Leão comemora 117 anos de história

Diga 33, torcida azulina! | Remo 100%

O Clube do Remo festeja neste sábado (5) 117 anos de fundação. Uma agenda dedicada à data será cumprida neste fim de semana. O palco é a sede social do clube, que abre as portas para os torcedores de forma gratuita. Das 9h às 13h, haverá piscina de bolinhas e pula-pula para os torcedores mirins. Às 10h, será realizada uma missa em ação de graças.

Outro evento previsto será realizado na loja-conceito, que fica no estádio Evandro Almeida. As comemorações começam às 9h e terminam às 18h, com várias atrações, coquetel e cerveja grátis. Uma promoção especial está sendo oferecida aos torcedores: a cada R$ 250 em compras, o torcedor poderá estourar um balão e concorrer a brindes.

A história do Remo começou no início do século XX, quando o remo era um dos esportes mais praticados no país. No Pará, sete atletas do Sport Club decidiram sair em 1905, após desavenças internas, para montar uma outra equipe, o Grupo do Remo.

O clube passou por uma reorganização em 1911 e, três anos depois, abraçou o futebol como principal modalidade. A partir daí, começou a atrair simpatizantes até se constituir num dos clubes mais populares da Região Norte. Ao longo de sua centenária história, o Remo conquistou um Campeonato Brasileiro (Série C 2005), um Torneio Internacional de Caracas, três Taças Norte, um Norte-Nordeste, 46 títulos estaduais

TERCEIRO UNIFORME

Remo lança terceiro uniforme para a temporada 2022 — Foto: Diego Santos/ Volt Sport

Em meio aos festejos, o clube lança o terceiro uniforme para a temporada de 2022. Em parceria com a marca Volt Sport, a camisa traz o conceito de sustentabilidade e presta homenagem à Amazônia. Predominantemente verde, em alusão à maior floresta tropical do mundo, o uniforme tem a mesma tecnologia da camisa principal, feito também com oito garrafas pets retiradas das águas.

Outro detalhe é um selo especial, que apresenta a marca de uma folha, simbolizando a seringueira e o Ciclo da Borracha, período marcante da história econômica e social do Brasil.

Em meio às festividades, o Remo enfrenta neste domingo, em Parauapebas, o time do Itupiranga. A partida vale pela terceira rodada do Parazão. O Remo é o segundo colocado do grupo C, com 4 pontos.

3 comentários em “Leão comemora 117 anos de história

  1. Que me permita o amigo Gerson, mas achei tão magnífico esse artigo do Tavernard publicado na página do dol, que quero replicar aqui no blog para mostrar como se dá ser remista.

    O artigo:

    “Há vinte e seis anos êle nasceu na conjugação magnífica, quase olímpica do ideal com a mocidade. Encimou-lhe o berço o signo deslumbrante dos grandes predestinados. Ainda criança foi forte. Hércules menino, teve que sufocar as serpentes da Inveja e da Perfídia. Cresceu. Agigantou-se. O Destino deu-lhe compleição de aço e espírito de diamante. Mostrou-lhe muito ao longe, no píncaro da vertiginosa montanha, resplandecente e maravilhosa como o velocino de ouro ou o vaso do Graal, a sua finalidade. E êle avançou subindo, galgando vitórias, escalando apoteoses. Êle – o Perfeito! Êle – o Inimitável! Êle – o Clube do Remo!

    E, finalizando, uníssonos, todos os azuis, mas todos – da pátria fundadora do velho Andrade à puerícia do caçulo do Luzio; da benemerência incansável do Frazão à minha contristada desvalia – repitamos a saudação sagrada: – Ave, Clube do Remo, filho da glória e do Triunfo!

    – Antônio Tavernard.

    Curtir

  2. Parabéns ao rival.
    Apesar do blOg ser pessoal, não deve criticar aqueles que advogam a favor dos times paulistas em detrimento do Botafogo; Da mesma forma como o clube que deu as maiores glórias do futebol do norte é preterido no blog.
    Pau que dá em Chico,deveria dar em Francisco.
    Abraços esquerdistas.

    Curtir

    1. A perseguição ao Botafogo é antiga e histórica e indesmentível, e minha crítica se baseia em fatos e reincidências, amigo Saul. Quanto ao “clube preterido”, é assim tão preterido que estatisticamente é o clube com mais postagens no blog desde sua criação em abril de 2009. Sobre aniversários, nem sempre faço posts a respeito obrigatoriamente de um e de outro. Sobre o niver bicolor, destaquei em minha coluna, coisa que não fiz em relação ao natalício azulino. A carapuça, neste caso específico, não me pertence. Seja bem-vindo. Abraços

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s