11 comentários em “Capa do Bola, edição de sexta-feira, 15

  1. Bastante oportuna Gerson Nogueira, sua explanação, com relação as gratuidades, tanto de idosos, como dos portadores de necessidades especiais em um programa da Clube. Eu disse a um aposentado, e que também é portador de necessidade especial, que corre para pegar ingresso na curuzu, no baenão, e na APPD, com a finalidade de negociar, vender os ingressos para os cambistas, que aquela atitude dele, contribui, para que em um determinado momento, o Ministério Público seja acionado, e ai possa executar algumas ações, que ai sim poderiam prejudicar, o direito daqueles, que realmente recebem ingressos, com a intenção de assistirem aos jogos tanto de Remo quanto de Paysandu. Falei com ele, porque vi o mesmo, quando passava pela curuzu, em direção ao baenão, para comprar ingresso para um amigo, na fila da curuzu para pegar ingressos , e depois quando eu conversava com amigos já no baenão, vi o mesmo forçando a barra, para entrar e pegar novamente ingressos no baenão, o que ele conseguiu. e quando da saida dele, interpelado por mim, ele me respondeu, será que eu não posso pegar um ingresso para o meu filho também, eu disse a ele que não, pois o direito a gratuidade, era dele e não do filho. Pura cascata, pois em seguida chegou um cambista que sempre ronda o baenão em dias de jogos, e pegou os ingressos dele, repassando ao mesmo uma certa quantia em dinheiro. Agora isso ocorre, pelo fato de não se pedir identificação dos que tem direito a gratuidade, quando da entrada dos mesmos nos estádios tanto de Remo, quanto de Paysandu e até mesmo mangueirão, onde a balburdia é ainda maior. Ou quem sabe um sistema informatizado, , que permita que somente uma vez um aposentado, ou portador de necessidades especiais, receba o seu ingresso.

  2. Basta começarem os elogios para que tudo volte a ser como quero,no Império do Nero ! É empolgação demais.Já vi profissional esportivo e torcedor falarem que esse time está uma verdadeira seleção. Uma máquina. Será que é de amassar açaí ?

  3. Como Remista, às vezes penso que seria melhor para meu clube que tivesse perdido o jogo contra o São Francisco, ou coisa parecida.

    A marca de 40 jogos sem perder, que Flávio tanto ostenta, está atrapalhando seu desempenho como técnico. Para defender e prolongar tal façanha, ele abusa da retranca e do antijogo; Monta um time defensivo, que prefere o empate à se arriscar em uma empreitada rumo a vitória.

    Só que existe um detalhe interessante: Flávio não atingiu a marca dos famosos 40 jogos de invencibilidade desse modo. O Sampaio, quando era treinado por ele, jogava com ofensividade tremenda. Alguém precisa lembrá-lo disso.
    ***
    Infelizmente, creio que Flávio só esquecerá seu “ferrolho” após um revés. Só que o Remo não pode mais perder…
    ***
    Depois de ontem, creio a maioria dos Remistas colocaram suas barbas de molho.
    Se peças graciosas como Endy e Diego Ratinho voltarem a ser escalados como “criadores” , e o time se preoucupar apenas com a marcação, o Remo levará sufoco. E ainda poderá perder sua vaga na final.
    Todo cuidado é pouco.

  4. Interessante o relato feito pelo comentarista Rocildo Oliveira. Essa é o tipo de esperteza que não leva a nada, somente contribui para prejudicar futuramente os demais idosos ou deficientes que buscam o benefício da lei para o seu lazer.
    É essa mesma gente que critica servidores públicos, autoridades e políticos improbos.
    Controles mais eficazes, como cartão magnético, poderiam coibir esse tipo de abuso. Não vou nem falar sobre os cambistas, porque parece que isso virou uma instituição intocável, que todos vêem mas que ninguém muda.

  5. Engraçado é que quando foi definida as semifinais os remistas vibraram de alegria por não ter que enfrentar o “temido” time do são francisco,enfrentariam teoricamente o mais fraco que é o paragominas.se esqueceram que em futebol muitas vezes as coisas são imprevisiveis,os torcedores do time SEM DIVISÃO já devem estar com a pulga atrás da orelha lembrando dos retumbantes fracassos frente ao vila aurora e mixto num passado bem recente.

  6. Mais vale uma retranca que se garante do que um time de ciscadores que não marcam nada! Ciscam, ciscam, e gol que é bom, hum! que dificuldade! A bola vai pra fora, bate na trave, nas pernas dos infinitos jogadores na grande área e isso quando não acaba nas mãos do goleiro azulino! A torcida remista tem que ter paciência pois o que vale é o FIM e não o MEIO como o objetivo tem de ser alcançado!
    Joguem feio, mas sejam vencedores!

  7. Verdade amigo Miguel Angelo o remo tem o mérito de reconhecer sua inferioridade e o fato de ser um time SEM DIVISÃO e tem jogado exatamente como time pequeno se defendendo de todas as maneiras e tentando o contra ataque,quem sabe consiga desta maneira chegar a final.

  8. O Carnaval chegou ao fim mais adoro ouvir aquela música se vc fosse sincera ôôô AURORA degustando um delicioso MIXTO.tem sofredores que piram…

Deixe uma resposta