Revista New Yorker publica perfil de Caetano: “Revolucionário”

Revista New Yorker, uma das principais do mundo, publica perfil sobre Caetano Veloso

O cantor e compositor Caetano Veloso é tema de um perfil publicado, nesta segunda-feira (7), na revista New Yorker, uma das principais no gênero de jornalismo literário no mundo. Escrita pelo jornalista Jonathan Blitzer, a reportagem tem como título “Como Caetano Veloso revolucionou o som e a alma do Brasil” e aborda temas como a criação do movimento Tropicalista, a prisão durante o Regime Militar, em 1968, e o consequente exílio para Londres, nos anos seguintes.

Às vésperas de completar 80 anos, Caetano Veloso continua compondo e participando da vida política do país. Ano passado, lançou o álbum ‘Meu Coco’, com músicas que enaltecem a canção popular brasileira e critica o modelo obscurantista praticado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na reportagem, Blitzer cita a orgem do baiano em Santo Amaro, sua inspiração na bossa de João Gilberto e a quantidade de músicos influenciados por ele, a partir do sucesso nos anos 1960, além da relação com os Doces Bárbaros, com Gil, Maria Bethânia e Gal Costa. 

Em uma das citações do texto da New Yorker, Caetano menciona o poeta James Martins. O cantor cita a frase cunhada por James sobre três cidades brasileiras e suas respectivas vocações. “Rio de Janeiro é o Brasil. São Paulo é o mundo. E a Bahia é a Bahia”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s