Venda do Baenão aprovada pelo Condel remista

A proposta de venda do estádio Evandro Almeida por R$ 33 milhões foi finalmente aprovada, às 18h desta segunda-feira, na sede social do Remo, quando se completaram 98 votos favoráveis à negociação com as empresas Agra Incorporadora e Leal Moreiraluída por volta de 18h. O voto final foi o do vice-presidente do Conselho Deliberativo, Altemar Paes, revelado às 17h. A votação continua amanhã (23), embora já tenha sido atingida a porcentagem de votos que garante a venda: dois terços dos 136 conselheiros aptos a votar. 
Autorizada a transação, serão instituídas comissões para fiscalizar as análises técnicas e financeiras sobre a futura Arena do Leão, cuja localização ainda é incerta. Entre os grandes beneméritos remistas, devem compor as comissões os conselheiros Sérgio Cabeça Braz, José Brito,  e Manoel Ribeiro. Há uma forte especulação de que a área do Tapanã onde fica o ex-Teleclube (que já foi utilizado pelo Paissandu) seria o local escolhido para construção da Arena. 
Três conselheiros votaram contra o negócio defendido pelo presidente Amaro Klautau: José Licínio Carvalho, Israel Vasconcelos e Artur Carepa. Houve uma abstenção, do conselheiro Adilson Monteiro de Jesus. (Fotos: MARCO SANTOS/Bola)

27 comentários em “Venda do Baenão aprovada pelo Condel remista

  1. É isso, Harold. Mas, você observou o nível de argumentação de Orlando Frade e Fernandes (com seus ataques porcos ao Gérson com Português de latrina) aqui mesmo no blog? Fora a “declaração de desprezo à história do Remo” pelo tucano vendilhão? É essa ralé que está protagonizando isso. Como diria Hannah Arendt, sei diferenciar a “massa” da “ralé”. Os modernosos dirigentes e conselheiros atacam os “saudosistas” , mas não questionam em nenhum momento que a venda de um patrimônio – que não é deles – está sendo feita para quitar – pelo menos esse é o discurso – dívidas de verdadeiras rapinas que pilharam o clube em anos de incompetência. E impressionante que esse apego ao moderno só vem à tona agora. É lamentável que ninguém pensou em modernizar o Evandro Almeida na área nobre em que ainda está, quando havia condições. Essa história de opor “modernidade” ao “passado” é um argumento tacanho, frágil e arcaico que remonta aos velhos manuais do “discurso moderno” dos liberais do século XIX (ou seriam agora neoliberais? Ou seriam tucanos?). Não cansaram de vender o patrimônio público, agora vendem a alma. É essa corja que proclama a vitória, o triunfo da vontade. Bom, agora, não tem mais jeito e máixmo que se pode fazer é fiscalizar e ao fenômeno azul, esperar não ter caído no “conto do vigário”. Mais que a sorte lançada, que o Clube do Remo tenha vida longa, a despeito da escuridão que se aproxima. Que os filhos da luz não sucumbam aos filhos da… (deixa pra lá).

    Curtir

  2. Ex-dirigentes viram credores do clube
    No AMAZÔNIA:

    As dívidas trabalhistas a serem pagas pelo Remo (R$ 8 milhões), com a eventual venda do Baenão à Agre Incorporadora, deverão ser engrossadas por cobranças de ex-dirigentes azulinos, que alegam ter colocado dinheiro do bolso no clube. Alguns desses supostos credores já teriam tido, inclusive, as dívidas reconhecidas pelo próprio Conselho Fiscal da agremiação. São os casos do ex-vice-presidente Hamilton Gualberto e do ex-diretor de futebol Pedro Minowa. Ambos prometem exigir da administração remista, caso se concretize a venda do estádio, o ressarcimento de R$ 170 mil e R$ 440 mil, respectivamente. Os valores, segundo eles, foram gastos no departamento de futebol e outros setores do Leão.
    Gualberto, inclusive, chegou a receber do presidente azulino, Amaro Klautau, documento no qual o Conselho Fiscal do clube reconheceria a dívida. Como o futebol azulino sempre recebeu a ajuda financeira de seus dirigentes, é provável que outros ex-cartolas venham a exigir indenização semelhante as que estão sendo pleiteadas por Gualberto e Minowa.

    Obs.: notícia extraída do Amazônia. Tá vendo Cláudio?

    Curtir

  3. Desculpem, amigos, mas já estou aqui no Tapanã, próximo ao Teleclube, procurando uma casa pra comprar, só pra ver a Arena do Leão ser construída, desde o inicio. Salvem o Leão dessa gente, por favor, ele precisa crescer.

    Curtir

  4. Caramba Cláudio. O estrago será maior que o anteriormente pressumido. Terá reflexo mais forte até nos torcedores. Não faça isso amigo.

