O atrevimento premiado

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (31)

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (32)

Por Gerson Nogueira

O S. Francisco desperdiçou excelentes chances nos minutos finais e saiu lamentando o empate no Mangueirão, ontem. De fato, se há um lado que teve motivos para lastimar a perda de pontos foi o atrevido Leão santareno, que levou um gol quando era melhor, empatou, permitiu o segundo gol e acabou obtendo o empate final.

Não se amofinou e quase venceu o jogo. Mais que isso: foi superior durante a maior parte do tempo, explorando muito bem as deficiências do Remo. Além da boa atuação do S. Francisco, o Remo fez seu pior jogo no campeonato, pior até do que o da estreia contra o Santa Cruz.

O S. Francisco fechou bem os lados, atrapalhando os poucos avanços do Remo pelos corredores, e fez os seus laterais subirem sempre, pressionando o trio defensivo adversário e aproveitando a ausência de marcação no lado direito remista. O técnico Osvaldo Monte Alegre foi preciso no cerco ao volante Gerônimo, que deveria ser o distribuidor de jogadas na meia-cancha, dando suporte ao meia Edilsinho.

Outra virtude do time santareno: a velocidade na saída para o ataque. Mesmo quando a bola era conduzida pelos zagueiros, o passe chegava ao armador Caçula e deste era endereçada aos atacantes. Desde os primeiros movimentos, essa diferença gritante de ritmo ficou evidente em campo.

Flávio Araújo, técnico do Remo, pode até ter percebido a situação, mas não corrigiu de imediato. As ausências de Berg pela esquerda e Tiago Galhardo na armação criavam um buraco no setor de criação em prejuízo direto dos atacantes Val Barreto e Fábio Paulista.

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (12)

O gol de abertura, marcado pelo estreante Guerra aos 32 minutos, deu a falsa impressão de que o Remo – como em outros jogos – iria levar a melhor pelo esforço coletivo. Três minutos depois, porém, o São Francisco se lançou novamente ao ataque e conseguiu empatar, com Boquinha.

Ficava claro que, diferentemente de outros adversários, o S. Francisco não cairia na armadilha de atacar, deixando espaços na marcação. Quando ia ao ataque, havia sempre um bloqueio para impedir contragolpes.

Para tentar mudar o panorama do jogo, Araújo tirou Nata e Edilsinho e lançou Jonathan e Ramon. A troca de volantes foi positiva, mas a armação piorou. Se já havia cadência demais, com a mudança a ligação deixou de existir. Longe da melhor forma física, Ramon perdia tempo até para dominar a bola. Rápido, o S. Francisco retomava e pressionava.

A transição só se estabelecia quando outros jogadores do meio ou da zaga se arriscavam no ataque. Foi assim que o zagueiro Zé Antonio apareceu de surpresa e lançou Paulista entre os beques do São Francisco. O atacante recebeu o passe e marcou o segundo gol, aos 12 minutos.

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (29)

A vantagem durou pouco. O S. Francisco não esmoreceu e continuou no mesmo ritmo, explorando a queda de rendimento físico da maioria dos jogadores do Remo. Em cobrança de falta, aos 20, Levy igualou o placar. A bola desviou na barreira, mas o goleiro Fabiano colaborou, pulando atrasado.

Nervosa com a determinação do visitante, a zaga se atrapalhava em lances bobos e quase permitiu o terceiro gol em lance disputado entre Zé Antonio e Ricardinho na pequena área. Minutos depois, Fabiano saiu bem para impedir gol do próprio Ricardinho, que invadiu com liberdade depois de um presente da zaga.

Até o final, o São Francisco foi mais presente, acreditando até o fim na vitória. Merecia sorte melhor. O Remo, cansado, parecia perdido. Errava passes no meio, mandava a bola para fora e se expunha a todo instante. Diante do sufoco final, o empate acabou sendo excelente negócio para os azulinos de Belém.

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (28)

Problemas cada vez mais visíveis

Como já dito outras vezes, Flávio Araújo tem problemas localizados para resolver. Não dispõe de laterais confiáveis e, por isso, adotou o 3-5-2. Possivelmente, terá que continuar assim, o que deixa o meio-campo sempre incompleto porque seus alas também não funcionam. Além do mais, sacrifica os zagueiros, que se expõem quando o adversário ataca pelos lados.

