A nova velha aposta do Papão

POR GERSON NOGUEIRA

Quando anunciou contratações de atletas mais jovens – Wesley, Bruno Leonardo e Alessandro Vinícius –, já com o campeonato em andamento, o PSC parecia disposto a fortalecer o elenco injetando alma nova. Uma mudança importante levando em conta que a primeira leva de contratações priorizou jogadores veteranos, como Ricardinho, Henan e Toscano.

Ao divulgar que Pipico é o novo reforço para o ataque, o clube dá uma meia volta e deixa claro que os critérios continuam confusos, para dizer o mínimo. Aos 37 anos, o ex-atacante do Santa Cruz não joga em bom nível há pelo menos quatro temporadas. Sua principal qualidade sempre foi a rapidez e o oportunismo dentro da área.

Nascido no Rio de Janeiro, Pipico jogou por vários clubes. Seus melhores momentos foram no Bangu e no Santa Cruz, mas defendeu também Macaé, Vasco, Atlético-GO, XV de Piracicaba, Guarani, Volta Redonda,  Tombense e Tarxien Rainbows, de Malta.

Nas redes sociais, Pipico expressou seu contentamento em “finalmente defender o PSC”. O clube já havia manifestado interesse nele há alguns anos, mas a fase declinante do jogador fez o assunto sair de pauta.

A opção por Pipico vem num momento em que Danrlei começa a voltar à equipe e Robinho atravessa seu melhor período no clube. O centroavante de Baião, que nunca foi prioridade para o técnico Márcio Fernandes, parece destinado a continuar como suplente.

Preocupante é que Márcio Fernandes avalize um atacante no crepúsculo da carreira para um setor já fortemente marcado pela presença de veteranos, como Henan e Toscano. Os critérios que levaram a essa escolha não estão bem claros. Talvez em campo Pipico possa ajudar a esclarecer.

Brilho eterno de uma camisa triunfante

Foi um jogo eletrizante, como costumam ser os confrontos decisivos da Liga dos Campeões da Europa. Os dois gols de Rodrygo e Benzema e a vibração contagiante da torcida garantiram o Real Madrid na final da Liga dos Campeões, a 17ª de sua história repleta de triunfos, a quinta em nove anos. Se faltou a técnica qualificada de outras semifinais, sobrou raça e o peso da tradição falou mais alto.

Diante de outro gigante europeu, rico mas sem tradição na Champions, o Real impôs toda a sua vocação para construir desfechos épicos. Em desvantagem e a caminho da eliminação em casa, virou o placar em dois minutos, com o brasileiro Rodrygo, aos 45 e 46 minutos do segundo tempo.   

Foi de Rodrygo o brilho maior da noite em Madri. Chegou ao seu 10º gol em 26 partidas (11 apenas como titular) na Liga, cravando um lugar na Seleção Brasileira que vai disputar a Copa no Qatar. Benzema, melhor jogador europeu da temporada, também se destacou ao fazer o terceiro gol, seu 15º na competição – a dois gols do recorde de CR7 em 2017.

Carlo Ancelotti é outro que saiu imenso do Santiago Bernabéu. Depois de ganhar todos os torneios possíveis pelo Real, põe o time na rota de sua 14ª taça continental. Já Pep Guardiola, celebrado pelas ideias que revigoram o futebol, caiu num erro que os outros costumam cometer contra ele.

O Manchester, que trouxe um gol de vantagem da primeira partida, ampliou a margem e dedicou-se a um enfadonho e metódico jogo de cautela. Lembrou até clubes mais conhecidos pelos truques catimbeiros. O castigo veio de forma contundente nos instantes finais do tempo normal.

A confraternização entre time e torcida após o jogo, com direito a festejos quase infantis no gramado, dá a medida da importância da vitória sobre o City. Impressiona porque estamos falando de um time e uma torcida acostumados a momentos como esse.

No fim das contas, tudo o que ocorreu com o Real na atual campanha confirma que o peso de uma camisa ainda conta muito no futebol. Ainda mais quando a camisa guarda a memória de histórias triunfantes.

Eleição na FPF condenada a novo adiamento

A Comissão Eleitoral descumpriu a ordem judicial para que a eleição na Federação Paraense de Futebol fosse marcada. É mais um capítulo nessa comédia de erros que paralisa a entidade gestora do futebol paraense. Sob interinidade, com Graciete Maués na presidência, a FPF segue aparentemente alheia à gravidade da situação.

O prazo estabelecido pela Justiça termina no próximo dia 17 de maio (30 dias depois da notificação expedida em 15 de abril) e não poderá ser cumprido porque a Comissão Eleitoral não fez a convocação com os 15 dias de antecedência, conforme prevê o estatuto da entidade.

A convocação deveria ter sido feita no dia 2 de maio, coisa que não aconteceu. Pelo visto, a intenção dos que mandam na FPF hoje é ignorar/afrontar a Justiça e seguir levando a vida numa boa.

Francisco José é atração da Feira do Turismo

Visita Belém neste final de semana o jornalista Francisco José. Ele será o palestrante no evento Feira do Turismo. Cearense de nascimento, Chico José é radicado há anos no Recife e famoso por ser um dos repórteres que mais mergulhou em águas nacionais e internacionais, com matérias para os programas Fantástico e Globo Repórter.

Aqui ele será ciceroneado pelo jornalista e comentarista Carlos Castilho, o Bola de Ouro, companheiro de Chico nas jornadas da Abrace.

(Coluna publicada na edição do Bola desta quinta-feira, 05)

6 comentários em “A nova velha aposta do Papão

  1. A vitória do Madrid, é assim que os espanhóis o chamam, mostra que a magia do velho futebol ainda se impõe. Contra ele nem sempre adianta entupir times medianos com muito dinheiro, jogadores comprados a peso de ouro colocados sob a batuta de um técnico talentoso. Não dá liga muitas vezes por falta de empatia entre as peças. Rodrigo, ao fim do jogo, disse bem o que é vestir a camisa do time merengue no clima do Bernabeu. Aliás, é tradição dos times espanhóis, que jogam o futebol mais bonito do continente, formarem jogadores, ou criados em seus próprios meios ou vindos ainda jovens de outras plagas. O que eles fizeram com o próprio Rodrigo e com Vinícius Júnior é espantoso em termos de lapidar talentos natos para jogar com espírito de grupo, entendendo que futebol é um esporte coletivo. Não sou torcedor do Madrid, mas sei que enfrentar o time merengue de igual para igual não é pra qualquer um.

    Curtir

  2. Não considero mais erros, classifico como burrice.
    Uma competição onde o vigor físico está em alta e o Paysandu montando um sub-40.

    Curtir

  3. Chamo de assinar o atestado de pura burrice.
    A terceira divisão está cada vez mais exigindo vigor físico é só observar a queda de desempenho do time alviceleste na segunda etapa dos jogos.

    Curtir

  4. Resta saber se esse Pipico será um reforço para o time de futebol, ou irá disputar vaga na concorrida Enfermaria Curuzu, onde já se encontram hospedados Ricardinho, Bileu, e outros sub-40….!!

    Curtir

    1. Pode apostar meu amigo, é mais uma barca a aportar no confortável estaleiro bicolor garantindo um ótimo salário cujos clubes de maior nível se negam a pagar pois não existe benefício, apenas custos, altos custos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s