Até militares protestam contra o desgoverno

Wagner Coelho

O suboficial da Marinha Wagner Coelho, que liderou o movimento de militares que se manifestou contra Jair Bolsonaro, chamando-o de traidor, disse estar envergonhado de ter votado nele. “Dizem que estou chateado com Bolsonaro porque não deu aumento. Não. Isso ajudou a alertar algumas pessoas em relação ao que está acontecendo, esses escândalos, a intervenção na Polícia Federal, a questão do cheque do Queiroz, a questão do advogado Wassef. A gente começa a observar isso aí, juntando com a traição que ele fez com a gente, começamos a pensar: esse cara era aquilo que a gente pensava mesmo? A gente sustentou por 28 anos esse monstro como político? Eu fiz passeata, fiz campanha, e hoje me envergonho disso. Fomos traídos”, disse ao UOL.

Jair Bolsonaro foi chamado de “traidor” durante formatura de sargentos da Marinha brasileira realizada nesta quinta-feira (10), no Rio de Janeiro (RJ). De acordo com reportagem do jornal O Globo, um grupo com cerca de 30 militares e pensionistas protestou em frente ao Centro de Instrução Almirante Alexandrino.

“Bolsonaro traidor”, gritavam os manifestantes que se dizem prejudicados com a Lei 13.954, batizada de reforma da Previdência dos militares, que estrutura a carreira dos oficiais.

Um dos integrantes do grupo intitulado Tropa da Forma, disse que Bolsonaro, após ser eleito, deixou de ajudar a categoria. A categoria disse que vai promover uma nova manifestação contra Bolsonaro, desta vez em Brasília (DF), entre os dias 20 e 22 de outubro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s