2 comentários em “O passado é uma parada

  1. Prezado Gerson. Estou escrevendo algo que nem sei se alguém vai ler, mas me sinto confortável fazendo isto. Ainda sobre o rebaixamento do Remo, é verdade que o time do remo contribuiu com o fato, o time perdeu o foco, caiu de produção, mas mesmo assim vi algo que não foi discutido maciçamente pela imprensa. No jogo que culminou com o rebaixamento o remo foi garfado pelo juiz. Todo mundo viu claramente o toque de mão do componente da barreira quando Gedoz bateu a falta e o que mais me assustou é que os atletas não foram reenvidicar naquele momento a não ser o Gedoz de uma forma sutil. Apenas li o 3o goleiro fazendo comentário no diário e nada mais. Mesmo com suas deficiências o Remo deveria permanecer na série B. Não quero nem comentar sobre o gol do Neto que foi anulado. Em fim somos sempre prejudicados e fica por isso mesmo.
    Até. Prof. Dr. Edison Rodrigues.

    1. Amigo Edilson, bem-vindo ao nosso fórum lítero-musical-futeboleiro. Quanto à garfada, eu falei inúmeras vezes na coluna, no blog, na Rádio Clube, no Bola na Torre e no DOL. O gol do Neto foi anulado de forma esquisita e houve essa bola que tocou na mão do zagueiro do Confiança. Estranho que o árbitro não tenha revisado o lance no VAR. Aliás, quase uma rotina em jogos do Remo dentro de casa.

Deixe uma resposta