O futebol em liquidação

POR GERSON NOGUEIRA

Ronaldo Fenômeno anuncia acordo e é o novo dono do Cruzeiro | Placar - O  futebol sem barreiras para você

O anúncio da compra das ações do Cruzeiro por Ronaldo Fenômeno trouxe ao conhecimento do grande público uma realidade até então apenas esboçada por especialistas. A partir do exemplo cruzeirense, a ideia de que um investidor pode se tornar proprietário de clube ficou mais clara para todos. O problema é que, como quase tudo no mundo das finanças, as coisas não são tão simples assim.

O sistema atende pelo nome de SAF (Sociedade Anônima do Futebol), que representa a transição da gestão tradicional para o modelo de clube empresa. A expectativa é de que, bem organizados, os clubes que se tornarem empresas devem exibir um nível de profissionalismo acima da realidade atual do futebol no Brasil.

O Cruzeiro sai na frente, pelas mãos de Ronaldo, que iniciou a carreira no próprio clube. O investimento anunciado é de R$ 400 milhões, montante considerado modesto para a envergadura da agremiação mineira. O Botafogo é o outro grande clube que está em vias de virar SAF, com estimativa de venda de ações por cerca de R$ 700 milhões.

A XP Investimentos está em todas as negociações, tanto a firmada com o Cruzeiro quanto a que se encaminha no Botafogo, alvo do interesse de investidores estrangeiros. A coincidência é que são dois dos clubes mais endividados do país, vivendo situação precária nas competições de campo.

Ronaldo carrega a experiência de administrar um clube europeu, o Valladolid da Espanha, rebaixado para a segunda divisão, como o Cruzeiro. Como investidor, o ex-craque vai em busca de lucratividade, mas inicialmente terá como desafio sanear as contas. O mesmo vai acontecer com quem adquirir o controle acionário do Botafogo.

Os dirigentes do Cruzeiro, todos ainda com a cabeça no passado, acreditam que Ronaldo vai aplicar o dinheiro em projetos de natureza esportiva, provavelmente contratando grandes jogadores. A lógica do mercado indica outra direção. Antes de gastar com reforços, a gestão vai focar na recuperação do clube como a empresa que passa a ser.

Pela legislação, 20% da receita da SAF têm que ser destinados à sustentação administrativa. Há também a expectativa quanto aos próximos passos no futebol. Na Série B 2022, o Cruzeiro é treinado hoje por Vanderlei Luxemburgo, um técnico que tem por característica se envolver com a contratação de atletas. É improvável que tenha essa liberdade com a SAF.

Diante da repercussão da venda do Cruzeiro e da iminente migração do Botafogo, torcedores de todos os clubes começam a especular sobre a possibilidade de entrada de dinheiro para montar grandes esquadrões.

No plano estadual, além das piadas que brotaram na internet, brotaram de imediato projeções em relação à dupla Re-Pa, cujas torcidas são um ativo atraente para investidores. 

A realidade indica, porém, que clubes tradicionais de pouca torcida são mais interessantes, por se adequar melhor ao formato empresarial. Nesse aspecto, a Tuna estaria mais apta a virar clube-empresa do que os tradicionais rivais.

Amazônia e Caeté lutam por conquista inédita

Depois de algum suspense, a FPF definiu ontem que Amazônia Independente e Caeté decidem hoje na Curuzu, às 15h15, a Série B do Campeonato Paraense.  palco da final da Série B do Paraense. Os dois times conseguiram acesso inédito neste ano e lutam agora pelo primeiro título em partida única.

Criado há um ano, o Amazônia Independente representa o futebol de Santarém e cumpriu campanha impecável logo em sua primeira Segundinha. Atravessou o mata-mata como líder do grupo D. Depois, superou o Sport Real (1 a 0 e 3 a 1) nas quartas de final. Na semifinal, eliminou o Pedreira (1 a 1 e 2 a 0).

O Caeté vem de Bragança. Existe há três anos e disputa sua segunda Série B. A campanha ganhou tintas dramáticas nas semifinais. Encarou e venceu o Parauapebas garantindo o acesso. Ocorre que, por um erro do TJD, a semifinal teve que ser disputada de novo.

Diante do novo desafio, o Caeté confirmou o acesso marcando duas vitórias categóricas sobre o São Raimundo, por 1 a 0 e 3 a 0. O acesso à divisão principal não poderia ter ficado em mãos melhores.

Movimento de Arquibancada debate violência contra a mulher

A advogada Vanessa Egla, mestra em Segurança Pública pela UFPA, será a representante do Pará no Encontro Nacional do Movimento Feminino de Arquibancada, previsto para o dia 8 de janeiro de 2022, em Maceió-AL. No evento, ela vai palestrar sobre “A violência contra a mulher dentro e fora dos estádios de futebol”.

Vanessa é torcedora do Clube do Remo e participou de várias ações em prol do clube. Ocupa a função de agente distrital de Mosqueiro na gestão do prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL).

Copa a cada dois anos: a nova jogada da Fifa

É espantosamente cínico o argumento de Gianni Infantino, presidente da Fifa, para justificar o projeto da Copa do Mundo de futebol de dois em dois anos. Em nome de uma pretensa “solidariedade universal”, a entidade quer mesmo é botar a mão numa bolada estimada em 4,4 bilhões de dólares, multiplicando em mais de 200% o faturamento habitual. 

O problema, não explicado por ele, é como a Fifa vai fazer contra a sensação de perda de um dos mais maravilhosos encantos do futebol: a glória de fazer o planeta parar para ver a Copa a cada quatro anos. Se passar a ocorrer de dois em dois anos, como quer Infantino, a competição mais importante do planeta será criminosamente banalizada. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta quarta-feira, 22)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s