Kaká, fiel seguidor do mestre Dunga

O clima de confrontação com a imprensa esportiva que cobre a Seleção, levado a cabo pelo técnico Dunga, começa a contaminar os jogadores, como já havia previsto na coluna Conexão África. A exemplo de Felipe Melo, que usa as entrevistas para reproduzir o estilo bate-estaca que adota nos gramados, o meia Kaká aproveitou a entrevista do dia para mandar recados ao jornalista Juca Kfouri. Ao ser perguntado sobre treinamentos pelo filho de Juca, André, repórter da ESPN, Kaká comentou que o colunista o persegue em função de suas crenças religiosas. Kaká, como se sabe, é evangélico e membro da Igreja Renascer em Cristo, seita que é comandada pelos bispos Estevam e Sonia Hernandes, julgados e condenados nos Estados Unidos por crimes fiscais. A esposa do jogador é pastora e Kaká divulga as doações em dinheiro que faz à igreja. Dizendo que, ao criticá-lo, Juca ofende milhões de evangélicos no Brasil, o camisa 10 atribuiu a postura do jornalista ao fato de, segundo ele, ser ateu.

Kaká, que surpreendeu todo mundo ao se envolver em tumultos no jogo com a Costa do Marfim, acabando por ser expulso, vinha sendo criticado até esta partida pela falta de sequencia nas jogadas e falta de poder de decisão. Sua atuação na estreia da Seleção recebeu reparos de toda a imprensa esportiva brasileira. Contra os marfinenses, jogava bem, mas aceitou as provocações e terminou prejudicando o time. Para contestar os comentários e artigos de Juca, resolveu deixar de lado a seara futebolística e apelar para a questão religiosa, usando do expediente condenável de usar o filho do jornalista como porta-voz do recado. Sem dúvida, Dunga está formando bons alunos.

30 comentários em “Kaká, fiel seguidor do mestre Dunga

  1. engraçado a imprensa esportiva brasileira sempre criticou o dunga a maioria so faz pergunta idiota e querem que o dunga responda como a briga da globo e porque o dunga nao permitiu entrevistas exclusivas para a globo como era antigamente so que agora e diferente e tratamento igual para todos da imprensa na realidade esses ataques da imprensa para o dunga e que a imprensa que ditar as regras e o dunga nao aceita vc aceita palpites no seu trabalho gerson sobre o juca kfouri quando tem comemoraçoes com rebolation dança do creu metralhadas ninguem fala nada e tudo uma gracinha ai o cara e catolico ou evangelico sauda Jesus todos criticam alias tem uma enquete no terra dunga x imprensa o dunga ta ganhando na verdade alguns jornalistas querem botar o povo contra o dunga outra coisa ninguem pode questionar a imprensa que os caras ficam magoadinhos eles podem tudo sao blindados faça-me o favor nao quer sofrer ataques nao ataquem

    1. Antonio, já expus meu ponto de vista sobre essa desinteligência envolvendo a Seleção Brasileira, que é a parte que me interessa nessa história toda. Vejo Dunga de um jeito que, ao que parece, você não vê, mas respeito sua visão do problema. Democracia é isso. Tolerância acima de tudo, coisa que anda em falta por aí.

    2. O povão tá com o Dunga?
      Essa é boa.
      O povão tá, mas é com a seleção!
      O Sr Dunga que leve o farelo no confronto com a Globo.

  2. A diferença é que o Dunga generaliza a metralhadora e Kaká deu nome ao “boi”.

    Kaká tem todo o direito de responder a um jornalista que escreve algo que não concorde, mas teria que reclamar diretamente ao dito cujo, não ao filho do mesmo.

    E é muito ruim quando essas picuinhas ganham as manchetes no lugar do futebol.

