26 comentários em “Festival de bolinhas

  1. Esse reconhecimento ao titulo do Flamengo de 87, e mais doque merecido pelo que aquele timaço do mengo representava naquele ano.

    Curtir

  2. Gerson, essa arapuca, como se diz em S M Guama, rsrs, começou quando os titulos do Robertao, da antiga copa nao sei do quê, foram unificados..o Palmeiras ficou com oito campeonatos…depois ele, RT, entrega ao Sao Paulo a taça das bolinhas e agora diz que o Mengo é o campeao de 1987….o ”byguedex” mostra bem a situação..rsrsrs…

    Curtir

  3. André, 3 registros: (a) realmente foi uma bela conquista que não merecia continuar no limbo; (b) o inferno é que só teria sido reconhecida porque supostamente o Flamengo teria aceitado se aliar à Globo (CBF, Trafic) contra a Record pela transmissão do campeonato brasileiro. É a tese do Juca Kfouri. Plausível, na minha opinião; e (c) bela sacada a do artista (e, diga-se, sem nenhuma letra): o urubu, a isca e a arapuca do Ricardo Teixeira.

    Curtir

  4. Edmundo, a informação que li foi que teria sido a Caixa Econômica Federal quem entregou a Taça de Bolinhas ao São Paulo. Residiria exatamente aí a confusão: a CEF entregou a taça a um (SPFC) e a CBF (Ricardo Teixeira)n declarou outro o campeão (CRF). O objetivo deste súbito (mas justo) reconhecimento seria rachar de vez o Clube dos Treze, e com a adesão do Flamengo, garantir a transmissão do campeonato brasileiro para a Globo etc, etc, etc. Eu acho plausível, mas será isso mesmo? Nisso tudo o Flamengo levaria apenas o reconhecimento do título e uma senha para ir atrás do SPFC cobrar a entrega da taça, ou teria acesso a algo mais? Ou tudo não passa de intriga da oposição?

    Curtir

  5. Já li algumas vezes o regularmento da Copa União de 87 e confesso que ainda não entendi. Fico me perguntando se fosse o contrário. A CBF daria de mão beijada o título ao Spórtí?

    Curtir

  6. O que vem da CBF pode ser justo, mas geralmente traz uma imoralidade embutida. Nesse caso, nem justo é, pois já há sentença de última instância proclamando o Sport como LEGITMO campeão de 87, tendo inclusive representado o Brasil na Libertadores 88. Se o time de Zico e cia merecia, por jogar bonito, é outra coisa bem diferente. O SPFC, por outro lado, não tem nada a ver e recebeu a taça de primeiro penta de maneira justa. RT é imoral, e vem a Patrícia Amorim, que usou sabe lá que moeda de troca, exigindo nobreza do SPFC e a devolução da taça? É brincadeira!

    Curtir

  7. Aliás, amigos, com a unificação dos títulos, Santos e Palmeiras foram penta muito antes de Fla e SPFC, e aí, como fica? Podem entrar nessa briga?

    Curtir

  8. AMIGOS, aproveito a expressiva visibilidade do blog do Gerson Nogueira para solicitar um grande favor a um cidadão que pretende presentear o ex-goleiro SÉRGIO GOMES, que jogou no Paysandu de 1980 a 83 com dois livros.

    Os livros que WALDEVIR BERNARDO está querendo e não conseguiu ainda quem lhe informasse onde poderia consegui-los são os seguintes:

    ‘História do Paysandu Sport Club 1914-1995′, por Ferreira da Costa e ‘Enciclopédia do Futebol Paraense’, também do Jornalista Ferreira da Costa.

    O Waldevir me encontrou por meio do meu blog, deixando um recado no mesmo, e pensei que o próprio Gerson Nogueira ou algum dos amigos que por este blog circula poderia lhe prestar este favor, até mesmo mantendo contato com o Ferreira da Costa, ou com alguém ligado a ele. O Waldevir, segundo informou, é muito amigo do ex-goleiro Sérgio Gomes, que hoje é preparador de goleiros da Ponte Preta.

