A verdade, às vezes, dói

Do blog de José Roberto Malia:

Mídia caolha. Desceu o porrete no técnico Joseph Guardiola quando dispensou Ronaldinho Gaúcho. Mas o Barcelona precisou de apenas 10 meses sem o brasileiro para conquistar a inédita tríplice coroa. Já o meia é reserva no Milan e perdeu a boquinha até no time dos anões de Dunga.

É fato.

4 comentários em “A verdade, às vezes, dói

  1. Resultado: algumas “estrelas” da seleção têm que aprender a firular menos e jogar com mais seriedade e gana. E só!

    1. Sylvio,
      Acho que o Gaúcho perdeu a chamada fome de bola. A grana às vezes pode amortecer talentos, a fonte pode secar. É triste, mas acho que ele não recupera o antigo brilho.

  2. Ronaldinho Gaucho nunca foi um bom jogador, só sabe fazer firulas e arrumar os cabelos, pra mim nunca foi sequer jogador de seleção brasileira.

    Espero que ele nunca mais seja convocado e que fique lá pela Europa mesmo, enganando os empresários e os clubes sempre cheios de dinheiro para comprar bondes.

Deixe uma resposta