  3. diogo mas o povao ta com o dunga alguns jornalistas tao se queimando ta uma olhadinha nas opinioes nos sites que falam sobre imprensax dunga a opiniao do povo e favoravel ao dunga e tem jornalista torcendo contra sim lembra da copa de 94 a bandeirantes torcia descaradamente contra a seleçao porque discordavam do esquema do parreira depois da copa ficaram queimados saiu o datena pra record o juarez soares sumiu ate o luciano saiu voltou depois tem muita gente na imprensa esportiva brasileira que e nojenta principalmente paulistas e eu estou com o dunga a imprensa quer sempre ser blindada

    1. Você falou bem caro Antonio, é generalizou na medida certa. A imprensa brasileira como um todo, é assim mesmo, olhemos aqui mesmo para nosso estado, onde nossa imprensa e totalmente tendenciosa, onde estava criando factoide, de que o DIDI, não se falava com o Charles Guerreiro é vice-versa, coisa que o excelente treinador Charles, tratou de desmentir o fato, ao dizer que foi ele proprio que o chamou para fazer parte da comissão técnica bicolor, é não de ter cido coagido pela diretoria, a aceitar o ex-centroavante para trabalhar ao seu lado.

  4. Caro Gerson.

    Existem coisas interessantes no futebol, que muito mais do que outras atividades, é movido pela emoção.Veja que todos exigiam a convocação de nosso conterrâneo Ganso e agora que se constatou que ele estava com o joelho estourado e foi operado e que a sua convocação seria um prejuizo enorme, pois ele estava escondendo isso e o clube, por certo, também, ninguém abordou o assunto para criticá-lo e ao clube e elogiar o Dunga por não tê-lo chamado.Quanto ao Kaká, como cristão, é direito dele, em um País onde a crença é constitucionalmente , livre, honrar o seu DEUS, esteja fazendo o que estiver, no campo ou fora dele.Os garotos do Santos dançarem debochando dos adversários é uma gracinha para a maioria.Mostrar o nome de DEUS na camisa, erguer os olhos e as mãos para o céu agradecendo a DEUS, orar antes de entrar no gramado ou fazer cultos na concentração, é reprovável. Tão reprovável, que o Santos perseguiu o Roberto Brum, por fazer isso e editou uma cartilha estabelecendo proibições.Ao longo do tempo, em um mundo em que imperam os valores materiais, sempre foi muito dificil a sobrevivencia dos que os postergam em favor da espiritualidade. Não podemos desconhecer que o Kaká é , no futebol atual,um dos poucos exemplos sadios para a juventude deste Brasil.Jovem, bem apessoado, rico materialmente, é bem casado, com uma só mulher, não se envolve com drogas, não vive em noitadas, não esbanja o seu dinheiro com inutilidades e contribui para a obra do SENHOR que o ampara e guia pela vida afora.Se o dizimo que devolve não é bem administrado, isso não é problema dele e quem o utilizar indevidamente prestará contas a DEUS, ele, só está fazendo o que a Palavra do SENHOR manda em Malaquias 3.10.
    Parabens pelo trabalho aí na Africa.É motivo de orgulho ouvirmos o nosso prefixo caboclo atravessando os continentes e trazendo aos nossos ouvidos a voz querida de todos vocês.Que DEUS os abençoe!

  5. Dunga é grosso mesmo. Não sabe lidar com a imprensa. Ele esta esperando quando chegar a hora e dizer “vocês vão ter que me engolir”. Metade dos brasileiros não concorda com suas posições, principalmente, com relação a convocação. E eu faço parte dessa metade, pois os nossos adversários sabem como joga o Brasil e poderão neutralizar esse nosso ataque. Vamos depender só de Kaka e Robinho, já que vamos precisar do individualismo. Essa e a minha preocupação.

    1. Eu vejo o seguinte, em relação ao que você disse, sobre como neutralizar a seleção brasileira. Para os adversários, conseguir para a seleção brasileira, basta esperar, nosso escrete atacar, pois nossa seleção jádeu mostras nessa copa do mundo, que não consegue furar uma retranca, devido ao mau momento vivido pelo KAKA, sabemos que ele e o único articulado de meio de campo, que contamos, o resto são apenas volantes, ou meias de marcação. Agora tem uma coisa, a prova dos 9, será contra Portugal, pois se está partir pra cima do Brasil, já era para o Lusitanos, a nossa seleção foi montada, pelo nosso “capitão do mato”,para jogar nos contra-ataques, fugindo totalmente das características e dos padrões brasileiros, temos umcontra-ataque quase mortal. Essa é minha opnião!

