O adeus de Epaminondas Gustavo

Imagem

A família do juiz Claudio Rendeiro, conhecido pelo personagem humorístico Epaminondas Gustavo, informou na manhã desta segunda-feira (18) sobre o seu falecimento. Ele morreu por volta de 6h, vítima de covid-19. Estava hospitalizado desde o dia 9 de janeiro e tinha diabetes tipo II. Como não apresentou melhoras, chegou a ser intubado. A família agradeceu as milhares de demonstrações de carinho e apoio dos fãs, amigos, imprensa e autoridades do Estado.

“Deus é soberano e sua vontade deve ser aceita por todos nós, mesmo sabendo que a perda do Claudio é muito dolorosa e difícil de ser assimilada”, diz a nota, assinada pelo irmão, Manoel Rendeiro. Epaminondas acabaria superando em popularidade o juiz Claudio, com sua verve e imitação perfeita do caboclo paraense da região do Baixo Tocantins (Cametá e arredores), cheio de malícia e esperteza. Seus vídeos e áudios viralizavam com extrema rapidez.

Nos perfis nas redes sociais, as pessoas homenageiam Epaminondas e demonstram tristeza com a perda. O presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Leonardo Tavares, emitiu nota oficial lamentando a morte de Claudio Rendeiro, que era juiz da 4ª Vara do Tribunal do Júri.

CARINHO

“Muito triste. Um homem bom e justo que se vai. Sensível para a dor dos humildes, dos penitentes, dos loucos presos nas masmorras. Daqueles que parava para te ouvir com os olhos e com o coração, acolhendo a todos com um sorriso no rosto, mostrando-se sempre disponível para aceitar um convite, um pedido para um post, uma palestra. Me ensinou a diferença entre um árbitro que aplica a fria letra da lei e um juiz de verdade, que pondera a realidade de um país como o nosso, que sabia ser tão desigual, para promover a justiça, de forma corajosa. Amigo, daqueles que sabia dar sentido a palavra amizade. Hoje o céu ganhou mais um anjo”. (Texto do psicólogo Luís Romano).

Imagem

Sonha Claudio Henrique
(Dalva Rendeiro, mãe do Claudio)

Sonha meu filho,
E no teu sonho pergunte à mamãe como se faz camusquim,
Pergunte com se faz maniçoba,
Como se faz vatapá.
E eu te falo o passo a passo.
Liga novamente porque esqueceu de adicionar o côco
e eu responda,
Sem problema, filho,
coloca agora.
E você me diga:
ficou uma delícia, mamãe!
Depois quero aprender o camusquim!
Tudo bem, filho, é só me ligar.

Sonha meu filho
E no teu sonho
Chame a mamãe
pra plantar o bougainvillea na Casa de Rio.

Agora páre de sonhar.
Acorde meu filho
vem pra cá
vem cantar
vem sorrir
vem contar
piadas
vem fazer o
juri
vem assinar
sentença
vem tomar
café na padaria
Com o Lhoco e a Jaci

Páre de sonhar, filho
vem pra cá
vem passear
Bora visitar
Abimael e Venilce
Bora na casa da
Bailarina
Bora no restaurante Carne de sol.
Vem abraçar
teus filhos
teus irmãos
vem abraçar
A incansável Fernandes
vem abraçar
a Dindinha
vem abraçar
a mamãe,
mesmo que
seja virtualmente
Páre de sonhar
E acorde Claudio Henrique!

Estamos te esperando.
VEM, meu filho.

Madrugada de 16 de janeiro de 2021, sétimo dia de internação do Claudio.

Claudio Rendeiro, o Epaminondas Gustavo, morre vítima da covid-19

Um comentário em “O adeus de Epaminondas Gustavo

  1. Aqui em Florianópolis aguardávamos ansiosamente os audios do Epaminondas, que nos traziam alegrias. Agora estamos tristes, ficou um vazio dolorido. Obrigada dr Claudio, obrigada Epaminondas, pelos momentos alegres que seus áudios nos proporcionaram

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s