    SE alguém puder dar essa informação, eu mesmo repassarei ao amigo que me procurou. Obrigado

    Curtir

  9. Realmente Maurício. O Santos ou o Palmeiras deveriam também requerer a taça das boiolinhas, pois oficialmente a CBF reconheceu-os como os legítimos pentacampeões (não sei qual foi o primeiro) antes de São Paulo e Flamengo.

    Curtir

  10. Maurício, me permita só mais um argumento, ou nem tanto: admito que o critério de justiça ao qual me apeguei estava mais propriamente vinculado ao futebol jogado pelo Flamengo naquele ano, inclusive, porque enfrentou equipes muito melhor qualificadas o que tornou a conquista ainda mais difícil. Também admito que as ações da CBF não raro trazem algo de escuso. Além do que parece um pouco nebuloso o momento em que a cláusula do cruzamento entre os vencedores dos módulos (verde e amarelo) foi instituída no regulamento da disputa (antes ou depois do campeonato iniiciado), neste que acredito seria o melhor critério para definir quem mereceria o título (Flamengo ou sport). Mas, você há de convir comigo que as decisões do Poder Judiciário brasileiro, em matéria futebolística, também não são garantia de justiça. O caso do árbitro Edilson, confesso gaveteiro, que foi absolvido na justiça comum é só um dentre vários exemplos.

    Curtir

  11. Maurício, se não estou enganado, só a partir da instituição da Taça de Bolinhas, fato bem posterior à conquista dos campeonatos reconhecidos pela CBF ao Santos e ao Palmeiras, é que passou a vigorar a regra, segundo a qual, o clube que conquistasse o campeonato brasileiro por cinco vezes teria o direito de ficar com a referida taça em caráter definitivo.

    Curtir

  12. Valentim, você que tem informações até sobre a origem do significado do verbo torcer na seara futebolística (li isso lá no blog do DJ Leão), teria elementos para informar se a regra pertinente ao cruzamento dos vencedores dos módulos verde e amarelo foi estabelecida antes ou após o campeonato de 1987 ter iniciado?

    Curtir

  13. É, Maurício, este assunto ainda vai dar muito pano prás mangas. De esperar prá ver se a tese do Juca Kfouri (que me parece plausível) tem alguma procedência. A propósito, será bom para os telespectadores que a Record ganhe os direitos de transmissão???

    Curtir

  14. NÃO tenho convicção, pois para isso teria que ter acesso ao regulamento da competição, ou pelo menos a alguém experto na matéria. Pelo que sei – de memória, que pode me trair – era para haver um cruzamento (regulamento), mas o clube dos 13 (também não lembro se já existia essa instituição em 87) acabou por não aceitar isso, daí o Flamengo não ter jogado contra o Sport. Do contrário, a CBF não teria elementos para reconhecer, como tinha reconhecido, o Sport como o verdadeiro campeão. O assunto já tinha morrido, só ressuscitou pelo fato de o São Paulo ter vencido 5 vezes e ter direito à Taça.

    Curtir

  15. Valentim, segundo a versão do PVC da ESPN, oficialmente a razão estaria com o Sport Recife e com o SPFC, pois o cruzamento teria sido estabelecido previamente ao início do campeonato e aceito em reunião pelo representante do clube dosTreze, Eurico Miranda, ainda que depois, os demais integrantes do Clube dos Treze não tenham ratificado a decisão do representante. Segue abaixo a seqüência dos fatos como narrados pelo PVC:

    “Como prometi no ar, explico tudo o que aconteceu em 1987.

    “A história começa em 1986.

    “Até aquele ano, os campeonatos estaduais eram classificatórios para o Brasileiro. Os seis primeiros de São Paulo, os cinco primeiros do Rio, os dois melhores do Mineiro, do Gaúcho, do Pernambucano, os campeões estaduais de outros estados se classificavam.