Na armação, só Galhardo se mostrou efetivo. Sem ele, os bons atacantes do time passam a depender de lances esporádicos. Até agora, a marcação forte no meio compensou os defeitos de criação. Difícil crer que, com seus pontos vulneráveis cada vez mais visíveis, consiga atravessar o campeonato sem sustos.

REMOXS FRANCISCO Parazao 2013-Mario Quadros (23)

Árbitro prejudicou o jogo

A arbitragem de Nadilson Souza dos Santos foi muito criticada pela torcida e pelos dirigentes remistas. Injustamente. O árbitro foi ruim para os dois lados, deixando de aplicar cartões em jogadas violentas (carrinhos criminosos) e invertendo faltas. No lance do primeiro gol do Remo, de difícil interpretação, o auxiliar não assinalou o impedimento, gerando reclamações do S. Francisco. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

———————————————————-

Copa BR: decisão divide rivais

Para surpresa geral, a CBF mudou a interpretação do regulamento e confirmou na Copa do Brasil os jogos de Remo e Paissandu para Belém. A decisão alegrou os remistas, mas não foi bem recebida pelos bicolores. Compreensível, afinal o Papão terá adversários teoricamente fracos nas primeiras fases do torneio. De certa maneira, seria mais negócio cumprir logo a punição de dois jogos na Copa e ficar livre para a Série B.

Já o Remo comemora a notícia em função da possibilidade de uma grande arrecadação – em torno de R$ 1,2 milhão – no jogo contra o Flamengo, dia 3 de abril, no Mangueirão. Só não pode dar mole e perder em casa, como já aconteceu contra o próprio Fla e o Santos de Neymar e Ganso.

 (Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 05)

18 comentários em “O atrevimento premiado

  1. – O São Francisco, ao comando do Osvaldo Monte Alegre, sempre foi um adversário difícil de ser batido.. Agora, ontem, o Remo se atrapalhou, pelo cansaço de alguns jogadores e por outros não terem funcionados, quer por esse cansaço, quer por não conseguirem render todo seu futebol… É bom não se enganar com esse time do Remo, apenas pelo jogo de ontem..

    – Algumas coisas definidas e algumas probabilidades:
    1- Não teremos um Re x Pa, nesse primeiro mata-mata;
    2- O Remo entrará com vantagem no 1º mata-mata, logo decidirá sua classificação, em casa;
    3- Há uma possibilidade de 99% de Paysandu ou Remo, um dos dois, enfrentar o São Francisco( quem ficar em segundo);
    4- O Paragominas empatando com a Tuna, automaticamente, elimina o Águia de Marabá e ficará na dependência de um empate ou uma derrota do Santa Cruz para se classificar;
    5- Um empate dá o 1º lugar do grupo ao Remo;
    6- O Remo perdendo e o Paysandu ganhando, o Papão fica com o 1º lugar…

    Todos os jogos serão na 5ª feira e no mesmo horário, 20:30hs, por ser a última rodada..

    Nota: Flávio Goiano é o novo técnico do Paragominas. Ulhaaa

  2. O Remo não está aguentando os dois tempos. Penso que o Flávio já poderia fazer a opção por 3 volantes, com 2 desses de saída e mais o Nata e fazer apenas uma dupla de zaga, sobrecarregaria menos a defesa e chegaria com mais qualidade lá na frente. Aliás, como sempre montou os times que ele dirigiu, salvo raríssimas exceções..

    – O ala direito Rodrigo Guerra, me deixou uma boa impressão, enquanto teve fôlego… O estilo dele, me lembrou do Boiadeiro, ex Paysandu..

    É bom não se enganar com esse time do Remo…

  3. O jogo de ontem mostrou uma verdade que estava escondida, a fraqueza da zaga do Remo, o técnico do S. Francisco mandou os seus atacantes irem pra cima da zaga, e se deu bem, poderia ser melhor,. em suma, os zagueiros são meros rebatedores de bola, no mano a mano são uns passarões.

