Mark Ruffalo não recua nas críticas a Bolsonaro

Em nova postagem nas redes sociais, o ator norte-americano Mark Ruffalo voltou a criticar o atual governo brasileiro. Sem citar diretamente o nome do presidente Jair Bolsonaro, o ator afirmou que “enquanto 33 milhões de brasileiros passam fome, seu governo tuíta bobagens em vez de usar seu poder para lutar para mudar este cenário ou proteger as florestas e os direitos dos povos indígenas”. O comentário de Ruffalo, que interpreta o personagem Hulk nos filmes da Marvel nos cinemas, foi feito pelo Twitter e se referia a uma matéria a respeito da fome no Brasil.

Na postagem, Ruffalo também marcou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e disse esperar que ele “responsabilize seus homólogos” — uma referência ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Em viagem aos Estados Unidos para a Cúpula das Américas, Bolsonaro participa neste sábado (11) de motociata em Orlando, no estado da Flórida.

Durante a semana, Ruffalo (foto acima) e Bolsonaro já haviam trocado farpas pelo Twitter. Na segunda-feira (6), o ator afirmou que era preciso escolher entre o presidente brasileiro e a Floresta Amazônica. “A Amazônia está sob ataque. E sabemos de onde vêm as bombas. De que lado você está?”, disse Ruffalo. Na quinta-feira (9), Ruffalo marcou o presidente Joe Biden no Twitter e fez um alerta.

Ele disse que o presidente dos EUA iria se encontrar com um homem que “não respeita a democracia e ameaça consistentemente um golpe”. Em outra postagem, comentou o desaparecimento do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Philips na Amazônia. Também na quinta-feira, Bolsonaro tuitou, em inglês, uma resposta ao ator, a quem chamou de “Mark Ruffles”. O presidente brasileiro sugeriu que o ator leia a Constituição brasileira para descobrir que ele não está “apenas respeitando, mas protegendo o estado de direito do Brasil”.

O ator já havia criticado o governo do presidente Jair Bolsonaro na área ambiental. Para o artista, é preciso escolher entre o chefe do Executivo Federal brasileiro e a floresta Amazônica. O intérprete de Hulk compartilhou uma postagem que pedia para que se escolha um lado: ou o de Bolsonaro ou o da floresta.

“A Amazônia está sob ataque. E sabemos de onde vem as bombas. De que lado você está? Amazônia ou Bolsonaro”, escreveu a Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil). Ao republicar o post, o ator norte-americano endossou a necessidade de fazer uma escolha ao enfatizar o “Bolsonaro ou Amazônia”.

Mark Ruffalo também comentou no Twitter o desaparecimento do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Philips na Amazônia. O ator pediu uma resposta internacional sobre o caso.

“Precisamos de uma resposta internacional a isso. Precisamos chamar atenção para o padrão de jornalistas sendo atacados, mortos ou desaparecidos em ‘democracias’ que tendem à direita”, escreveu o ator, compartilhando uma notícia sobre o caso no jornal The Huffington Post.

Deixe uma resposta