  6. É impressionante o corporativismo na classe de vocês. Quer dizer, na hora de “meter o pau”, e falar o tanto de besteira que vocês falaram da seleção e dos jogadores, vocês se sentem no direito de falar, mas na hora que os verdadeiros protagonistas não dão bola alguma pra vocês, vocês ficam putos…que peninha…Brasil vai ser campeão e vocês vão ter que aceitar, simples assim, pow!

    1. Não há corporativismo, meu caro. Tenho posições muito claras quanto ao poder de determinados grupos de comunicação no país (quem me acompanha sabe disso), só exijo respeito na medida em que respeito as pessoas. Reciprocidade. Quem está acostumado a levar pernada e aceita, deve ter seus motivos. Eu não. Quanto ao Brasil hexacampeão, esteja certo de que é o que mais torço aqui, como cidadão. Como jornalista, ficarei até o fim da Copa, por dever de ofício, seja qual for o desfecho – como ocorreu na Alemanha-2006.

  7. No caso Kaká/Juca Kfouri minha impressão é a de que as coisas não fugiram dos limites da urbanidade.
    De fato, exercendo o seu direito à livre manifestação do pensamento o Juca, dentre outras oportunidades, num programa humorístico de boa audiência nacional e internacional (Programa do Jô) criticou um determinado aspecto da vida pessoal do Kaká – a convicção religiosa do jogador (tem vídeo a respeito no youtube). Aliás, hoje mesmo o próprio Juca já confirmou está verdade, tanto no blog, quanto na ESPN, inclusive acrescentando que não admite que pessoas como Kaká e outros jogadores tentem “enfiar goela abaixo” das pessoas suas convicções religiosas.
    A seu turno, o Kaká, também exercendo seus direitos constitucionais de livre expressão, de livre inclinação religiosa, e de oferecer respostas aos agravos que entenda ter recebido, aproveitou a oportunidade da pergunta feita pelo filho do Juca na entrevista coletiva e replicou as críticas de cunho pessoal/religioso que recebeu, inclusive solicitando ao Juca respeito ao seu credo religioso, do mesmo modo que disse respeitar as convicções alheias, inclusive aquelas voltadas ao ateísmo como as do Juca.
    É bem verdade que dada a ocasião utilizada, a replica ficou um pouco deselegante, ficou parecendo que mandou recado. Todavia, entendo que tal fica compensado pelo caráter jocoso impresso pelo Juca na ocasião em que criticou o comportamento pessoal/religioso do Kaká no citado programa humorístico.
    Mas, a boa notícia é que seguindo o exemplo do Kaká que concedeu uma longa entrevista de modo sereno, educado, cortês e bem humorado, mesmo quando fez a réplica que julgava adequada (eu assisti toda a coletiva), o Juca, quando se manifestou a respeito, em duas oportunidades (blog e ESPN), o fez de maneira firme, veemente, clara, objetiva e até indignada em alguns momentos, mas também não desceu o nível, chegou inclusive a ratificar os elogios que tem feito ao Kaká enquanto profissional de futebol e a tecer outros de cunho pessoal relacionados ao fato do jogador ter citado expressamente o seus nome abstendo-se de generalizar sua insatisfação para toda a imprensa. Chegou até a dizer que os religiosos merecem ser respeitados, assim como quer ter respeitada a sua condição de ateu. (também li e ouvi tudo o que foi dito pelo Juca nos dois veículos citados).
    De minha parte, que também não professo nenhuma religião, guardei a impressão de que o atrito foi democraticamente resolvido e que vai ficar por aí mesmo, não rendendo outros capítulos, eis que os principais interessados não parecem mais ostentar nenhum ânimo beligerante. Tomara!

    1. Muito bem esplanado seus comentários, mais quase você escreve um livro! Mais mandaste muitissimo bem Antonio.

      1. É que o assunto é legal, dai que o cara vai falando, falando… Mas você tem razão ficou extenso além da conta mesmo.

