O legado de Philip Roth, gigante literário norte-americano

1527046648_300516_1527048298_album_normal

Por Ferran Bono, no El País

Entre os trinta livros escritos por Philip Roth, que morreu na madrugada desta quarta-feira aos 85 anos, não é fácil selecionar alguns. São muitas as obras magistrais que deixam uma recordação perene no leitor e na crítica. Sua capacidade de indagar nas regiões devastadas e mais obscuras do ser humano, de pôr em relevo sua risível transcendência e de transmitir a explosão liberadora e aprisionadora do sexo percorre a produção de um fabulador apegado à realidade, a seu tempo, a seu país, ao mundo.

Que maior reconhecimento para a maestria de um romancista do que os historiadores de seu país, os Estados Unidos, escolherem seu livro de ficção Complô contra a América como o melhor do ano? Em seguida, uma lista – apenas uma amostra – de algumas das obras imprescindíveis de Philip Roth.

1527046648_300516_1527048299_album_normal

1. O Complexo de Portnoy (1969)

Tornou-se rapidamente um clássico e não só da provocação. É o divertido monólogo das obsessões masturbadoras do jovem judeu Alexander Portnoy, agarrado à mãe, e suas problemáticas relações com as mulheres nos anos 40 em Nova Jersey.

2. A Marca Humana

A série de obras protagonizadas pelo alter ego do escritor, Nathan Zuckerman, “personagem mais real que o que a realidade apresenta, e que permitiu a Roth desenvolver uma série de complexas explorações sobre o sentido da arte e da vida”, nas palavras do escritor e crítico Eduardo Lago. Em A Marca Humana (2000), por exemplo, Zuckerman narra como a carreira do professor universitário Coleman Silk se arruína ao pronunciar na sala de aula uma expressão pouco feliz em meio à febre do politicamente correto nos EUA.

3. Pastoral Americana (1997)

O reverso do sonho americano. O casamento perfeito, formado por Seymour, antigo atleta e bom filho, e Dawn, ex-miss Nova Jersey, leva uma vida exemplar até que sua existência começa a ruir por uma desgraça familiar. As convicções de Seymour se chocam com os valores da sociedade norte-americana dos anos sessenta nesta primeira parte da celerada trilogia norte-americana, que continuou com Casei com um Comunista (1998) e A Marca Humana.

Cinco romances imprescindíveis de Philip Roth
4. Complô contra a América(2004)
O que teria acontecido se nas eleições dos Estados Unidos um candidato republicano, pró-nazismo, antissemita e isolacionista, como o popular aviador Charles A. Lindenberg, o primeiro a cruzar o Atlântico sozinho, tivesse em 1940 tirado a vitória de Roosevelt? Os EUA não teriam entrado na II Guerra Mundial e teriam perseguido os judeus, segundo a assustadora obra de Roth, que se concentra, porém, na tragédia pessoal de uma só família, chamada, precisamente, Roth.
Cinco romances imprescindíveis de Philip Roth

 

5. Nêmesis (2010)

Seu último romance, em que volta a suas questões íntimas. O tema de Nêmesis é a epidemia de pólio que assolou os Estados Unidos durante o verão de 1941 e como afetou a comunidade judaica de Newark, a cidade natal do autor, cenário de sua infância. Roth retoma um velho tema, o da peste, tratado anteriormente por Daniel Defoe e Albert Camus. O pano de fundo, neste caso, é a II Guerra Mundial, com suas atrocidades. Na última obra, “Roth nos arrasta para o melhor de que é capaz, o teatro de sua imaginação, alcançando um virtuosismo de que só são capazes os mestres do invisível”, argumenta Eduardo Lago.

Ao comentar o romance, o sul-africano J. M. Coetzee, ganhador do prêmio Nobel de Literatura, atenta para uma cena misteriosa em que se explica como cavar um túmulo. Trata-se de uma lição, observa Coetzee, tanto de vida como de morte. Escrever é enfrentar a morte e aprender a tiver. Tudo ao mesmo tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s