“Bandido bom é bandido morto” não vale para miliciano amigo de Bolsonaro?

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) destacou no Twitter a classificação de “execução” dada por Bolsonaro em nota à morte do miliciano Adriano da Nóbrega, condecorado por seu filho Flávio Bolsonaro em 2005 a seu pedido.

“Bolsonaro chamou de execução a morte do miliciano Adriano da Nóbrega porque era seu herói e amigo dileto que abastecia os cofres e pagava as contas da família. O lema hipócrita ‘bandido bom é bandido morto’ não vale para Bolsonaro quando é um comparsa seu. #BolsonaroMiliciano”, escreveu Pimenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s