Criador do WikiLeaks já em liberdade

O criador do WikiLeaks, o australiano Julian Assange, foi posto em liberdade condicional em Londres (Reino Unido) pouco antes das 18h (16h em Brasília) desta quinta-feira, após pagar a fiança de 200 mil libras (cerca de R$ 530 mil. Ele passou nove dias sob custódia na prisão de Wandsworth, acusado de crimes sexuais na Suécia. Ele nega todas as acusações e alega que o caso é apenas uma estratégia para desmerecer as revelações feitas por seu site. Assange disse que seus advogados ouviram rumores de que ele foi indiciado nos EUA. “Não tenho muitos temores sobre ser extraditado para a Suécia. Há preocupações muito maiores sobre ser extraditados aos EUA”, disse Assange (foto) a jornalistas em Londres, logo após ser solto. O jornal americano “New York Times” informou que promotores federais buscam provas de que Assange conspirou com um ex-analista de inteligência do Exército americano, suspeito de ter distribuído os documentos confidenciais. Eles tentam levantar acusações contra Assange nos EUA. O Wikileaks é um site conhecido por divulgar documentos sigilosos. Embora no ar há alguns anos, ele ganhou destaque internacional neste ano, ao levar a público 77 mil documentos da inteligência americana sobre o Iraque e, nas últimas semanas, mais de 250 mil telegramas secretos do Departamento de Estado dos EUA com os bastidores da diplomacia americana. A divulgação desses documentos diplomáticos enfureceram os EUA e criaram uma saia-justa para a diplomacia internacional. (Com informações da Folha SP)

Um comentário em “Criador do WikiLeaks já em liberdade

  1. E soldado Bradley MANNING também vai se enrascar ,haja vista sua participação nos vazamentos dos documentos entregue por esse último ao Assange que incluem tanto os telegramas do departamento de Estado como os papéis sobre a guerra do Afeganistão.DURMA-SE COM UM BARULHO DESSA MAGNITUDE.

Deixe uma resposta