Mulher agredida com o filho por milícia de direita deixa hospital no RS

deise-mirom-agredida

(Imagem de Deise Mirom de 2017, reproduzida do Facebook)

Mulher que trata de um câncer e estava com o filho de 10 anos recebeu socos, foi agarrada pelos cabelos, derrubada no chão e chutada por vários extremistas. Mãe da vítima divulgou um desabafo sobre a covardia

Militante petista há 20 anos, Deise Mirom deixou o hospital na madrugada deste sábado (24) após receber socos, inclusive no olho, e chutes desferidos por extremistas de direita quando deixava o ato de passagem da caravana de Lula em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. A cidade é administrada pelo prefeito Vilson Roberto, do PT, e tem forte presença do MST. Deise estava com o filho de 10 anos e quando seguiu em direção ao seu carro foi recebida com pedras e ovos por homens que gritavam “peguem a loura”.

Um rapaz lhe desferiu um soco no olho e, ao correr atrás dele, foi agarrada pelos cabelos e derrubada ao chão, quando recebeu vários chutes. Deise enfrenta um câncer e vem se submetendo a radioterapia. Pouco antes da agressão Deise postou em sua página no Facebook a seguinte mensagem:

Granjeiros atirando pedra, confrontado, quase acertaram meu filho, uma vergonha, tudo ali com trator financiado pelo próprio Lula e Dilma! Essa é a verdadeira face de vocês uns fascistas que se não tivessem financiamentos estavam morrendo de fome! Parabéns pela Educação e violência de vocês!

Ontem, sem se identificar, a mãe de Deise postou na página da filha a seguinte mensagem: “Amigos, sou mãe da Deise ela agradece toda a solidariedade, mas ainda não consegue se manifestar, está muito machucada, com muitas dores e está dopada de morfina! Mas Deus é grande, logo ela estará bem e falará com vocês!

Além de Deise, outras três mulheres foram agredidas covardemente na cidade. Daniele Mendes teve uma bandeira arrancada e queimada por conter um autógrafo de Lula. O diretório do PT no Rio Grande do Sul soltou ontem a seguinte nota sobre as agressões:

Bandidos e covardes

Um grupo de extremistas de direita do Rio Grande do Sul vem organizando protestos contra a caravana Lula desde Bagé, incitando o ódio e as agressões. Agem como bandidos ao atentarem contra a integridade física da militância e da população que participa das atividades. Ou alguém acha que esses sujeitos jogam pedras sem a intenção de machucar?

Ontem, em Cruz Alta, este grupo mostrou que além de bandidos são covardes, ao agredirem mulheres que se deslocavam na ida e na saída do ato, que estavam com bandeiras do PT.

Ieda Alves e Daniele Mendes, no começo do ato, foram agredidas. Arrancaram a bandeira da Daniele e queimaram. Ieda foi derrubada no chão e só não foi espancada porque a Brigada chegou e agiu. Elas fizeram Boletim de Ocorrência.

Suzana Machado Ritter foi atacada quando estava indo para a manifestação. Ela estava sozinha foi cercada, arrancaram sua bandeira Eles roubaram minha bandeira e a derrubaram. Suzana conta que maior que a dor das escoriações é a dor de ver destruída a bandeira que tinha desde 1989 e que era autografada pelo presidente Lula.

Deise Miron voltava do ato para casa. Foi espancada e teve que ser hospitalizada. Lutando contra um câncer e fazendo radioterapia, teve que lutar também contra bandidos covardes.

O Partido dos Trabalhadores do RS e a Bancada do PT RS manifestam seu repúdio à violência que vem sendo praticada por esta minoria que tem agido na chegada da caravana nas cidades. Uma minoria que não representa a maioria da população que quer Lula presidente e que rejeita o ódio e a violência.

VEJA TAMBÉM: Vaza áudio de milicianos que atacaram caravana de Lula

Conclamamos a todas pessoas que tenham registrado estas agressões a nos enviarem as imagens para que os responsáveis sejam identificados e punidos. Não podemos permitir que esta minoria bandida e covarde ameace a vida das pessoas. Não vão nos intimidar. Toda força à Ieda, Daniela e Deise que representam as valorosas mulheres militantes do PT e dos movimentos sociais. A caravana Lula vai passar. Machistas, fascistas, não passarão.

Pepe Vargas – Executiva Estadual do PT RS
Stela Farias – Bancada do PT na ALRS.

(Transcrito de Jornalistas Livres)

Um comentário em “Mulher agredida com o filho por milícia de direita deixa hospital no RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s