Mais de 60% rejeitam projetos separatistas

Duas semanas após o início da propaganda do plebiscito em TV e rádio, a maioria dos eleitores do Pará continua rejeitando a divisão do Estado. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira, 62% dos eleitores paraenses são contra a divisão do Pará para a criação do Estado do Carajás e 61% são contra a criação do Estado do Tapajós. Em relação à pesquisa anterior, divulgada no último dia 11, houve um pequeno aumento da rejeição aos novos Estados. A oscilação, porém, está dentro da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 1.015 eleitores entre os dias 21 e 24 de novembro. A pesquisa foi registrada no TSE com o número 50.287/2011.

A propaganda do plebiscito na TV e no rádio ainda não foi capaz de causar alterações significativas nas intenções de voto dos eleitores paraenses. Em 11 de dezembro, eles irão às urnas decidir se querem que o Pará se separe e dê origem a mais outros dois Estados: Carajás (sudeste) e Tapajós (oeste). Na região do chamado Pará remanescente, que ficaria inalterado com a divisão, está a maior resistência aos novos Estados. 85% são contra o Carajás e 84% são contra o Tapajós. Entre os eleitores do Carajás, 16% são contra o novo Estado. No Tapajós, 24% são contrários. (Do Folhaonline)

7 comentários em “Mais de 60% rejeitam projetos separatistas

  1. Da soberba à humildade. Nota-se mudança no espirito da campanha divisionista . Os ” lideres ” , da campanha mal intencionada, acusaram o golpe do NAO e tentam, agora,, mostrar candura nas mensagens seccionistas. A dudalização, sem mais recursos de convencimento, apela à comoção, usando irmãos da mesma denominação religiosa em busca de apoio.
    ” SABEDORIA É UMA MANEIRA DE VER AS COISAS ‘ ( Proust).

    Curtir

  2. A campanha do Não e Não deveria mostrar “todos os dias” a cara e a origem dos dois parlamentares que apresentaram a proposta de esquartejamento do Estado do Pará.

    Curtir

  3. Contudo, os combatentes pelo Pará Grande e Paidégua, não devem relaxar. A campanha pela manutenção territorial deve permanecer muito firma. O outro lado é composto de “espertos”.

    Curtir

  4. So para ínicio de conversa, a campanha do SIM recebeu de politicos e empresarios, cerca de 12 milhões de reais, contra 200 mil, que foram destinados a campanha do NÃO. Mais mesmo assim, o o Pará irá continuar unido como sempre foi, mesmo com os esquartejadores de prontidão para tentar dar outro golpe.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s