Papão avança e já é vice-líder

Ataque do Paysandu não conseguiu cirar nenhuma chance de perigo no primeiro tempo

POR GERSON NOGUEIRA

Um gol nascido de jogada individual de Denílson, com participação de Paulinho, deu a vitória ao PSC ontem à tarde diante do Independente, em Tucuruí. Resultado suado, sem brilho maior, mas importante para a campanha bicolor. Com 13 pontos, o time de Itamar Schulle assumiu a vice-liderança da competição na pontuação geral.

Diante de uma das equipes mais regulares do Parazão, que ainda estava invicta, o Papão voltou a jogar bastante modificado. No meio-campo, sempre problemático, Jhonnatan entrou com função mais adianta, exercendo o papel de meia. Na marcação, Paulinho, Ratinho e Denilson.

É verdade que não foi desta vez que a atuação empolgou, mas o time teve mais iniciativa do que na partida com o Tapajós, sábado. Jhonnatan mudou de posicionamento ao longo do jogo, saindo do meio para o lado direito do ataque, juntando-se a Igor Goularte e Nicolas.

De maneira geral, o jogo foi tecnicamente fraco, com poucos lances de área. Com o gramado enlameado, os times tinham dificuldades para articular boas jogadas e erraram muitos passes. O Independente tentava pressionar, mas sentia a ausência de seu principal jogador, o atacante Danrlei (lesionado).

Os avanços pelos lados eram conduzidos por Railson, Fagner e Cassiano, mas o último arremate era sempre defeituoso, sem maior perigo para Victor Souza. O PSC também não ameaçava. Nicolas e Goularte passaram o primeiro tempo sem ter uma única chance clara de finalização.

O segundo tempo trouxe um crescimento ofensivo do PSC, principalmente pela participação de Ari Moura e Robinho, que substituíram a Ratinho e Goularte. Nicolas passou a aparecer um pouco mais. O gol quase saiu aos 10 minutos, em desvio de cabeça de Denilson, e aos 11’, com Ari Moura entrando na área e obrigando Dida a fazer defesa com os pés.

Aos 23’, em arrancada desde a intermediária, Denilson entrou na área, tabelou com Paulinho, e finalizou na saída do goleiro fazendo PSC 1 a 0, placar que não foi mais alterado. O Independente ainda botou uma bola na trave com Railson e ficou insistindo nos cruzamentos, sem maior sucesso.

Apesar da pressão do Galo, o PSC controlou as ações nos instantes finais e garantiu a vitória. Se o rendimento técnico ainda está longe das expectativas, o time teve raça e objetividade para alcançar o resultado.

Artilheiro desconhecido é a força do Tubarão

A artilharia do Parazão está com dois nomes improváveis, pouco cotados quando a competição começou. Dioguinho, do Remo, e Cris Maranhense, do Bragantino, puxam a fila, com seis gols e desempenho muito elogiado nas seis primeiras rodadas.

O centroavante do Tubarão é quase um desconhecido para a torcida paraense. Contratado junto ao futebol maranhense, Cris chegou à liderança dos goleadores ao marcar quatro gols de uma só tacada contra o Paragominas, em partida que terminou com o placar de 4 a 4.

Rápido, insinuante e com bom posicionamento dentro da área, Cris teve oportunidade de mostrar contra o Paragominas um amplo repertório de recursos, marcando gols de quase todo jeito e intensidade.

As chances do Bragantino dependem dele e de sua voracidade no ataque. Até o momento, o time não deslanchou na competição, ocupando a terceira posição do Grupo A com sete pontos, ameaçado de não passar à próxima fase do campeonato.

Leão completo contra o também invicto Castanhal

Para o duelo de invictos com o Castanhal, hoje à tarde, no Baenão, o Remo provavelmente terá de volta a formação considerada titular, sem as mudanças promovidas pelo técnico Paulo Bonamigo na partida com o Águia, domingo passado.

Na ocasião, o técnico optou por poupar cinco titulares – Wellington Silva, Rafael Jansen, Lucas Siqueira, Felipe Gedoz e Marlon – dando rodagem a jogadores que normalmente ficam na suplência, como Renan Oliveira, Edson Cariús e os laterais Tiago Ennes e Felipe Borges.

O desempenho insatisfatório da equipe foi avaliado como normal, mas o fato de o time ter passado a maior parte do jogo neutralizado pelo Águia preocupou a comissão técnica, que aproveitou a partida para fazer observações.

Sem a opção de Jefferson Lima, volante que vinha entrando regularmente na equipe e que ontem pediu desligamento por razões pessoais, Bonamigo deve lançar o trio de meio com Anderson Uchoa, Lucas Siqueira e Gedoz.

Para os próximos dias, o clube deve ir em busca de um substituto para Jefferson, embora no elenco existam opções: Warley, Pingo e Laílson.

Goleada deixa a Tuna perto da classificação

A Tuna, tantas vezes criticada pela baixa produtividade no Estadual, fez bonito ontem à tarde, em Marabá, goleando o Gavião Kyikatejê por 6 a 1, a maior goleada do campeonato. Com o triunfo, a Lusa alcança 10 pontos e fica a três pontos da classificação à fase seguinte.

Mesmo com dificuldades nos primeiros minutos, a Tuna insistiu e começou a construir a goleada aos 20 minutos, com Léo Rosas, de pênalti. No fim da primeira etapa, Leó marcou de novo cobrando falta.

Paulo Rangel marcou mais dois, Bambelo e Lukinha (pênalti) completaram a contagem na etapa final. Foi uma atuação de lavar a alma. O sistema ofensivo, depois de altos e baixos, finalmente mostrou competência. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta quarta-feira, 21)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s