2013, um ano de centenários e penúria para o futebol amazonense

Por José Renato Santiago (de Manaus-AM)

O verdadeiro retrato do que acontece no futebol brasileiro. Temos testemunhado valores quase que imorais envolvendo contratações. Técnicos recebendo mais de R$ 700 mil mensais. Jogadores medianos com salários milionários.

Enquanto isso, equipes tradicionais vivem seus momentos derradeiros. Apenas um salário mensal de muitos jogadores da série A do Brasileiro, seria o suficiente para cobrir a folha de pagamento anual de muitas equipes, simultaneamente.

Lendo A Critica, jornal de grande circulação no Amazonas, tomei conhecimento sobre a situação de penúria vivida por tradicionais equipes do estado. O caso mais emblemático é o do Atlético Rio Negro Clube.

Fundado em 13 de novembro de 1913, a equipe “Barriga Preta” possivelmente estará ausente do campeonato amazonense, justamente no ano de seu centenário. Sinais dos tempos, certamente más administrações, algo também muito frequente, provocaram esta situação.

Daqui alguns dias, seu rival e maior vencedor de títulos no estado, o Nacional, também fará seu centenário. Será no próximo dia 13 de janeiro. Muito embora, a equipe nacionalina viva em situação um pouco melhor, está longe de ser a adequada. Sua sede está alugada, o que lhe rende cerca de R$ 15 mil mensais. Quando seus dirigentes precisam se reunir, há uma mesa guardada para isso.

Outro, chamado grande da cidade de Manaus, o Fast Clube, já chegou a mudar a sua sede em algumas oportunidades. Aliás, mudou de cidade. Sua sede em Manaus está alugada para bailes funks, já faz muitos anos.

Por fim, o São Raimundo, única equipe de Manaus que possui estádio próprio, o da Colina, vive momentos dramáticos também. Também está com sua sede arrendada. …para bailes funks, em um caso também de “agressão a boa música”.

No último ano, o único representante amazonense no campeonato brasileiro, sequer era de Manaus. Foi o Peñarol da pequena Itacoatiara. Em qual divisão? Série D. E como foi? Eliminação ainda na primeira fase.

Normal para um campeonato cuja média de público quase não chega ao número centenário. Ainda assim, se ergue a Arena da Amazônia, um estádio com capacidade para receber mais de 40 mil pessoas

47 comentários em “2013, um ano de centenários e penúria para o futebol amazonense

  1. Se não fossem Paysandu e Águia de Marabá, já estaríamos no mesmo patamar de Manaus… Aluguel de Sede para festas, campanhas pífias, em brasileiros,… Tudo isso estava(e talvez ainda esteja) acontecendo por aqui. O Paysandu, ao tirar o clube das mãos daqueles que se achavam “donos” e cair nas mãos de quem, realmente, ama esse clube, está saindo dessa e fazendo com que o Futebol Paraense sobreviva, ainda mais com seu acesso à série B. No Remo, como os “donos” ainda estão no poder, seu futuro é incerto e não sabido.
    – Manaus precisa de investimento pesado de seu governo, coisa que acontece por aqui, e só por causa disso, os clubes estão conseguindo se manter, a exceção poderá ser o Paysandu, este ano, já que conta com uma administração profissional, pelo menos, é o que parece.. Além disso, tem que ter dirigentes profissionais, capazes de alavancar esses clubes..
    – Times de Manaus querendo se soerguer com técnicos como: Rei das Selvas, Luiz Carlos Vink, Francisquinho, Raimundinho,… Espera lá… Aliás, esse foi um dos grandes erros cometidos por Remo e Paysandu, ao terem em seus comandos, técnicos locais, aos montes, e de procedência duvidosa… Elementar…

    É a minha opinião…

    Curtir

  2. Tudo isso é verdade e me da tristeza em ver essa situação. Pelo menos o Nacional vai ter um grande centenario já o Rio Negro… Te dizer.

    Curtir

  3. Estranho…. Mas como é que saiu tua postagem acima, a 5 ?! Dá um jeito aí, Cláudio, pois agora fiquei curioso para saber qual é essa BOMBA ! rs Que seja uma BOMBA, mesmo ! rs

    Curtir

  4. Pelo jeito logo após a Copa de 14 os Manauaras vão ter um espaço maior para os intragáveis bailes funks.Agora compreendo o motivo da escolha por Manaus como sede da Amazônia.Bele´m ainda não aderiu à essa moda funkeira.Te dizer.Toda semana 40 mil funkeiros dançando no gramado e arquibancadas da Arena da Amazônia , será lucro certo para a Federação Amazonense, o futebol que arrume outra saída.

