Expectativa e otimismo

POR GERSON NOGUEIRA

Véspera de decisão costuma trazer solução para todo tipo de problema. No Papão, os funcionários tiveram os salários atualizados e o lateral esquerdo Guilherme Santos obteve ontem uma quase absolvição no STJD, escapando à previsão de seis ou mais jogos de suspensão por agredir um companheiro de profissão (Dodô, após o jogo com o Fortaleza). Foi sentenciado com um jogo de suspensão, que ele já havia cumprido.

Dq1yIe_VAAAo6WN

A notícia é excelente para o técnico João Brigatti, que vem utilizando Guilherme como titular absoluto e peça importante de apoio ao ataque, pela facilidade para bons cruzamentos. Guilherme é também um especialista em cobranças de falta, o que pode ser de grande valia no confronto decisivo de amanhã contra o Atlético-GO.

Os técnicos costumam formatar times levando em conta as características do time adversário. Brigatti não é diferente. Acertou em cheio com a opção por um time mais técnico, afeito ao bom passe, contra Guarani e Figueirense. A utilização de Thomaz, Mike e Carmona deu ao PSC leveza e velocidade, facilitando o controle de bola.

Para a decisão de amanhã, é provável que Brigatti seja tentado a avaliar a opção de jogar com um centroavante (Hugo Almeida) para encarar a defesa goiana. A torcida é para que os deuses da bola o aconselhem a manter a estratégia que deu certo nos jogos longe de casa. Foi, disparadamente, a melhor formação que o Papão mostrou em toda a competição. Não por acaso, o time cumpriu suas duas melhores atuações na temporada.

A maneira tranquila, firme e determinada de jogar contagiou o torcedor, que readquiriu confiança na permanência do time na Série B e vem dedicando aos jogadores um tratamento surpreendentemente carinhoso em situação tão delicada no campeonato.

Mais de oito mil ingressos já foram adquiridos, comprovando o nível de otimismo da torcida. O Atlético-GO tem bom time e ainda alimenta chances remotas de acesso. Apesar disso, não é um adversário imbatível. O Papão tem plenas chances de sacramentar a empolgante reação final.

—————————————————————————————-

Mercado de malas experimenta viés de alta

Pelas estimativas de argutos observadores da cena futebolística, o mercado das malas vive tendência de alta, devendo subir muito nas próximas horas. Há quem avalie em até meio milhão de reais alguns modelos à venda no país. A depender da oferta e da procura, esse valor pode até triplicar. A conferir.

—————————————————————————————-

Jefferson: uma história de reconstrução

Poucos esportes são mais generosos na reconstrução de carreiras quanto o futebol. Jefferson, goleiro execrado pelos cruzeirenses após a pavorosa atuação na final da Copa dos Campeões 2002 – falhando em pelo menos três gols no confronto contra o Papão –, foi encontrar abrigo no Botafogo na temporada seguinte. Saiu logo depois para se aventurar no exterior e retornou definitivamente ao Glorioso, a tempo de ajudar a impedir uma catástrofe em 2009, lutando contra a ameaça de rebaixamento.

Teve grandes participações em 2010, 2014 e 2015, principalmente, quando decidiu permanecer no clube, mesmo em cenário de terra arrasada após a desastrosa gestão Maurício Assunção, com desmanche de elenco e queda para a Série B. Graças à grande fase, Jefferson virou titular da Seleção, sem desistir do clube. “Minha seleção é o Botafogo”, disse na ocasião.

A sequência de lesões atrapalhou seus passos nos últimos anos e abreviou a aposentadoria de um jogador aclamado como ídolo no Botafogo. Ele fará sua despedida oficial na segunda-feira, 26, no jogo Botafogo x Paraná, no estádio Nilton Santos. Sai reconciliado com o futebol e nos braços da galera, ostentando a condição invejável de 3º jogador que mais vestiu a camisa botafoguense, atrás apenas de Nilton e Mané Garrincha.

—————————————————————————————-

Esporte da bola oval conquista adeptos no Pará

Belém vai sediar amanhã, 24, a terceira e última etapa do Circuito Interestadual de Rugby Sevens (modalidade olímpica) com participação de equipes do Pará, Maranhão e Ceará. O torneio começou em setembro em Tum Tum, no Maranhão. A segunda etapa ocorreu em Teresina (PI), no mês passado. O circuito é organizado pelos próprios jogadores desde 2013. A edição de Belém vai fechar o calendário do ano da modalidade, reunindo os times paraenses Cabanos, Lokomotiva, Acemira e Japuaçu.

A competição representa um passo importante para o registro e profissionalização do esporte no Estado. Os times já se mobilizam para a criação de uma federação do esporte no próximo ano. A partir daí, será possível buscar filiação à confederação brasileira de rúgbi e captar recursos para projetos de expansão do esporte da bola oval.

Um fator que contribuiu para o aumento do número de praticantes no Brasil foi a presença do esporte nas Olimpíadas em 2016, depois de uma ausência de 88 anos. O rúgbi já conta com muitos adeptos no Brasil e o país ocupa a 39ª posição no ranking mundial da liga World Rugby.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 23) 

Um comentário em “Expectativa e otimismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s