PT e coordenação de campanha redobram cuidados com a segurança de Lula

O cancelamento da viagem que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) faria a Santa Catarina nesta quinta-feira dá a dimensão da preocupação do partido com a segurança do candidato à Presidência da República. De acordo com a equipe que faz a segurança do PT, não foi encontrado um local adequado no qual Lula ficasse menos exposto.

“Não estamos antagonizando com um candidato em circunstâncias normais, mas sim com um criminoso. O Bolsonaro é vocacionado ou a matar ou a incitar contra a vida das pessoas. Ele ficará o tempo todo incitando um atentado contra o Lula”, disse à Folha de SP o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que faz parte da coordenação da campanha do candidato petista.

Lula gostaria de fazer um ato em espaço aberto em Santa Catarina, porém a previsão do tempo – que aponta chuva – obrigou a mudança para um local fechado. De acordo com o PT local, não haveria um espaço fechado que comportasse as mais de 3 mil pessoas já cadastradas.

Nesta quarta (1º), o ex-presidente deve viajar ao Rio Grande do Sul onde cumprirá agenda de campanha em um estádio, com capacidade para 7.000 pessoas. Todas deverão passar por detectores de metal além de receber uma pulseira de identificação.

(Transcrito do Congresso em Foco)

Deixe uma resposta