  4. Outra verdade, as jogadas de ataque do Remo são totalmente dependentes do Fabio Paulista, que está correndo muito, a qualquer momento a musculatura dele vai estourar.

  5. Assistindo o jogo pela Cultura e o comentarista tava achando que o São Francisco era um Barcelona da vida,o que eu ví do jogo foi um Remo sem motivação(já tá classificado)se o Remo fosse pra cima ganharia fácil porque tem um time muito melhor tecnicamente que o São Francisco que é muito ruim.
    Nada justifica a apatia do Remo,o empate ficou de bom tamanho pra um desmotivado Remo,que fique de alerta.

  6. Caro Gerson, minha opinião é muito semelhante a sua. Com efeito, a minha vai além só um pouquinho para atribuir ao técnico azulino grande parcela da responsabilidade pela má atuação do time remista ao próprio técnico. Afinal, à equipe que já era obrigada a substituir dois jogadores, o técnico ainda impôs uma terceira e isso para colocar um jogador que não obstante o potencial que parece ter, ainda está fora forma física e técnica e se ressente de falta de tempo de bola. Aliás, o próprio guerra admitiu tudo isso quando reconheceu que atuou mal e ficou devendo na estréia. Além de tudo isso ainda fez duas substituições ao mesmo tempo, tendo mandado pro jogo um atleta visivelmente distante da melhor condição física e técnica, o Ramon, e isso sem substituir o Guerra. O resultado não poderia ter sido outro que não fosse o monstruoso vácuo na meia cancha, seja do ponto de vista criativo, seja do ponto de vista do combate à criação e ataque adversário. Aliás, o aspecto defensivo foi o mais sentido com as alterações. A defesa ficou tragicamente desguarnecida e a derrota não veio por sorte. O técnico parece que subestimou o adversário e resolveu fazer experiências na hora errada, inclusive porque o primeiro lugar não estava, como ainda não está, garantido.

  7. Ao meu ver (mesmo como torcedor do PSC) Thiago Galhardo fez falta no meio e Berg, que marca bem, mesmo cometendo inúmeras faltas – verdadeiro anti-jogo, abriu um espaço maior que o normal na defensiva do clube de Periçá.

    Entretanto, penso que o Remo não seja (no momento) muito mais do que isso, posto que foi dominado pela Tuna e pelo PSC. Mas, no caso do último oponente citado, entendo que a defensiva azulina estava em um dia inspirado e Thiago jogou como nunca neste campeonato (para mim o melhor jogo feito pelo Remo). Em outras palavras, o caso do Remo é muito semelhante ao do PSC que fez uma boa partida contra o Águia e, até o momento, tem feito jogos apenas regulares contra seus adversários.

    Vejamos os próximos capítulos deste campeonato, que bem o mal está muito interessante, já que Remo e PSC estão com cara de final…

  8. Isso ai Pr. Carlos, entendo que novamente estão se deixando elvar pela emoção, lembram do que ocorreu em 2011 e 2012? Sei não viu!

    Entendo até que o Remo tem um elenco bom, só precisa de mais um armador com qualidade, pois só com Galhardo não dá para contar, vide se machucar muito e não ter quem divida essa responsa. Esse seria o Ramon, mas tá muito mal fisicamente e parece que do jeito que vai tá difícil vingar.

    Cuidado com o João Bocão ele fala demais mais sabe estudar adversários como poucos aqui da terra. Diz aí amigo Cláudio Colúmbia, estou ou não correto quanto ao Galvão?!

    RRamos

  9. O SF é apenas uma ameaça para a série D e o único time do Parazão a bater de frente com o Leão e o PSC, isso até é bom para deixar o campeonato competitivo.

    Agora no jogo de ontem o Remo quando o edilsinho e o lateral Guerra apareceu teve boas opotunidades, agora o trienador não mexeu mal, apenas os jogadores que decidiu colocar no caso Ramon não fez o que deveria fazer.

    O jeito é ele definir por mais que não seja da posição os atletas que tem preparo e obediencia tática, agora continuo criticar esse esquema de 3 zagueiros, não funciona enquanto vc não tem 02 ótimos alas, nem o Berg ainda atingiu seu ápice.

