?

    Curtir

  9. Nunes é o arcaico que não larga o osso, pela infelicidade do futebol paraense deve continuar, alias até agora ninguém sabe como é a votação e quem pode votar na FPF ? incrível.

    Em relação ao Leão, ontem no Bad Boy, Charles deu entrevista chamando 6 jogadores do sub-20.

    Curtir

  10. È Gerson,fiquei impressionado com desempenho desse rapaz.Engraçado que o físico dele como cartão de visita, para quem ainda não o viu atuar,não condiz e nem recomenda tanta habilidade e preparo físico para desempenho de sua função ! Muito bom mesmo !

    Curtir

  11. Miguel, eu pergunto: TEM o PSC um preparador físico ?! Esta é apenas mais uma LAMBANÇA da INCOMPETENTE gestão de Vandick e seus diretores. Simpatizo com Vandick e o tenho como ídolo, mas não vou contra o fato de que ele e diretores foram enormemente INCOMPETENTES. Tomara que aprendam a lição.

    Ah, só para não nos esquecermos: cadê o CT que iria ser construído, com a ajuda do $$$ vindo de um percentual da venda do Ganso, ao qual o PSC tem direito ? Vandick declarou isso, em entrevista.

    Curtir

  12. Amigo Heleno, dinheiro da venda do ganso já foi embora pagando estes sangue sugas que margeiam o elenco atual do Paissandu. Wandick é ingênuo e delegou poder a quem não devia. pagamos o preço e ele vai sair muito caro. Torço pela manutenção na 2 divisão, mais não posso negar que é muito difícil, nessa quadra que vivermos, e elenco que temos.

    Curtir

  13. Sobre o Walter, também fico no último time. Com uma ressalva: não acho que ele seja o melhor jogador do campeonato brasileiro.

    Quanto à “terceira via” para a fpf, assim, a priori, só faço uma restrição quanto ao slogan da campanha… Esse negócio de “futebol de primeira” pra mim é de triste memória, me lembra o Raimundo Ribeiro, com apoio de todos os “cardeais” e “cinturões de aço” se candidatando à presidência do Mais Querido. Mas, não é uma má lembrança que descredibiliza a seriedade de uma iniciativa. vamos aguardar o desenrolar da campanha para uma avaliação definitiva.

    Curtir

  14. O Walter é um fenômeno! Mas temo que se torne um jogador de times intermediários , sua pança incomoda. O Porto dono de seu passe nao desperta grande interesse na sua volta e acredito que nem o próprio Walter.
    Uma história idêntica a de muitos. Mas torço que a de Walter tenha um final distinto a de outras tantas e tristes que conhecemos.

    Curtir

  15. O cargo de Embaixador, seria do Sr. Nunes? O ideal seria mandar pro inferno todas as federações e criar algo que nao despertasse cobiça política . Ai queria ver se muitos desses”desportistas” se interessariam pela cadeira.

    Curtir

  16. Amigos do Blog;
    O desempenho do Wálter, me faz lembrar do Ageu Sabiá, em entrevista a repórter de uma emissora “de fora” em jogo de campeonato brasileiro, antes do jogo, o cara perguntou pro Ageu, se aquela “barriguinha” não atrapalharia o seu desempenho durante a partida, ele respondeu, na bucha, “Não sei porquê, cavalo é barrigudo e corre prá caramba” ha! ha! ha!….
    O Wálter realmente é um fenômeno, quem é craque e “matador nato” não esquece o ofício,além dêsses citados, lembram do paraense Nonato? apesar de gordinho e gostar de gelada continua fazendo os gol’s dele, se não me falha a memória, pelo Mixto de Cuiabá, a thurma do adversário, com certeza ainda não o esqueceu..

    Curtir

  17. Walter, Ageu, Adriano, Ronaldo Fenômeno, Nonato, Cabanas, enfim, se for parar pra contar o futebol já produziu muito gordinho bom de bola por aí.

    Curtir

  18. O Walter foi da base da seleção brasileira. Sempre se destacou nos seus clubes. Se destacou no Internacional e foi vendido para o Porto. No Porto, aconteceu que nasceu a filha dele prematura de 6 meses. Imagina como fica a cabeça de um pai, em um país estrangeiro, ele disse que não dormia nesse período, daí não ter se destacado no time português. Quem vê o Walter jogar percebe que ele é habilidoso, tem chute forte e certeiro e vejam, apesar da forma física, joga os 90 minutos e já vi ele fazer muito gol no final do jogo. Além do que seu porte físico, por não ser alto, consegue trombar com os zagueiros e levar vantagem. Tenham certeza, se ele estivesse jogando em um time do Rio de Janeiro, a Globo já tinha escalado ele pra seleção.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s