A tribuna do torcedor

Por Maurício Lima (mauricio_p_lima@hotmail.com)

Confesso que, como fã do comentarista Gerson Nogueira, estou decepcionado com a coluna de hoje. Muito me admira o colunista estar preso a idéias arcaicas e retrógradas de saudosismos com o Baenão diante da iminencia “quebra” do meu Clube do Remo, afundado em dívidas, bloqueios, leilões… É obvio que se o clube estivesse com as finanças em dia, não seria um bom negócio, ocorre que o Remo deve cerca de 8 milhões na JT, não tem perspectiva de pagar essas dívidas, pois os bloqueios nas rendas e cotas para pagá-las, gera novas dívidas num círculo vicioso letal.
Com a venda/permuta, sanaremos TODAS as dívidas liberando renda e cotas de patrocínio tornando o clube administrável, teremos uma arena moderna e funcional (quase impossível de fazer no Baenão), CT, e ainda sobrará dinheiro para os cofres do clube. Temos que ser racionais e analisar o que pode e deve ser feito e não o que seria o ideal, de forma utópica. Do que adianta eu divagar que a área vale 50 milhões e perdê-la num leilão da JT por 10 milhões? Valor histórico? Me poupem, derrubaram Wembley para modernizá-lo… Isso é uma visão empreendedora e moderna. Quando estamos em dificuldades financeiras, às vezes nos desfazemos de patrimônio com alguma perda, para podermos nos recuperar mais na frente. É o caso do Remo. Patrimônio puro e simples não vai tirar o Remo do atoleiro. Com essa venda, a oxigenação das finanças, liberação de bloqueios, o Remo vai poder seguir seu caminho, com estrutura de time grande. E como remista apaixonado que sou, te garanto, não repita que o torcedor ficará sem identificação com o clube pela venda do Baenão. Nosso amor pelo clube está muito além de um estádio, de um mascote, é algo que transcende, e no longínquo Tapanã ou onde for que construam esse estádio, estarei lá em todos os jogos como sempre fiz, pois torcedor que não vai a campo porque é longe é simpatizante, e não torcedor.

8 comentários em “A tribuna do torcedor

  1. Ao dizer “Do que adianta eu divagar que a área vale 50 milhões e perdê-la num leilão da JT por 10 milhões?”, o leitor já admite uma sub-avaliação do estádio, o que deveria ser motivo suficiente para rejeitar a venda.

    Sabemos que os 18 milhões destinados para a obra não serão suficientes para construção de estádio, CT com 2 campos, alojamento p/ 20 jogadores etc.

    Dizer que pagará todas as dívidas com os 8 milhões também não é correto, porque as dívidas do clube não são apenas na JT, uma vez que o mesmo deve empréstimos (gestão RR), deve a abnegados, fornecedores, imobiliárias (apartamentos para jogadores etc), deve à BWA, à federação, fornecedores….

    É incrível como o torcedor compra uma idéia de forma tão passional, apenas porque ouviu dizer que o clube vai “pagar todas as dívidas” e “entrar numa nova era” (o que já foi dito na venda da sede campestre e a torcida parece ter esquecido). Ao pensar assim, o torcedor mostra que age com o coração, não com a razão, sem perceber o mal que está fazendo a seu clube.

    Por que o Remo é o único clube brasileiro a vender patrimônio? E olhe que está longe de ser o maior devedor…

    Curtir

  2. Meu caro Maurício Lima, você está certo em tudo o que disse.
    Gerson, não acredito que os conselheiros do Remo que estão votando a favor da venda do Baenão sejam todos bobos ao ponto de se deixarem enganar com uma “burrada” em relação a essa negociação. Tudo que foi apresentado mostra que é possível contruir um novo estádio ddentro dos valores apresentados. E o Remo, infelizmente não tem muita escolha levando em consideração a justiça trabalhista que nós temos. Você sempre diz que existe alternativa que não seja a venda. Então apresente na sua coluna, mostre, encaminhe aos conselheiros do Remo. Já sugeri e vou sugerir novamente a alguns conselheiros do Remo que peçam ao presidente para fazer um documentário sobre o Baenão, levando em cnsideração a importância hstórica do estádio.
    Outra coisa não entendi porque você acha que o Remo está enfraquecido e inferiorizado em relação “aquela coisa”. Será que eles estão na 1ª divisão e ninguém sabe disso?
    O valor do Remo para o Maurício Lima, para mim e para milhares de remistas é imesurável. Vai além de um patrimônio que tem muita importância ao ponto de salvar o jamais inferiorizado Clube do Remo.

    Curtir

  3. Mauricio qndo a sede em Benfica foi vendida falaram td isso que vc escreveu…”com a venda da sede campestre vs pagar as dividas e e.t.c..” no fim das contas perderam aquele terreno enorme e as dividas só aumentaram….

    Curtir

  4. Seria interessante aos torcedores do Remo assistirem a um programa investigativo do Sportv, chamado Sportv repórter sobre dívidas de clubes brasileiros, em especial quando se tratar do Atlético Mineiro. assistam e tirem suas conclusões.

    Curtir

  5. Absurdo achar que esses conselheiros do Remo são capazes de avalizar qualquer coisa pois são eles os culpados pelos desmandos destes últimos anos, que deixaram o clube nesta situação. Se esses conselheiros (muitos ex-dirigentes e até ex-presidentes) tivessem fiscalizado e impedido tantos erros, não seria preciso vender patrimônio. Por que deixaram a dívida chegar a este ponto?

    E agora são justamente eles que vão conduzir as negociações…

    Curtir

  6. Bom as informações que eu tenho são as que estão na midia diariamente….se existem outras devem estar guardadas a oito chaves…eu torço pelo futebol paraense….Frade qndo vs sair das series menores do futebol Nacional ?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s