    Curtir

  5. Boa Tarde Gerson Nogueira e Amigos do Blog;
    Realmente BOAS Notícias Bomba, também gostei das contratações caro Cláudio Santos,
    Muito bom, o Pr. Carlos Rodrigues novamente no Blog.
    Quanto ao futebol amazonense, a cbf e a fifa já conheciam essa situação, se a escolheram para sub sede da Copa 2014, é porquê gostam do futebol pelada que lá é praticado; parabéns à CBF, que por vias torpes, a escolheu. Agora, se o nível técnico da copa 2014, for o apresentado em meia dúzia de cidades escolhidas como sub sedes, salve-nos quem? mas, nem tudo estará perdido, a arena amazonica, será utilizada como boibódromo, belíssimo investimento.

    Curtir

  6. Os caras não sabem de nada e ficam falando asneira. A copa só foi pra Manaus por calsa da politica e outra não tem nada haver o nivel dos clubes daqui, serão 4 jogos das melhores seleções do mundo e depois vai virar casa de shows!!!

    Curtir

  7. Fim de ano todo mundo acorda um pouco mais tarde Gerson….ha ha ha ……Feliz 2013 aos amigos comentaristas do melhor e maior blog da cidade….

    Curtir

  8. A conta desse fracassso, deve ser debitada em nome de Duciomar Costa e de Ana Júlia Carepa, dois vermes que, para azar do povo paraense, estavam “governando” Belém e o Pará, respectivamente. Ana Julia, está prestando seus serviços para algum órgão do governo, graças aos companheiros do PT. Duciomar está deixando a Prefeitura de Belém, com a Cidade transformada em um verdadeiro caos urbano e de olho no futuro como Senador. Nós, simples mortais, vamos continuar chupando os dedos, e esperando por dias melhores. Feliz ano novo a todos do blog ! Que 2013 seja de paz para todos nós.

    Curtir

  9. Brenno, quatro jogos das “melhores seleções do mundo”?
    Poupa a gente dessa, vu? Rrsrsrsrs!
    Menos Brenno, menos…

    Curtir

  10. Vamos ser mais realistas, pois aqui a situação não é das melhores, o poder público teve que apoiar para dar uma melhorada e ainda aceitou repasse de verba via federação.

    A questão é que além do grande abismo entre os clubes endinheirados (vide relato no post) e os menos abastados, se não for bem administrado certamente vai causar o que houve em Manaus.

    No Pará a situação não é muito diferente, sorte que parece teremos outra mentalidade na gestão do PSC.

    RRamos

    Curtir

  11. Tirando o Paysandu, o futebol do Pará já está muito próximo do Amazonas. Quando o Paysandu voltar à terceira divisão, a tendência é se nivelar de vez.

    Curtir

  12. To passando aqui so para desejar um Feliz 2013, muito sucesso e Paz! Para todos, Deus derrame suas gracas sobre todos nos. Abracos a todos os amigos do blog, ao Gerson pelo espaco onde podemos ao longo do ano, expressar nossas criticas e opinioes, valeu! E que venha 2013!

    Curtir

  13. hahahahaha boa Brenno se sau muitissimo bem remista entediádo.

    Evangelista o nosso futebol é rico, mas pobre na administração.

    Paysandu e Remo, não tenho medo de dizer isso, estão entre os maiores clubes do futebol canarinho, logo podem até entrar em crise, como está o rival, daí acabar, nunca isso vai acontecer.

    Aqui as pessoas respiram futebol. O que deve acontecer é uma admnistração mais profissional que afaste do coração do paraense o amor por clubes de fora, esse sim a maior ameaça ao nosso futebol.

    Não que a pessoa não possa torcer por um time de fora de estado,não é isso, mas pra que esta pessoa tenha como principal time essa agremiação.

    Fora Nunes, a maior mumia do futebol depois do Havelange, e uma mumia que não faz nada, nem confusão.

    *Falo do administrador Nunes e jamais da pessoa, que merece respeito.

    Curtir

  14. Os clubes do norte (e aqui incluo o Maranhao) estão condenados. Nao há salvação. Chegamos nesta situação por uma combinação de fatores: desinteresse do eixo Globo/CBF (nao vêem mercado por aqui); inépcia das federações locais e absoluta incompetência dos dirigentes dos clubes. Alie- se a isso a conivência/oportunismo de uma parte de nossa imprensa e a receita do desastre estará completa. A nos torcedores só resta sofrer. Desculpem o pessimismo em plena época de esperanças. Mas eh a triste realidade. Feliz 2013 a todos.

    Curtir

  15. Concordo plenamente com o Carlos Alberto, o futebol nortista já era. Paysandu e Sampaio Correa não representam o todo, mas apenas uma parte do Pará e do Maranhão e isolados nas Séries B e C, dificilmente sobreviverão por muito tempo, pelo menos em condições igualdade e competividade com os times de outras regiões. Eu só espero que o calvário vivido por estes clubes tenha contribuído para uma mudança de mentalidade dos dirigentes, pois do contrário, a gangorra de acesso e decenso nas últimas divisões permanecerá. Quanto ao futebol paraense, ele é (ou foi) um oásis no meio do deserto futebolístico amazônico. O problema é que não cuidaram deste oásis que entrou em um processo irreversível de seca.

