Marin das Medalhas pega pena de 4 anos de prisão, multa e confisco da fortuna

60123,ex-presidente-da-cbf-jose-maria-marin-e-condenado-a-4-anos-de-prisao-3

O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de 2012 a 2015, José Maria Marin, foi sentenciado hoje (22) a quatro anos de prisão federal nos Estados Unidos por envolvimento em um escândalo de corrupção no futebol. O dirigente havia sido condenado em dezembro por seis acusações de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a condenação da juíza Pamela Chen, Marin também deve pagar uma multa de US$ 1,2 milhão e ter US$ 3,3 milhões confiscados. O pedido da promotoria do Distrito Leste de Nova York havia sido de 10 anos de prisão.

O ex-dirigente da CBF cumpriu 13 meses de prisão, sendo cinco meses na Suíça e outros oito em uma penitenciária nos Estados Unidos. Na contagem não é descontado o período em que esteve em detenção domiciliar em seu apartamento, localizado em Nova York. Durante o julgamento, Marin, de 86 anos, se descontrolou e chorou copiosamente, obrigando a juíza Chen a interromper o julgamento por cerca de 10 minutos.

Marin foi um dos dirigentes da Fifa detidos no dia 27 de maio de 2015 em um hotel de luxo de Zurique pela polícia da Suíça, a pedido da justiça dos Estados Unidos. Depois de passar cinco meses em uma uma prisão suíça e ser extraditado aos Estados Unidos, pagou uma fiança de US$ 15 milhões e passou dois anos em prisão domiciliar, em seu apartamento na Trump Tower na Quinta Avenida de Nova York, de onde saía apenas duas vezes por semana para assistir à missa.

Marin foi preso imediatamente em Nova York após sua condenação, anunciada em 22 de dezembro de 2017. Após sete semanas de julgamento no tribunal do Brooklyn, um júri popular o considerou culpado de seis das sete acusações de associação criminosa, lavagem de dinheiro e fraude bancária por aceitar subornos ligadas a contratos da Copa Libertadores e da Copa América.

Durante o julgamento, a defensa o apresentou como um idoso sem poderes, a quem a presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) caiu no colo de surpresa em 2012, para preencher o espaço deixado pela inesperada renúncia do até então poderoso Ricardo Teixeira.

3 comentários em “Marin das Medalhas pega pena de 4 anos de prisão, multa e confisco da fortuna

  1. Algo me intriga nessa onda de combate à corrupção. Nas estrepulias envolvendo tucanos, só aparecem os corruptores, Alstom, Odebrecht, etc., mas nunca os (políticos) corrompidos. Aliás, estes aparecem sim, para dar entrevistas nas TVs e jornais amigos, sempre dizendo que são a favor das investigações etc. e tal. Sem querer defender o Marin, o corrompido, (aliás, somando as multas que deve pagar e já pagou à Justiça americana, ele deve ter muito dinheiro), pergunto por onde andam os corruptores, aqueles que pagaram propinas para obter o direito de transmissão da Copa, da Libertadores, da Sulamericana, da Copa do Brasil, do Brasileirão, e, ainda, sonegaram impostos. Nesse meio, estão donos de rede de TV, inclusive brasileiros.

    Curtir

  2. Exato, amigo Miguel. A Globo, por exemplo, envolvida profundamente nas negociatas de direitos de transmissão, simplesmente não é citada nos inquéritos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s