Vote no mico da semana

Escolha o king-kong preferido e defenda-o com unhas e dentes…

1) O presidente da CBF, José Maria Marin, pode vir a ser investigado pelo papel que desempenhou, como parlamentar da Arena e homem do governo, no episódio da morte do jornalista Vladmir Herzog, vítima de tortura durante a ditadura militar.

2) Apesar de todas as recomendações em contrário por parte do Ministério Público Estadual, as diretorias de Paissandu e Remo amarelaram de novo: confirmaram a submissão às “organizadas” e mantiveram desconto de 50% nos ingressos.

3) Preparador físico Wellington Vero, do Paissandu, se mete em nova bronca por racismo. Acusado de ofensas a um socorrista do Zinho Oliveira, em Marabá, pediu desculpas e se safou. Antes, em Castanhal (2008), precisou pagar fiança pelo mesmo delito.

35 comentários em “Vote no mico da semana

  1. Essa questão do preparador fisico do Paysandu é bastante interessante. O próprio funcionário do Águia , disse na televisão que quando os jogadores do Paysandu aqueciam, ele os chamou de Gazelas. Então o preparador fisico rebateu, dizendo que ele parecia um frango preto. Quer dizer então, que a cor do frango fez toda a diferença. Se existe um culpado esse culpado é o cidadão marabaense, que primeiramente, segundo ele mesmo disse, chamou os atletas bicolores de gazelas, indiretamente esse rapaz, chamou os jogadores que trabalhavam no momento de gays. Então o que ele queria, que os profissionais achassem engraçado e não revidassem a provocação. Espero que ele seja afastado de suas atividades, pois o mesmo provou, não ter equilibrio emocional, para trabalhar dentro do gramado em uma partida de futebol. Da proxima vez ele vai chutar o traseiro de um jogador de uma equipe visitante e vai causar um tumulto bem maior. E fique claro que não defendo o racismo e acho que quem humilha , detrata pessoas em virtude da cor, deve ser punido exemplarmente e se for o caso, pagar até com a sua liberdade. Agora nesse caso, um cidadão que estava ali para prestar um serviço caso fosse necessário, estava mais preocupado em torcer, sacanear do que trabalhar. Disse o que quis ouviu o que não quis. Lei de Talião, olho por olho, dente por dente.

  2. Rocildo parabéns pela sua opinião. É isso mesmo. O cara ofende e depois quer posar de moralista.

    Com certeza imaginou que ia pegar uma grana do Vero.

    Quem quer respeito, se dê respeito!

    E sobre o mico eu voto na 1.

    Perdoar o passado é uma coisa, premiar é outra bem diferente. Estão tratando como boáto, mas até o novo papa foi acusado de algo parecido, imagine!

  3. Vou na 2 amigos do blog. Pelo jeito essas torcidas organizadas para atos de delinqüência, tem poder paralelo dentro dos clubes, então como justificar a atitude dos dirigentes, em não atender a determinação do Ministério Público Estadual?. Nesse caso Sugiro aos torcedores em geral do bem, que se organizem e também pleiteiem essa facilidade de acesso aos jogos, agindo assim, não tenho duvidas de que os senhores dirigentes, reféns das ditas organizadas, mudariam de procedimento, quando o óbvio acontecer, a perda de arrecadação nos jogos.

  4. Eu vou na segunda, a torcida organizada de hoje em dia deveria ser a torcida “oficial” feita pelos sócios-torcedores e não por gangues disfarçadas que não estão ali pra torcer, mas pra promover a violência. Já passou o tempo em que elas faziam alguma diferença nas arquibancadas, nos dias de hoje não fazem mais sentido.

  5. Números 1 e 3 não são micos,mas sim,casos policiais,em minha visão. A 2 também é ,face à violência abrupta gerada por estas torcidas organizadas em todo o país,sendo uma afronta aos bons costumes,a ordem e a civilidade,como ressaltou o amigo Maurício Carneiro.

    Voto na opção 2,pois ,na atual conjuntura e nos dias atuais,a violência tem de ser coibida e combatida de todas as formas. A Atitude das diretorias de Remo e Paysandu foi precipitada e equivocadíssima.

  6. O Zé das Medalhas deveria estar cumprindo prisão perpétua, isso se estivéssemos num país sério. Crime hediondo e não mero mico.

    Nº 3, não importando se foi ou não provocado. Fosse de um branco a ofensa, a reação seria bem menos grave com certeza.

  7. Se desse para escolher duas alternativas pra votar entre as três citadas, eu escolheria as de números 2 e 3. Mais como deve apenas ser escolhida apenas uma, eu escolho então a de número 3, por ser contra toda e qualquer tipo de hostilização racial e homofóbica.
    Apesar do (Wellington Vero) ser na minha opinião um excelente “profissional” e ser um dos melhores, se não o melhor que já trabalhou no Paysandu nos últimos 20 anos, isso não lhe da o direito de desferir palavras ofensivas a ninguém, muito menos ser racista contra outra pessoa, ainda mais da sua própria área de atuação profissional.

