Guilherme, envergonhado com a goleada, promete “muitas mudanças” no time

1299362951

A vexatória derrota frente à Ponte Preta vai acarretar mudanças no Paissandu para os próximos jogos. Foi a promessa do técnico Guilherme Alves após o jogo. Dizendo-se envergonhado com a goleada de 4 a 0, afirmou que nenhuma posição será poupada de uma análise mais criteriosa.

“Eu nunca senti tanta vergonha num campo de futebol. Não só como parte de uma comissão técnica, seja como auxiliar ou treinador, mas como atleta também. Foi o dia que eu mais me envergonhei dentro de um campo de futebol. Disse a eles (jogadores) que uma derrota como essa não me importa o placar, mas como foi. Algumas coisas que aconteceram dentro do campo têm que acarretar mudanças. Seja de um lado ou seja de outro. Se não houver essa mudança de um lado, e eles sabem que eu cumpro o que prometo, vão haver muitas mudanças. Muitas”, declaro o técnico, não poupando os jogadores pelo mau passo.

Dos 14 jogadores utilizados na partida, somente o lateral-esquerdo Diego escapou das críticas de Guilherme Alves:

“E digo a vocês que, impressionantemente, o único jogador que não sentiu emocionalmente foi o Diego, um lateral de 20 anos. Foi o único que procurou jogar, que marcou, que se dedicou para não tomar o quinto gol. Foi por conta dele que não tomamos o quinto. Emocionalmente, para mim, foi o único atleta que não sentiu, não se omitiu. Os demais foram emocionalmente muito abaixo. Foi horroroso. É inadmissível perder da maneira que perdemos”.

Ao passar toda a responsabilidade pelo fiasco aos jogadores, Guilherme periga estar cavando a própria cova. 

17 comentários em “Guilherme, envergonhado com a goleada, promete “muitas mudanças” no time

  1. Outro dia passei na frente de uma famosa peixaria na Amgustura, perto de casa, e o vi falando e gesticulando sentado numa mesa. Chamei o garçon amigo que estana na calçada de lado e perguntei o que o bocudo dizia. E ele falou que ele já tinha queimado uns três jogadores em poucos minutos e tal. Falei iiih, isso não vai durar…

    Curtir

  2. Pelo tom das palavras e como disse o amigo aí de cima, não vai durar muito, isso é que dá trazerem um técnico com currículo duvidoso, e podem escrever, saindo esse vão trazer mais outro técnico com currículo duvidoso

    Curtir

  3. Faltou bom senso ao Guilherme. No afã de se resguardar, ele atirou toda a culpa nos jogadores. Isso normalmente não acaba bem. Como ex-boleiro ele devia saber disso. A conferir.

    Curtir

  4. Também achei muito estranha a forma como a derrota ocorreu, senti um tipo de “vamos entregar o jogo” com a finalidade de queimar o treinador.
    Creio que o recado por parte dos jogadores já foi dado, e se o Gui se acha insubstituível a história no mercado de treinadores mostra o contrário.
    A diretoria tem que ser esperta e entender que a derrota de ontem foi um recado de quebra de sintonia entre comissão técnica e jogadores.
    O fraco time bicolor é ridículo se comparado com os seus adversários, isto é fato, porém, diferente de anos anteriores, o time bicolor está entre os quatro quadros mais frágeis desta série B correndo sério risco de queda.
    Achei precipitada e equivocada a contratação do atual treinador, o histórico bravateiro o condena, mas não consigo entender o que se passa na cabeça da diretoria quanto ao critério usado seja ele para a contratação de jogadores quanto a formação de uma comissão técnica.
    Como Bicolor, torço para que o time se mantenha na série B, possibilidade cada vez mais difícil diante do entreguismo que foi a partida de ontem.

    Curtir

  5. História igual à do Arthur no Remo. Muito por conta dessa excessiva proteção – e mesmo excesso de mimos – dada aos jogadores, estes se acham intocáveis e pior, perceberam o poder que tem nas mãos, o que leva os treinadores de hoje a mudar o perfil, na toada de “família isso ou aquilo”.

    Curtir

  6. Boas observações, amigo Miguel. Também acho temerária a aposta em Guilherme, um técnico de currículo sofrível até aqui.

    Curtir

  7. Amigo Acácio, há coisas que não se explicita de maneira tão dura. Além do que, o técnico agiu como agia Zagallo – eu ganho, nós empatamos, vocês perdem. É inconcebível que só os jogadores foram responsáveis pela bisonha atuação de ontem. PSC parecia um time destreinado, sem alternativas e emocionalmente frágil para reagir à desvantagem inicial. Depois do segundo gol, desmoronou por completo. Há responsabilidade do técnico nisso.

    Curtir

  8. De fato, há semelhança com a situação do Arthur. Os resultados mostraram que esse tipo de gestão de confronto não funciona.

    Curtir

  9. Com mais duas prováveis derrotas – ante Londrina(PR) e Brasil(RS), presume que, por prudência, a Diretoria somente compre as passagens de voltas – do treinador e meio time, lá em Porto Alegre…

    Curtir

  10. Na realidade, as fragilidades desse elenco cuja montagem iniciou na “pré temporada do Marquinhos Santos” ficaram expostas no jogo de ontem.

    Nesse sentido, a deficiência técnica dos Zagueiros que não sabem sair jogando, dando chutões pra frente, o sistema defensivo bicolor que, na maioria das vezes, entrega a “segunda bola” ao adversário, a ausência de cobertura e proteção à defesa por parte principalmente do volante Renato Augusto e a falta de um finalizador de ofício, ou seja, de um centroavante mais participativo, foram determinantes para derrota no estádio da Curuzu.

    Curtir

  11. Seria digno que o treinador bocudo complete sua “delação premiada”, e fale à Diretoria, imprensa e torcida, os nomes dos jogadores que entregaram o jogo de ontem !!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s