Button faz grande corrida e leva o título

ea6f0577-544f-39d6-b85e-ce88a7c6e42d

Do Folhaonline

O brasileiro Rubens Barrichello falhou na missão de levar a decisão da temporada 2009 para a última prova e viu seu companheiro de Brawn GP, o inglês Jenson Button, conquistar neste domingo, no GP do Brasil, o título de campeão mundial de F-1. Apesar de largar na pole em Interlagos, Barrichello não conseguiu se manter na primeira colocação, perdeu posições e terminou no oitavo lugar. A vitória ficou com o australiano Mark Webber (Red Bull), seguido pelo polonês Robert Kubica (BMW) e pelo inglês Lewis Hamilton (McLaren).

Button, ao contrário de Barrichello, teve uma ótima perfomance. Largando da 14ª colocação, o campeão mundial de 2009 abandonou a postura cautelosa das últimas provas, mostrou-se arrojado com uma série de ultrapassagens e chegou em quinto. Com isso, o inglês foi a 89 pontos, deixando para trás Barrichello (72) e o alemão Sebastian Vettel (74), da Red Bull, que chegou em quarto. Os dois pilotos ainda tinham chances matemáticas de ganhar o título.

O Barriquebra correu como nunca e chegou como sempre – lá atrás.

9 comentários em “Button faz grande corrida e leva o título

  1. Ficou provado que a pole de ontem foi artificial. Barrichello largou com o carro muito leve. Quando parou para reabastecer, voltou pesado e não teve mais o mesmo rendimento. Ele correu já sabendo que, em condições normais, não tinha nenhuma chance.

    A nota triste, como sempre, foi o locutor mala. Galvão usou a expressão “nesse momento”, sua preferida nos últimos tempos, mais de cem vezes, em pouco menos de duas horas. A expressão é uma excrescência. É mais do que óbvio que tudo o que se passa numa corrida ocorre em tempo real, e além do mais está errada: o certo seria “neste momento”.

  2. Eu sinceramente não sei o que acontece com esse cara. Não sei se as escuderias adotam a estratégia errada com ele, se ele é um mal piloto, se ele é azarado…
    Ma sei o qu acontece com o Rubens Barrichello. Tal como o time pelo qual ele torce, que não tem cacife pra ganhar uma Libertadores, o nobre piltoto não tem cacife para abocanhar o título mundial de F1.

    PS: pra piorar ela ainda foi aos treinos e às coletivas de imprensa com a camisa do time azarado pelo qual ele torce… tinha que acabar como acabou né?!

  3. O Barrichelo é o famoso “dedo podre”. Quem gosta de F-1 sabe que o “Chorão” não é mau piloto, contudo está longe de ser brilhante ou até mesmo um “grande acertador de carros” (é um dos caras que mais “quebram” na F-1). É um cara mediano e como tal tem resultados à altura de sua capacidade.
    É impressionante que todos seus resultados negativos são explicados por um ou mais dos fatores listados abaixo:
    – Problema no carro.
    – Descaso da equipe.
    – Sabotagem.
    – Shumacher.
    – Azar.
    – Alta do dólar.
    -Baixa do dólar.
    – Chuva.
    – Sol.
    Tem um ditado perfeito para o chorão: “Um pangaré jamais será um puro-sangue. Mesmo que apanhe todos os dias…”

  4. Ei Edmundo, na nossa época já era “psica da velha chica”. Maria Chica é de muitas e muitas décadas atrás. Rsrsrs. É da época do mingau “Farroz”…

Deixe uma resposta