Um aiatolá no Ministério da Educação

Apesar de o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ter uma “confessada admiração” pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o “seu governo caminha para se aproximar do Irã dos aiatolás, curiosamente um dos grandes inimigos de Trump”, diz o colunista da Folha de S. Paulo Clóvis Rossi em referência “a ideia do escolhido para ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, de criar “conselhos de ética” para zelar “pela reta educação moral dos alunos”. Para ele, “a proposta tem todo o cheiro da polícia moral adotada no Irã (entre outros países muçulmanos, como a Arábia Saudita)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s