    Agora tem que dar uma mexida no elenco, sou a favor de algumas dispensas, tem uns 4 gato de hotel no baenão, não é a hora de trocar esse jogadores por um bom meio de campo ?

  10. Vendo o jogo ontem in loco, o remo fez uma apresentação bem abaixo em todos os setores, não me pareceu apatia mas sim cansaço, e alguns jogadores estão sentindo muito. O carnaval tem de ser aproveitado para descansar e poder voltar com as energias renovadas.
    Quanto as atuações, a zaga ficou bem exposta, porém zé antonio e mauro foram bem, mas o rech meu deus o que ele entregou de bolas ontem foi uma enormidade. O fabiano como sempre muito seguro foi o segundo melhor do remo. o guerra que cara ruim, não marca, não ataca e já tava cansado com 15 minutos de jogo, o treinador demorou a tirar ele. o diego mostrou que tem alguma qualidade, mas não dá para jogar de ala. o nata foi o que mais sentiu o cansaço, foi mal no jogo. geronimo foi o que melhor atuou no meio, ao entrar o jonathan recuou um pouco e caiu seu rendimento. ao contrario da coluna acho q o time ficou ainda pior com o jonathan que infelizmente não consegue reeditar o dinamismo e acertos de passes do ano anterior. o edilsinho muito mal no jogo, saiu pro ramon que nada acrescentou. paulista de longe o melhor do remo. só que devido a inoperancia do meio do remo, muitas vezes prende demais a bola tentando a jogada individual. foi muito prejudicado pelo flavio ao colocar o leandro cearense que novamente não foi bem. o val barreto tem sido muito importante pro momento do remo onde se tem muitos chutoes e com isso o atacante precisa dividir com os zagueiros, ele tem sido o cara para segurar a bola e fazer o time respirar, precisa melhorar na parte técnica, pois 2 lances dele frente a frente dominou mal a bola e se faz o basico sai na cara do gol sozinho. como todo o time, o flavio araujo foi mal nas substituições principalmente mantendo o guerra por boa parte do 2º tempo, o cara tava tão mal que me fez sentir saudade do levir. meu deus.
    melhor atuação de ontem com certeza vai para o técnico Osvaldo Monte Alegre que montou um time muito redondo com vários jogadores da região do baixo amazonas e se fosse o pirão contratava ele pro sub-20 do remo, com certeza os moleques iriam chegar no time de cima com menos problemas técnicos e de fundamentos que chegam hoje e uma menção honrosa para o caçula, que foi o melhor em campo ou pelo menos o mais lúcido de todos, e também o contrataria para a série d, e podia ser o substituto a altura do gualhardo.

  11. A crônica esportiva daqui de Santarém irá espernear, já que, mais uma vez, a arbitragem prejudicou o SF. Um desses cronista disse: “não sei o que esse pessoal lá em Belém dá para (sic) esses juízes…”. rs

    O bom é que se der PAPÃO x SF, irei poder assistir o Papão domar o SF, aqui em Santarém ! É como alguém comentou, ontem, se o SF jogar, contra o PAPÃO, do jeito que jogou ontem ! rs O que achas desta tese, Cláudio ?! É bom que o Lecheva tenha feito seu dever de casa, de assisitr e estudar o jogo de ontem.

  12. Prezados, pelos comentários lidos seguidamente, é muito preocupante o futebol apresentado por Remo e Paysandu. Após cada jogo, com raras exceções, sempre é dito nas análises: Esse foi o pior primeiro tempo do…, Esse foi o pior segundo tempo do…, Esse foi o pior jogo do…, e por ai vai. E ainda dizem que neste ano não tem nada para os times do interior, imaginem se tivesse.

  13. Vou jogar na sena essa semana.Só errei placar do 1º jogo que foi 1 a 1 onde postei 2 a 1 para o PFC. Acertei todos os outros 3 hehehe..

  14. Ninguém falou do apito amigo, pro Remo, no primeiro gol. Erro primário, e a diretoria ainda quer queimar os juizes locais, égua!

Deixe uma resposta