Juiz de Maringá concede proteção extra a delatores

Morotucano-768x512

Sem razões justificáveis, o juiz Sérgio Moro decidiu negar acesso às provas geradas na Lava Jato por órgãos oficiais do governo com responsabilidade para investigar contas e outras possíveis fraudes na máquina pública. Estão atingidos pela estranha atitude a Advocacia Geral da União (AGU), a Controladoria Geral da União (CGU), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), o Banco Central, a Receita Federal e o Tribunal de Contas da União (TCU). Uma mordaça jurídica que surpreendeu a todos.

“Apesar do compartilhamento de provas para a utilização na esfera cível e administrativa ser imperativo, já que atende ao interesse público, faz-se necessário proteger o colaborador ou a empresa leniente contra sanções excessivas de outros órgãos públicos, sob pena de desestimular a própria celebração desses acordos”, escreveu o juiz.

A atitude é ainda mais esquisita (e suspeita) porque são órgãos que investigam bancos e empresas que praticaram monopólio, dumping, cartel e outras atividades das quais o próprio Moro é acusado de envolvimento, como no Caso Banestado. Para isso, o juiz que parece ser uma espécie de “Primeiro Juiz” do Brasil, alega que deve proteger seus “colaboradores” ou empresa leniente, vetando que forneçam provas aos outros órgãos, a fim de proteger as negociações de delação premiada.

Tais órgãos ficam protegidos por Moro, mesmo que seus “colaboradores” tenham cometido outros crimes, dos quais existam ou não provas e que outros órgãos desejem empreender investigações.

A pergunta é: afinal, quem protege quem?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s