  8. A opção religiosa do Kaká é direito pessoal, logo o Juca está colocando o dedo aonde não deve. As relações da imprensa contra Dunga e vice versa estão cada vez mais ríspidas e só espero que esse ambiente não prejudique a seleção como um todo. Por outro lado Dunga já que a coisa chegou a este ponto, Dunga não deve abrir a guarda se eles montam.

  9. Com correção: A opção religiosa do Kaká é direito pessoal, logo o Juca está colocando o dedo onde não deve. As relações da imprensa contra Dunga e vice versa estão cada vez mais ríspidas e só espero que esse ambiente não prejudique a seleção como um todo. Por outro lado, já que a coisa chegou a este ponto, Dunga não deve abrir a guarda senão eles montam.

    1. É verdade Berlli, esse papo de religião é foda discutir a opção das pessoas, ainda mais de uma pessoa publica como o KAKA, acho que esse JUCA, se acha e muito!

  10. Levantar aos mãos pro céu, durante uma partida de futebol, é hipocrisia!
    E, isso sim, a FIFA deveria expurgar dos estádio durante os jogos por parte dos jogadores.
    É um gesto apelativo e enganoso, já que, o gesticulador se apropria do alcance das câmeras para agregar mais alguns 10% para a sua organização.
    O Kaká, por exemplo, sendo este o mais conhecido de sua organização, nada mais inteligente, tê-lo como garôto-propaganda.
    Mas, ele, quando faz uma boa jogada, eleva as mãos pro céu e quando erra ou leva uma chegada por traz, grita palavrões inacreditáveis.

  11. Eu gosto da lógica. Um pastor que comete um crime, ele não pode ser orientador espiritual, e o Kaká joga seu dinheiro lá. Eu me pergunto: ” será que ele não faz que joga esse dinheiro” , ou então teve uma lavagem cerebral. Uma coisa ou outra. Agora um cara que casa virgem, com a idade dele… é complicado julgar. Mas ainda acho que quando Jesus voltar (se voltar) ele vai fechar muitas igrejas… o que a PF já poderia ter feito.

  12. Engraçado esse Gerson fala em respeito mas ele chama o Dunga de capitao do mato sera que ele gostaria de ser chamado de sapo barbudo pelo Dunga existe corporativismo sim na imprensa esportiva o Dunga falou em uma entrevista que ele tem 5 minutos pra falar mas os jornalistas 24 horas pra detonar com ele a imprensa nao gosta de ser contrariada bate e nao quer apanhar nao e seu Gerson

  13. Discordo Antônio. Dunga tem que ver o circo em que se meteu. Entrevistas, opiniões diversas, et,etc. Tudo faz parte desse cargo a que ele abraçou. Então deve sim ser educado e responder, não com ironia, mas com a razão, esclarecendo o seu ponto de vista para que o telespectador tenha todas as informações de sua seleção. É um saco, eu sei, mas então que ele não pegasse esse osso, que até eu gostaria de pegar. rsrsrs

  14. O problema todo é que a imprensa quer ser o quarto poder neste país, a mídia é descaradamente usada para impor interesses de todo tipo à grande massa da população, que infelizmente não tem instrução para estabelecer uma postura crítica. Esse jornalismo sem ética e tendencioso dá no saco. Os jornalistas, com poucas exceções, exigen o direito de liberdade em suas opiniões, mas querem negar aos outros que não concordam com eles ou que se defendem deles, como é o caso do Kaká e do Dunga. Basta ser um pouco atencioso para perceber isso. Deu nojo ver a entrevista da rede Record em que participou o Sr. Juarez Soares. Criticaram o Dunga por ter chingado um jornalista, em seguida disseram que o Maradona era um sobrevivente, logo após assitirem um vídeo em que, pasmem, mostrava uma reportagem de jornal onde o Maradona chingava os jornalistas argentinos e uma cena em que atirava na imprensa com uma arma de chumbinho. Sem falar que chamaram o Kaká de hipócrita numa situação hipotética. É o fim.

Deixe uma resposta