Tempos sombrios estão chegando, escreve Caetano no ‘NY Times’

caetano-600x337

Texto de Rodolfo Vicentini no UOL informa que, com o título “Tempos sombrios estão chegando ao meu país”, Caetano Veloso escreveu um artigo ao The New York Times nesta quarta-feira (24) em que opina sobre a atuação situação política do país e pede que “minha música, minha presença sejam uma resistência permanente a qualquer característica antidemocrática que venha de um provável governo Bolsonaro”.

De acordo com a publicação, segundo o compositor, o sucesso de Jair Bolsonaro está diretamente ligado aos acontecimentos no Brasil nos últimos anos, como os protestos que tomaram as ruas em 2013, o impeachment da presidente Dilma Rousseff e grandes escândalos de corrupção, incluindo “Lula na cadeia”, apontou Caetano. “Muitos artistas, músicos, cineastas e pensadores viram-se em um ambiente de ideais reacionários, que – através de livros, sites e artigos de notícias – têm denegrido qualquer tentativa de superar a desigualdade ligando políticas socialmente progressistas a um tipo de pesadelo venezuelano, gerando medo que os direitos das minorias irão corroer os princípios religiosos e morais, ou simplesmente doutrinando as pessoas em brutalidade através do uso sistemático de linguagem depreciativa”, opinou o baiano.

“A ascensão de Bolsonaro como uma figura mítica cumpre as expectativas criadas por esse tipo de ataque intelectual. Não é uma troca de argumentos: aqueles que não acreditam em democracia funcionam de maneira insidiosa”, completou. No artigo, Caetano ainda se recorda de como o Brasil conseguiu sair de 20 anos de ditadura na década de 80 para entrar na democracia.

“Se alguém me dissesse na época que conseguíramos eleger Fernando Henrique Cardoso e depois Luiz Inácio Lula da Silva, teria soado como um sonho. E então aconteceu. A eleição do Sr. Cardoso e do Sr. Silva carregaram um peso simbólico gigantesco. Brasil ganhou mais respeito próprio”.

Após lembrar que Bolsonaro defendeu Carlos Alberto Brilhante Ustra, figura importante da ditadura militar, em agosto de 2016, Caetano Veloso explicou o motivo pelo qual decidiu escrever o texto e lembrou do tempo em que foi preso.

“Como figura pública no Brasil, tenho o dever de tentar esclarecer esses fatos. Eu sou um homem velho agora, mas eu era jovem nos anos 60 e 70, e eu lembro. Então eu tenho que falar”, completa o Portal UOL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s