Juca Kfouri: “Sofremos da ‘leifertização’ do jornalismo esportivo”

1519670902_827150_1519674534_noticia_normal_recorte1

Convidado do programa Voz Ativa, exibido nesta segunda-feira pela Rede Minas em parceria com o EL PAÍS, Juca Kfouri falou sobre seu livro recém-lançado Confesso que perdi (Companhia das Letras) e também contou histórias envolvendo dois temas que sempre estiveram muito presentes em sua trajetória profissional: esporte e política. Formado em Ciências Sociais pela USP, o jornalista criticou a mistura recorrente de jornalismo com entretenimento na cobertura esportiva, sobretudo a intimidade de emissoras de televisão com federações e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Para ele, as detentoras dos direitos de transmissão do futebol brasileiro deveriam se espelhar no modelo dos esportes norte-americanos, em que há um distanciamento entre interesses comerciais e a linha editorial de cada veículo. “Os americanos separam a ‘Igreja do Estado’. Jornalismo não tem nada a ver com entretenimento”, explica o jornalista, antes de criticar o estilo descolado consagrado por Tiago Leifert, ex-apresentador do Globo Esporte, hoje à frente do Big Brother Brasil.

“Nós sofremos da leifertização do jornalismo esportivo. É muita gracinha. Briga-se pra saber quem é mais engraçadinho, quem faz a melhor piada. Não estou pregando o mau humor, é bom dar risada. Mas tem uma hora pra rir e uma hora pra chorar. Não podemos eliminar o que há de sério no esporte, porque as coisas se misturam, são faces da mesma moeda. Não dá para pensar o Brasil sem pensar o futebol brasileiro. Não dá pra pensar o futebol brasileiro sem pensar na política, na supraestrutura do Brasil.”

Juca Kfouri entende que o esporte como um todo está diretamente atrelado a questões políticas e sociais. Entretanto, ele faz uma ponderação sobre a exigência de posicionamentos além da bola de jogadores de futebol. O jornalista lembra que a Democracia Corintiana, por exemplo, que marcou época na década de 80, contou com o aval de dirigentes do Corinthians para romper padrões de comportamento e levar mensagens políticas aos estádios.

“Via de regra, o atleta está tão voltado para a competição, em um período tão curto de sua vida, que realmente não olha para o resto do país. Mas, ao longo da minha vida, aprendi a não exigir heroísmo com o pescoço alheio. A sociedade está quieta e a gente quer que os jogadores se manifestem? Quantos jornalistas criticam o patrão na empresa jornalística em que trabalham? Por que vamos exigir só dos jogadores de futebol? Sem contar que a esmagadora maioria deles ainda é vítima do sistema educacional brasileiro. O Paulo André fez isso. Acabou exportado para a China contra a própria vontade”, disse Kfouri.

Questionado sobre o prestígio de dirigentes que se enveredam pela política, como Andrés Sanchez, Eurico Miranda e Zezé Perrella, o jornalista apontou que eles apenas comprovam que o futebol vai muito além dos gramados. E refletem, de certa forma, a falta de politização do público que gira em torno do esporte. “O torcedor confunde o resultado esportivo com a figura do cartola e acaba presenteando o dirigente por méritos que ele não tem. Isso evidentemente tem a ver com a nossa baixa consciência política. Mas não é um fenômeno brasileiro. Basta lembrar que o [Mauricio] Macri e o [Silvio] Berlusconi se tornaram personalidades dirigindo Boca Juniors e Milan, respectivamente.”

A entrevista ao Voz Ativa foi conduzida pelo âncora Florestan Fernandes Júnior e o time de entrevistadores composto pelo repórter do EL PAÍS Breiller Pires; o comentarista da ESPN Brasil e do site ultrajano.com, Cláudio Arreguy; José Augusto Toscano, da Rádio Inconfidência; Maíra Lemos, jornalista e youtuber, e o ex-goleiro e agora comentarista esportivo Raul Plassman.

O programa estreou em janeiro deste ano com a presença do dramaturgo e diretor de teatro José Celso Martinez. É transmitido às segundas-feiras, às 22h15, pela Rede Minas, às terças-feiras, às 21h, pela rádio Inconfidência FM, e aos domingos, às 22h, pela rádio Inconfidência AM. (Do El País)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s