Condé admite dificuldades, mas mostra confiança na virada

leo-conde

A queda diante do Independente tirou a invencibilidade do Paissandu no Parazão e deixou o time em situação desfavorável para o jogo da volta em Belém. “Temos agora que fazer um bom trabalho de recuperação nesses dois dias, trabalhar na melhor estratégia para o jogo. A gente tem que buscar o gol, mas de forma organizada. Se tiver o desespero vai ser complicado”, disse o técnico Léo Condé após a derrota para o Independente, em Tucuruí.

Um ponto fraco do time alviceleste ficou exposto na partida: a fragilidade da zaga nas jogadas aéreas. Dois gols de cabeça do zagueiro Dedé no segundo tempo determinaram a vitória do Galo Elétrico. “Acabamos sofrendo dois gols ali, mérito deles, o zagueiro deles foi muito bem. Temos que neutralizar a jogada para a partida de volta”, disse Condé.

Apesar do resultado negativo, o técnico do Paissandu avalia que o placar pode ser revertido na partida de segunda-feira. “É jogo de 180 minutos. Acabou o primeiro tempo de 90. Assim como eles fizeram o placar aqui, o Paysandu pode tirar com o seu torcedor apoiando”, finalizou. 

8 comentários em “Condé admite dificuldades, mas mostra confiança na virada

  1. Nos dois jogos deste meio de semana, mais uma vez, ficou provado que o problema de Remo e Paysandú não é de técnicos mas de continuarem, erroneamente, apostando em jogadores-turistas, sub-40, pré-aposentados, que aqui chegam sem qualquer condição atlética, sem disposição e garra, sem qualquer compromisso, a não ser faturarem alto, arrastar chinelinhos nos DM’s a tratar lesões pré-adquiridas, para, ao final do contrato, ainda se acharem com o direito de levarem os clubes ao TRT/8 pelos serviços não prestados.
    No jogo de ontem, nos lances dos 2 gols do Dedé, pelo menos 3 a 4 jogadores do Paysandú cercavam, estáticos, o jogador do Independente, que mostrou como ser zagueiro e atacante, certamente não ganhando nem 20% do salário dos cansados jogadores do time de Belém.
    Não satisfeito, o técnico Léo Condé estaria indicando mais 3 jogadores sub-40, que teriam trabalhado com ele no Botafogo(SP), entre eles o Pimentinha, que há muito não arde.

    Curtir

  2. A ilusão de ter ficado invicto até ontem caiu por terra expondo a fragilidade do elenco Bicolor.
    É possível que num gramado que dê condições de jogo o Paysandu reverta a situação.
    Mas não esconde jamais a deficiência da zaga em jogadas aéreas.
    No segundo gol de Dedé foi de uma infantilidade incrível a falta de marcação sobre o único jogador do Independente na área Bicolor.

    Curtir

  3. Desde o primeiro jogo, aquele contra o Braga na Curuzu, eu já observava alguma fragilidade na equipe do PSC. Vieram os jogos contra o Castanhal, e as fragilidades se confirmavam.
    Até que chegou o jogo contra o Remo, com aqueles atípicos 3 a 0, e a partir de então o time bicolor passou a se

    Curtir

  4. … sensação do campeonato.
    A diretoria do clube, vendo com as lentes da realidade, trocou o treinador, trazendo o Léo Condé. Pronto, agora é que não ia ter pra ninguém.
    No entanto eu comentei: será que o problema é só de técnico?
    As vitórias mascaram a verdade.

    Curtir

  5. Eu sou um leitor assíduo do seu blog, muito interessante, diga-se de passagem, todavia uma coisa precisa ser dita, falta isonomia no noticiário de Remo e Paisandu, ou seja, no espaço ocupado; o bicola ocupa praticamente 2 terços e o Leão apenas um terço. Muito injusto. Nos dias de jogo do Remo, o paisandu é notícia, nos dias de jogo do papão, só o paisandu ocupa o espaço. Assim ñ dá. As vezes exito em reclamar e apenas constato pra ver se ñ estou errado mas minha consciência me diz q estou com razão!
    Bora ver isso Ferreira, talkei??

    Curtir

  6. Discordo da afirmação, Mauro, pelo simples fato de que isonomia não pode ser critério num blog que tem por característica destacar os assuntos mais interessantes para o público leitor. Caso precise transformar o espaço em desfile sistemático de notícias da dupla Re-Pa, por simples obrigação de ser “imparcial”, deixo de lado o critério da importância e da urgência jornalística.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Observo tal discrepância no programa do Paulo Fernando, que veio pelo YouTube. Dia seguinte ao jogo em que o Paysandu perdeu, o clube teve pouco espaço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s