    Curtir

  16. Essa semana ouví uma super besteira, não lembro quem, mas o mesmo falou que o Flamengo está a beira da falência.

    O que é falência afinal????

    Quero desejar um ano de 2013 de muito sucesso e saúde pra todos nós.

    Como não nos conhecemos pessoalmente, pelo menos a grande maioria, o que peço de cada um a começar por mim, que possamos ser mais verdadeiros nas nossas ações aqui no Blog, que sinceramente já faz parte da minha vida.

    Muito sucesso ao meu Paysandu nesse novo ano.

    Feliz 2013 a todos, indistintamente e viva Jesus!

    Curtir

  17. O Flamengo não está falido, Remo e Paysandu estão entre os maiores clubes do Brasil… A que estado chegou a alienação do torcedor!

    Curtir

  18. Prezados colegas e Gerson, primeiramente feliz ano novo… Sobre o tema em questão, considero que a diferença do futebol do Pará para o futebol de Manaus são duas:

    1) As pessoas respiram futebol neste estado, logo, seria preciso uns vinte a trinta anos no limbo para esquecermos (se é que é possível) a paixão por Remo e PSC… Aqui, quem manda é Remo e PSC… Há torcedores de outros times, mas a paixão pelo futebol local é maior… Vale dizer que as grandes conquistas do futebol local é recente, elas não tem nem 15 anos (Brasileiro B de 2001, Copa dos Campeões, Série C pelo Remo e Série D do São Raimundo)… Este ano tivemos mais uma conquista, que foi a volta a série B.

    2) A imprensa do Pará, sinceramente, podem falar mal do Caxiado (e sou PSC), mas este faz um trabalho espetacular de divulgação da marca Remo… A imprensa esportiva no Pará é muito forte e mantém viva a chama do amor por Remo e PSC… Parabéns ao Diário (principalmente) e ao Grupo do Guerreiro… Vale também a menção da rádio Marajoara e da Liberal/Globo (que para mim piorou com a mudança)… Estes são baluarte do esporte deste estado… Não por acaso a equipe do Duque de Caxias se surpreendeu com a quantidade de repórter trabalhando em torno do jogo do PSC…

    – Por fim Gerson, conversa com o Guerreiro e lutem pela mudança de horário do nosso programa (Bola na Torre). Aquele horário depois do antipático Pânico é difícil de engolir para um trabalhador…

    Abraço!
    Carlos Lira

    Curtir

  19. Incrivel como é o ser humano, alguns é claro, numa data dessa de transição de um tempo para o outro, todos se desejando as melhores coisas, vem o “Sergio Moraes” que com certeza goza de sua saúde mental pefeita, usar uma palavra infeliz, apenas para demonstrar sua irritação com a opinião alheia.

    Na minha opinião seria mais elegante ele expor a sua, do jeitinho que ele pensa.

    Baixo nível não é fazer gozação, baixo nível é isso, dar sua “opinião” ofendendo ao “companheiro” d blog.

    Meu amigo, pra mim o Flamengo com 40 milhões de admiradores e tudo que há por trás disso se estiver falído como dizem alguns, quero ser saber que falência é essa?

    Se vc não sabe, proucure saber que a FPF está entre as maiores do Brasil, e quem faz isso são Remo e Paysandu.

    O rival tá no fundo do ralo, mas ao lado do Paysandu historicamente se qualquer endinheirado do futebol mundial fosse montar um campeonato brasileiro pra ter lucro financeiramente e fosse montar duas divisões a sua escolha, os dois seriam escolhidos, pois ninguém em sã consciencia, deixaria um dos dois pra colocar com todo respeito, um Boa esporte, Icasa, Oeste ou sabe lá quem.

    Demente tem lá no maranhão, quem faz um campeonato onde as duas forças são Moto e Sampaio e permite que o 1° não só cai pra 2° divisão local como no esquecimento do futebol nacional.

    Espero que vc de forma digna e inteligente me responda que falência é essa de uma empresa que tem uma marca conhecida mundialmente e goza do privilégio de ter( pelo menos é o que dizem) 40 milhões de apaixonados torcedores?

    Curtir

  20. A propósito do funk nos estadios amazonenses e no resto do país : Respeito quem curte/gosta, porém, chegar ao cúmulo de denominar a “barulhada obscena” de música é demais. A “coisa” com suas letras(?), na maioria, espezinha/humilha/expõe e vulgariza a mulher, e chamam de música. Te dizer… Em 02.01.13, Marabá-PA.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s