Outra vitória baré

A sede da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) será transferida de Belém para Manaus. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Na capital paraense ficará apenas um posto de atendimento. Em todo o país, funcionam sete gerências regionais.

12 comentários em “Outra vitória baré

  1. E assim Belém, como todo o Estado do Pará, perde mais uma para o Amazonas. Verdadeiramente Manaus é a metrópole da Amazônia. Estamos fora de série até na política. Não vejo a hora dessa nossa governadora passar o bastão.

  2. Já tínhamos perdido várias para o Maranhão, no tempo do Jarbas Passarinho. Agora viramos saco de pancada dos amazonenses. Era só o que faltava…

  3. Mas Gerson, isso ta parecendo noticia velha, hacerca de 1 ano atras isso ja vinha sendo falado.

    Faz parte do plano de privarizar os Aeroportos e Manaus dizem que foi escolhida pelo fato do Aeroporto de la’ ser + rentavel Regiao.

    Agora os Politicos Paraenses eles pouco ou nada se preocupam com o estado. o negocio deles e’ legislar em seus beneficios propios.

    Dentro de algum tempo a velha historia de repartir o Estado vai voltar com tudo! e ai…..

  4. belém é a terra do já teve:
    -ja teve sede da CVRD.
    -já teve a sede de exploração e produção da petrobras.
    -já teve a Celpa genuinamente paraense.
    -já teve a sede regional da Telemar (oi).
    -já teve o maior PIB da REGIÃO.
    -Já teve ou vai perder a sede regional da INFRAERO (isso tá quase certo que vai pra Manaus).
    -Já teve um povo orgulho de sua terra.
    -já teve, faz muuuuito tempo, políticos que realmente amaram as terras paroáras.

    belém só não deixará ser metrópole, porque realmente é a metrópole da Amazônia. Ela tem características de metrópole, difernte de manaus.

    Essa onda de enfraquecimento do estadodo pará , sinceramente eu não sei o porque, mas com certeza não é pra coisa boa!

    Em manaus, existe uma coisa engraçada, muitos não gostam de paraense e realmente vezaem de tudo pra prejudicar os estado, principalmente os políticos daqui. Isso é fato! não tô especulando. facilmente se vê como eles gostam de concorrer com os paraenses.pessoalmente eles sempre perdem, mas quando se juntam realmente são muito fortes!
    exemplo:
    aqui castanha -do-pará é castanha-da-amazônia . Eeles vendem essa história pra quem vem de fora!
    outra: eles dizem que o melhor açaí não é o do pará, é o de codajás, e também vendem essa história, mesmo sabendo que é quase impossível se ver vender açai por aqui!
    Acho eu, que o paraense, tá muito bonzinho, e muitos acham que manaus é um monte de mato “Junglecity” mesmo! e não é! é uma cidade grande! com uma economia grande e que vai influenciar toda a reagião norte, e o que é pior, com a cultura dos outrso. não estranhem se por aqui começarem a dançar carimbó e dizerem que é a dançatípica de manaus. Eles não querem nem saber!! querem é tirar proveito, e estão conseguindo!
    Acho que o Pará tem que começar a se impor, começar a dizer “NÃO!”, “NÃO SAIO!”, “NÃO QUERO!”, “ISSO É MEU!”, ÏSSO É DU-PARÁ!” . Amostrar as coisas boas! Égua!! temos coisas lindas!! O problema é que só nós sabemos disso!! O Brasil tem que saber, senão nós vamos ser riscados do mapa político,social e administrativo desse tal de Brasil!

  5. É ALBERTO só está faltando VOCÊ respirar a nossa AMAZÔNIA LEGAL.

    Vai um CONSELHO: Pare de FUMAR essa sua “AmaCônia ILEGAL”.

    Seja do MUNDO, cara.

    Não seja IMUNDO, bicho.

    QUERO O SEU BEM !!!

    1. Não sei o que tu queres dizer quanto a mim respiram a “Amazônia Legal”, mas sei que ela tá sendo legal pro Amazonas, pro Acre, pra Rondônia, pra Roraima e até pro Amapá mas nem um pouco pro Pará! Só não vê quem não quer!
      Talvez esteja faltado tu saires um pouco desse teu mundo perfeito e começar a observar ao redor. Pois, O Pará parou! (e nem precisou tomar açai pra ficar!)
      Quanto a eu ser do mundo, ora, prefiro ser paraense, mas com orgulho do que o meu estado oferece a seus cidadão, e não essa mega-baixo-estima que a população do estado, principalmente a minha linda Belém, passa!
      Afinal, minhas raízes estão em Belém, assim como meus pais.
      Obrigado por querer o meu bem! também quero o seu. Entretanto, depois que as palavras saem, fica difícil acreitar, mas, isso faz parte da natureza humana!
      Quanto a “AmaCônia ILEGAL”, foste original, tôlo é verdade, mas original.Porém, se a tua intenção foi ser engraçado, te informo que esse teu trocadinho foi de uma infelicidade muito grande!
      Mas te entendi! Fica na paz!

  6. Gerson, e pra acabar de completar em Sao Paulo uma banda da Bahia, chamada Djavu, está tocando e cantando um brega de uma banda de Santa Izabel do Pará, chamada Ravelli, e os baianos dizem que esse estilo de musica ( se é que podem chamar isso, bom deixa pra lá), é da Bahia..o ultimo desligue a tomada, rsrsrs..

  7. Estamos em marco de 2013 e vejamos: o Pará foi homenageado ano passado em uma novela da Globo. A música do Pará literalmente e sucesso no
    Pais e seus artistas arrasam no pais e na Europa. As perspectivas com hidrovia do Tocantins e as ferrovias até barcarena e Santarém são as melhores possíveis, com escoamento de toda. Produção de grãos e crescimento economico na nova estrutura logística que se formara. A Votorantim investe forte ente outras empresas, enfim, o Pará não tem do que se envergonhar pois mesmo com entraves e concorrência desleal da zona franca de Manaus, ou seja, mesmo pagando impostos, cresce e compete com o Amazonas que se agarra na renuncia fiscal. Só um exemplo desse potencial: a quantidade de shoppings a serem inaugurados não só na capital, Belém, má em todo o Pará, e o movimento no aeroporto de Belém que ultrapassou Manaus em 2012.
    E isso tudo sem copa, que não impediu obras de reestruturação urbana que transformam Belém e o Para em canteiro de obras de todos os tipos.
    Isso tudo vale um grande reflexão de todos que atacam o Para

  8. Nenhuma novidade, caro Gerson e amigos do front.

    Na qualidade de militar, venho observando essa tendência desde os anos 80, com a criação do 7º Comando Aéreo Regional, abrangendo o território desmembrado do 1º COMAR, ou seja, Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. A sede do Comando Militar da Amazônia já estava lá. E assim, outras regionais, só escapando a Sudam por ter sido depenada por um político ligado ao esporte e que agora pretende ser presidente da Fpf.

    Há décadas que vem sendo assim. E, rivalidade ou ciumada à parte, por uma razão muito simples e óbvia: a geografia.

    Manaus é a metrópole amazônica mais central. A porta de entrada da Amazônia, Belém, só prevalecia quando a aviação não era tão desenvolvida.

    Da minha parte, nenhum problema. Belém sempre será a mais charmosa por tudo de bom que há nela: a culinária, o futebol, a religiosidade…

Deixe uma resposta