9 comentários em “Palmeiras, Grêmio e um pirata

  1. Gerson, tô assistindo o jogo do São Paulo e até aqui no primeiro tempo, o Ganso infelizmente se apresenta muito mal. Temo que ele não volte mais a jogar de forma eficiente como no Santos. Por sinal em comentário no terceiro tempo da band, o Dr. Osmar Oliveira, especialista na área, disse que em cirurgias desse tipo que o Ganso se submeteu, dificilmente um atleta volta a performance anterior. Isso parece se comprovar pois o ganso parece não ter forças e nem mobilidade. Uma pena, pois como paraense torço demais por ele.

    1. Comecei a ver o jogo do SP, mas estava bem chato, amigo Lucilo. Mudei pra Corinthians x S. Caetano. Vejo com tristeza que o nosso Ganso caminha para a geladeira no S. Paulo, até porque Ney Franco realmente não nutre a menor simpatia por ele. Aquele papo de “titular dos reservas” é bem sacana.

  2. Gerson, prefiro acreditar na hipótese de que o Ganso não esteja mesmo aguentando jogar 100% para explicar a não efetivação na onzena titular do SP, do que acreditar em boicote do Ney “fraco” Franco. Acho que o Ganso de ouro jamais será o mesmo, o pior e que ele custou uma fortuna ao meu SP, agora o clube não irá conseguir pegar por ele, nem a metade do que foi gasto para tira-lo do Santos, caso queira negocia-lo em breve.
    Triste para o clube, principalmente para o jogador! Mais a coisa tá realmente preta, ponha preta!

    1. Não falei que o Ney Franco boicota o Ganso, André, só me referi à visível má vontade com que fala sobre o jogador. No momento, porém, Ganso não pode reclamar de absolutamente nada. Deve se empenhar de verdade para voltar a jogar em alto nível.

      1. Camarada, eu não disse que você falou que o Ney Franco tá boicotando o nosso Ganso! Eu quis dizer, que acredito que não seja boicote, eu acho que ele não tá confirmado no time de cima, por conta própria, por não está conseguindo render nada do que se espera do mesmo.
        O meu comentário foi encima do seu, mais sem querer dizer que você disse algo, ou deixou de dizer!

  3. Sempre torcir pelo Ganso, mesmo quando este se declarou remista, mesmo depois que largou o Santos.

    Mas a personalidade deste paraense é intrigante.

    O mesmo saiu do Santos pq se achava menos valorizado que seu amigo Neymar, queria o mesmo, não conseguiu e forçou a barra p/ sair.

    Tem um ditado que o papai sempre falou p/ as minhas irmãs, “porta da rua, serventia de casa”, isso serve pra ele.

    Na Vila ele era rei, tinha seu amigo Neymar p/ lhe ajudar, tinha o Muricí p/ lhe apoiar e até mesmo o presidente, e é claro o apio da torcida.

    Mas achava que não ganhava o suficiente e como todos sabemos, bateu o pé p/ sair e conseguiu.

    Hoje joga num time onde ainda conta com a paciência($) dos cartolas, com o apoio ( ainda ) da torcida e só.

    Já recebe a cobrança da imprensa, e isso é terrivel, já não conta com simpatia do “dono” do São Paulo, Rogerio Ceni e muito menos do tecnico.

    No elenco, já é visto como mais um, e por isso já se percebe que terá que jogar muito p/ ser titular, bem diferente do que era no Santos.

    Que Deus abênçóe o paraense e que volte a jogar seu belo futebol, pro bem dele e da Seleção.

    Do contrário, em pouco tempo Paysandu e Remo poderão está brigando pelo resto do que sobrar dele(futebol).

    São as escolhas que fazem isso.

  4. Caro Gerson, tambem assistí ao jogo citado. Além dos comentaristas da BAND, é bem visível a falta de velocidade, força e confiança própria do PHG. É evidente que algum problema está travando o atleta. Não está rendendo nem 30% de quando no Santos. Técnicamente falando, o depoimento do Dr. Osmar Oliveira(Band) é preocupante, mesmo considerando o “bairrismo” da imprensa paulista. Até nas entrevistas percebe-se que o cara está a meia-boca. Num ano, digamos, “selecionavel”, é ruim pro São Paulo, Seleção e torcedores. Quem não é visto(convocado) não é lembrado. Em 10.02.13, Marabá-PA.

Deixe uma resposta