    Pau nele, e que sirva de exemplo aos próximos que tentarem fazer o mesmo!

  8. Wellington, você é um vacilão. E recorrente.
    Tá escolhido como mico.

    Só não escolho a três, porque lidar com bandido é foda.
    Se você não tiver ajuda de gente poderosa, peitá-los será uma temeridade.
    Não gostaria de receber ameaças todos os dias, nem colocar as pessoas que amo em perigo porque resolvi retirar as gratuidades dessa gente perigosa.
    É ruim ver alguns integrantes (isso mesmo, porque existe gente de bem nas “organizadas”) nos estádios, fazendo baderna. Mas a maior culpa das malfadadas organizadas existirem, podem ter certeza, não é dos presidentes de clube.

    E quem mais deveria combatê-las, sabe onde cada membro perigoso delas mora, e até o lugar em ficam no estádios da capital.
    Só que não fazem nada. E não os culpo. Talvez tenham medo também.

    Só livrem a cara dos presidentes que, em teoria, mais perdem do que ganham por presidir um clube. Acabar com as organizadas é coisa para os poderosos.

  9. Preto é preto é preto, branco é branco há diferença sim, agora não precisa ficar lembrando. Leão azul hummm, tenho minhas dúvidas.

  10. Vandick e agora o tal Pirao,tambem de olho nas bancadasa nao querem perder seu rebanho. As organizadas seguirão se achando donas dos clubes, o MP procura desempenhar sua função a risca,mas a dupla RexPa segue com olhos vendados e tapadores de ouvido…
    A 2. Vergonhosamente se torna a maior de todas.

  11. Contra todoe qualquer tipo de segregação, racismo ou intolerâncias , voto na 3 e ,imaginemos se esse cidadão reincidente em praticar discriminação, fosse descendente de raça ariana…

  12. Caros, isso que tá descrito na opção-2 é um ABSURDO !!! É um verdadeiro chute na bunda de cada torcedor de bem, que trabalha e
    paga seu ingresso, enquanto esses delinqüentes, meliantes que se travestem de torcedores são premiados com regalias ! UM ABSURDO !!! Logo, vota na 2.

  13. Concordo com a sugestão do Lucilo (núm. 8). Queria ver se houvesse um boicote dos verdadeiros torcedores, se deixassem de ir aos jogos…

  14. Se os clubes querem animadores de torcida, que contratem uma meninas bem gostosas, para ficarem de shortinho animando a galera nos estádios, ao invés de pagar para que os delinqüentes se agrupem e depois cometam as delinqüências que lhes são de praxe !

  15. O interessante é que o rapaz que estava alí prestando serviço de socorrista, como não tinha ninguém pra socorrer resolveu olhar o aquecimento do time bicolor.

    Aí movido por aquele espirito moleque que as vezes nos acomete principalmente quando queremos nos aparecer resolveu tirar um sarro do Vero e Cia, lhes chamando de gazela, ou seja como ele mesmo disse na tv, querendo dar entender que os caras alí estavam pulando parece “viádos”.

    Toda a ação gera uma reação. Aí de forma infeliz o Vero que tem um nome a zela baixou o nível.

    É como aprendí no interior quando lá morei.

    “Se tu não queres que eu mexa com a tua mãe então não mexa com a minha”, é que a turma em qualquer coisa botava a mãe no meio.

    Essa questão do racismo tem que ser enfrentada mesmo e punida, mas este caso aí o que houve na verdade foi insulto dos dois lados, e o marabaense pegou corda.

  16. Uma ofensa idiota não justifica uma imbecilidade racista. E ainda tem gente pondo panos quentes. É por isso que ofensas racistas ou homofóbicas estão longe de acabar, infelizmente. É “normal” no “calor da partida” ou para “retrucar a encarnação”. Francamente, é de lascar.

    Nº 3.

  17. Não entendi como racista a declaração do Vero, pois se o cara é negro e foi chamado de galinha preta… Pode ter sido uma injúria, sei lá, mas não algo racista.

  18. Chamar de gazelas a jogadores declaradamente héteros tambpem revela atitude homofóbica, pois o termo foi usado para denegrir a imagem de outrem pela representação de uma imagem associada á homossexualidade, partindo do princípio que ser “gay” seria ofensivo. Portanto, os dois cometeram atitudes discriminatórias. Isso sirva de lição aos achincalhes comuns no mundo do futebol, muitas vezes reproduzidas aqui, com ofensas sexistas, homofóbicas e macistas.

  19. É a 2.
    Quanto aos casos do Vero, é sempre em Marabá e contra o Águia…muito estranho…racismo é crime inafiançavel e nao mico, mas neste caso parece que há nhenhenhem demais…o Águia no Paraense 2013 é que é o Mico do ano…será rebaixado.

  20. Todos os três merecem destaque do “MICO” mais quero salientar que esse preparador físico Wellington Vero, do Paysandu, tem que ser dispensado para o bem comum do clube, ele já demonstrou ser racista, o clube pode pagar caro por manter uma pessoa desta!

Deixe uma resposta