    “Assim, entre 1980 e 1986, o Brasileirão teve 40 clubes na primeira divisão (Taça de Ouro, Copa Brasil) e quatro que se classificavam do torneio de acesso (Taça de Prata, Torneio Paralelo, nome oferecido em 1986).

    “Em 1986, a CBF prometeu mudar o sistema e criar, para 1987, a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Os 24 melhores de 1986 formariam a Série A do ano seguinte.

    “Terminado o campeonato, a CBF mudou de idéia. Primeiro, afirmou que não tinha condição financeira de promover o torneio. Foi quando os grandes se rebelaram e fizeram o movimento que criou o Clube Dos Treze. Os fundadores (Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro, Cruzeiro e Bahia) anunciaram que disputariam um campeonato próprio, organizado por eles mesmos.

    “A CBF, então, se mobilizou e anunciou que faria o campeonato com 40 clubes. Os grandes fizeram uma composição com a CBF, mas criaram a Copa União, com a participação, também, de Santa Cruz, Goiás e Coritiba. A CBF criou o regulamento, que previa o cruzamento de campeão e vice do Módulo Verde (Copa União) com campeão e vice do Módulo amarelo (a suposta segunda divisão). O Clube dos 13 dizia que não disputaria o cruzamento, a CBF dizia que haveria o cruzamento. Essa confusão se deu porque o representante do Clube dos 13 na CBF era Eurico Miranda. O Eurico aceitou o acordo com a CBF, mas, quando informou a direção do Clube dos 13, este recusou veementemente. O campeonato começou com a CBF dizendo que haveria o cruzamento, o Clube dos 13 dizendo que não aceitava e que não disputaria.

    “Nesse ínterim, o Brasil inteiro assistiu à Copa União como o Campeonato Brasileiro, sem dar muita atenção ao que aconteceria no final do ano. A TV Globo transmitia para o Brasil inteiro, um jogo por rodada sorteado quinze minutos antes da partida começar, às 17h do domingo. Pernambuco também vivia assim, porque acompanhava o Santa Cruz no torneio.

    “E assim o Flamengo venceu o Brasileirão, a Copa União, em 13 de dezembro de 1987. No mesmo dia, o presidente do Flamengo, Márcio Braga, um dos líderes da criação do Clube dos Treze, reafirmou que não haveria cruzamento.

    “Enquanto isso, no mesmo dia, Guarani e Sport se classificaram para a decisão do Módulo Amarelo, decidido nos pênaltis. O empate persistiu tanto que ao chegar aos 11 x 11, nas cobranças de pênalti, os dois presidentes decidiram que o torneio terminaria empatado. Sport e Guarani foram proclamados campeões empatados do Módulo Amarelo pela CBF. Tinham a perspectiva de disputar o cruzamento com Inter e Flamengo.

    “No início de 1988, a CBF fez a tabela. Sport e Guarani entravam em campo nas partidas marcadas contra Inter e Flamengo. Sem adversário, eram proclamados vencedores por W.O. Na decisão do “Campeonato Brasileiro”, o Sport enfrentou o Guarani, empatou o jogo de ida por 1 x 1, em Campinas, venceu no Recife por 1 x 0, gol do zagueiro Marco Antônio. A CBF proclamou o Sport campeão brasileiro de 1987.”

    Curtir

  16. BEM esclarecedor o post de ANTONIO OLIVEIRA. Realmente foi isso mesmo que ocorreu.
    Agora, uma pergunta:

    SE O FLAMENGO se julgou campeão de 1987, por que em 1992, quando pelas suas contas teria conquistado o 5º campeonato, não reivindicou a Taça das bolinhas, só o fazendo depois que o São Paulo, legitimamente, ganhou pela 5ª vez o brasileirão?????

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s