Por virar símbolo do eleitor de Aécio, camisa da Seleção cai em desgraça

2015-03-15t161255z_77923276-768x481 (1)

Por Carlos Henrique Machado (*)

Não só isso, a camisa canarinho representa hoje simbolicamente a ira tóxica da direita paneleira contra a esquerda.

Essa iniciativa não partiu de nenhuma campanha.

Simplesmente ninguém quer parecer o pato que foi às ruas por ter votado em Aécio e ter perdido a eleição e, por consequência, pedir a cabeça de Dilma.

Em linguagem simples do futebol, não souberam perder e, agora, não sabem aonde enfiam a cara por terem ido às ruas em nome de Aécio contra a “corrupção” e, menos ainda, sabem o que fazer com a camisa da seleção que usavam como símbolo de patriotada patética, sobretudo porque quem foi às ruas fantasiado de patriota e enfeitou a cara de verde e amarelo, jamais foi pelo fortalecimento do país.

Por isso, as camisas do Brasil encalham nas lojas e mercados populares.

A classe média Miami Beach é a maior queima filme da camisa da seleção brasileira.

(*) Músico, compositor e pesquisador de música popular brasileira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s