Futebol pífio, emoção zero

POR GERSON NOGUEIRA

A rodada final da fase classificatória do Campeonato Paraense primou pela coerência: foi um retrato do baixíssimo nível técnico da competição. Os dois grandes da capital passaram sem muito esforço pelos adversários interioranos, vencendo sem precisar mostrar bom futebol. Bragantino e Independente são os outros semifinalistas.

Além das atuações discretas dos principais times, a rodada que definiu os classificados não teve nem a emoção que normalmente cerca situações de briga por vagas. Até o Independente, que perdeu em Bragança, não teve motivos para se assustar, pois o Remo superou o Paragominas com facilidade.

aguiaxpaysandu-1-

Em Marabá, o Águia foi melhor ao longo de três terços do jogo, mas não teve competência para transformar a pressão e a posse de bola em gols. Conseguiu 10 escanteios, beneficiou-se da expulsão de Bruno Oliveira e encurralou o PSC, mas esbarrou sempre na boa presença do goleiro Mota, que fez quatro defesas importantes.

Apesar do domínio, o Águia deixava espaços na defesa e permitiu duas grandes chances ao Papão no 2º tempo com Paulo Henrique e Elielton. Na terceira oportunidade, após escanteio, o zagueiro Vítor Oliveira acertou um chute no canto esquerdo da trave do Águia e abriu o placar, aos 28 minutos.

Abalado com a desvantagem e exibindo sinais de cansaço, o Águia ainda tentou buscar o empate, mas se abriu ainda mais e tomou o segundo gol apenas seis minutos depois de sofrer o primeiro. Aos 34’, Tiago Primão lançou bola na área para desvio certeiro de Nicolas, principal destaque do PSC em campo.

Com 2 a 0, a situação ficou inteiramente controlada pelos bicolores, principalmente no aspecto físico. Nicolas e Elielton ainda perderam oportunidades para ampliar. Com um plano de jogo mais objetivo na etapa final, Léo Condé obteve a vitória logo na estreia, mesmo com desempenho sofrível da equipe em grande parte do jogo.

No Mangueirão, Márcio Fernandes também alcançou o seu primeiro triunfo, depois de três empates. O Remo passou pelo Paragominas sem correr grandes riscos, jogando na conta do chá.

leaoaaa

Com um time bastante modificado, pela necessidade de poupar jogadores para o primeiro duelo das semifinais, o Leão começou melhor. Em boa manobra no ataque, Alex Sandro passou a Emerson Carioca, mas Paulo Rafael evitou o gol. Felipinho fez fila entre os zagueiros remistas e bateu de fora, obrigando Vinícius a espalmar para escanteio.

Um penal esquisito (sobre Emerson) marcado aos 30’ do primeiro tempo abriu caminho para a vitória. Echeverría cobrou e converteu, dando ainda mais tranquilidade à equipe para jogar nos contra-ataques. Logo em seguida, Kaíque entrou na área, mas bateu por cima da trave de Vinícius.

Logo no reinício do jogo, Felipinho invadiu a área, mas Vinícius abafou o chute e a bola saiu pela linha de fundo. Novamente num contragolpe nasceu o escanteio que levou ao segundo gol do Remo, aos 7’.

A bola cobrada por Echeverría encontrou Emerson Carioca na linha da pequena área, livre de marcação e contando ainda com a saída espalhafatosa do goleiro Paulo Rafael. A partir daí, o Remo foi absoluto.

O lateral Geovane ainda desperdiçou um contra-ataque fulminante, que tinha quatro azulinos contra dois defensores do Paragominas. O lançamento do lateral saiu pela linha de fundo, arrancando vaias da torcida.

As novidades no Remo foram a entrada do jovem Pingo e a reestreia de Yuri no meio-campo. Ambos atuaram bem, dando consistência ao setor, que teve Echeverría como articulador até os 20 minutos do período final. Quando o paraguaio saiu, cansado, a tarefa passou a ser executada por Yuri.

Nos acréscimos, Wilker arrematou com grande perigo, mas Vinícius defendeu e arrancou aplausos da torcida pela atuação impecável.

—————————————————————————————–

Semifinais podem salvar o campeonato

Depois de 10 rodadas sem destaques individuais, nenhuma grande surpresa entre os emergentes e frieza por parte do torcedor, os quatro semifinalistas têm a responsabilidade de salvar o campeonato, nem que seja pela força da emoção.

A nova etapa já começa quarta-feira, em Bragança, entre Bragantino e Remo. No dia seguinte, o Independente recebe o Papão em Tucuruí.

Invictos e com 22 pontos conquistados, os bicolores entram nas semifinais na condição de favoritos. Apesar disso, para enfrentar o Independente, o time precisa evoluir em organização e mostrar mais qualidade no meio-campo.

O Remo, que ostenta a segunda melhor campanha (19 pontos), poupou meio time ontem para ter força máxima na quarta-feira. Tem tudo para fazer com o Bragantino o confronto mais equilibrado das semifinais.

(Coluna publicada no Bola desta segunda-feira, 01)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s