    Curtir

  5. Mesmo com a tal Arena, esse perimetro levará no mínimo 20 anos pra chegar ao nível de desenvolvimento e de infra-estrutura de São Brás. Dificuldade de acesso (Av. Yamada não é Augusto Montenegro) por ausências de linhas pra essas bandas, segurança, e outras coisas não me deixam ter a certeza que o Remo fez um bom negócio. Prefiro esperar.

    Curtir

  6. Hamilton Gualberto &Pedro Minowa???? mas eles nao eram ha ate pouco tempo “Grandes benemeritos”.
    benemerito pelo que sei, faz investimento sem retorno algum. hum..hum
    Dessa forma, muitos irao cobrar a sua PONTA.

    Curtir

  7. é isso aí galera o futuro será belo, nova arena do leão, aqueles que são contra meus pezames, so é contra quem não tem nenhum pouco de inteligencia, os que são contra faço uma pergunta, vcs preferem que o remo perca o baenão pra justiça trabalhista por um preço bem abaixo do que querem pagar? com todo respeito que tenho por todos mas quem pensa assim é “burrice”!!!! vamos leão rua ao progresso!!

    Curtir

  8. “rua ao progresso”. Rs. De fato. Tem razão. Mas quando, Berlli. Os fascistas pelo menos tinham apego aos símbolos, à tradição, ao passado glorioso. São velhacos mesmo, sem respeito ao clube, interessados que estão em levar alguma vantagem. Parece que estou vendo o Raimundo Ribeiro pedindo indenização ao Remo por “invstimentos pessoais” feitos. O método de “convencimento”, sim é totalitário, rebaixado, desqualificador.

    Curtir

  9. Nao sei se foi batido o martelo ou dado o tiro de misericordia, no meu entender a incompetencia prevaleceu e um patrimonio construido com mais de cem anos de luta foi oferecido como banana na feira. O x do problema e a incompetencia e amadorismo dos nossos dirigentes, pois um Estado rico como o nosso com grandes empresas mineradoras como a Vale e Albraz, porque não buscar parcerias? o que mais me deixou chocado nessa historia foi saber que o condel e composto de 136 membros, pois se esses conselheiros tivessem realmente amor pelo Clube teriam saido em campanha em busca de R$ 50.000,00 cada e a tal divida de sete mihoes de reais estaria sanada sem sacrificar o nosso unico patrimonio. Flamengo, Corinthias e outros grandes clubes pagam um preço alto por não terem uma arena nos grandes centros, esse remedio encontrado pela diretoria remista e meramente paliativo, pois num breve espaço de tempo estaremos com uma divida ainda maior e a unica diferença será que em vez de sermos chamados de Leão de Antonio Baena , seremos chamados de Leão do Bengui. Acredito que so com a aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal, teremos clubes saneados em nosso futeol. Aproveito para parabenizar os conselheiros de mente san que foram contra, que Deus nos ajude.

    Curtir

  10. Pimentel. Deve ser um pouco diferente no Paissandú, mas muitos destes membros tem dinheiro enterrado no clube do Remo e a oportubidade de resgate é esta, agora. As fotos dizem tudo, a euforia delata e o cheiro de maracutaia expande. Essa quase unanimidade soa estranho.

    Curtir

  11. Bem o mal ganha o PSC que poderá lucrar com aluguel de campo para o time sem divisão e agora sem estádio. Vamos reformar e modernizar a Curuzu a custa de aluguel. Salve o “Leão”(zinho)!

    Curtir

  12. Bom, aí, é boato!
    Modernizar o Brucutu, é covardia com a imaginação da atual geração bicolor.
    A área gerencial do Paysandu é retrato exato de abjeção assim como a do Clube do Remo, por falta de gente qualificada e arrojado para elencar alternativas, objetivando o bem do Clube e não dos seus bolsos.
    Modernizar seus estádios hoje, não é luxo ao torcedor, é uma necessidade que os presidentes de Clubes deveriam priorizar, mas, sabemos que a inabilidade dos quem dirigem nossos Clubes fizeram os mesmos cairem em desgraça, e hoje, não conseguem nem pagar os honorários dos atuais funcionários, quanto mais investir nos estádios para modernizá-los.
    E, enquanto continuarem fazendo dos Clubes, seus palanques políticos, Clube do Remo e Paysandu, continuarão a sofrer epidemias de: egoísmo da mente.

    Curtir

  13. Meus nobres, deixamos desses bate bocas desnecessários, afinal o Baenão já foi vendido, só falta assinar contrato.

    Pra quem é contra ou a favor, peço

    Curtir

  14. Meus nobres, deixamos desses bate bocas desnecessários, afinal o Baenão já foi vendido, só falta assinar contrato.

    Pra quem é contra ou a favor, peço que netre na torcida para que tudo dê certo, afinal é o que nos resta.

    Curtir

  15. Fatos da semana :
    1 . TROCA aprovada
    2. Bicoletes preocupadas
    3. Falsos Remistas Esbravejando
    4. Verdadeiros Remistas Torcendo/Acreditando

    “Não Quero Ciúmes, Nem Inveja”
    PC

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s