Leão avança e garante lucro

POR GERSON NOGUEIRA

O Remo conseguiu uma façanha, na tarde de ontem, em Itapemirim-ES. Já acumulava seis anos de insucessos na Copa do Brasil, um jejum extremamente penoso, se levado em conta o aspecto financeiro. Com o triunfo de 2 a 0, resultante de uma atuação estratégica e objetiva, o clube embolsa mais R$ 600 mil de bonificação e segue em frente na competição, tendo a possibilidade de mais lucros.

O leitor pode até estranhar essa ênfase no aspecto econômico da campanha azulina. Acontece que, para clubes emergentes, a CB deixou de ser uma competição voltada para a possibilidade de título. Longe disso. A inclusão dos times participantes da Libertadores (e seus orçamentos milionários) reduziu a pó as chances de zebras vitoriosas, como acontecia nos anos 90 e 2000, com Criciúma, Juventude, Paulista de Jundiaí e Sport.

bol_qui_080218_11.ps

Para os clubes mais modestos, o torneio vale pela exposição na mídia e a perspectiva de garantir receita. Quanto mais longe a equipe for, mais grana irá acumular.

Depois de acumular insucessos nos últimos anos, o Remo desta vez conseguiu acertar o pé e pulou o primeiro obstáculo, derrotando o Atlético dentro de seus domínios. Apesar das naturais dificuldades de jogar contra um adversário pouco conhecido, o time comportamento inteiramente oposto ao da opaca apresentação contra o Manaus, pela Copa Verde.

Ao contrário daquela partida, o Remo foi ontem sempre atento à marcação, evitou erros na defesa e caprichou no ataque. As chances nem foram tantas, mas ocorreram em quantidade suficiente para construir a vitória. Os gols foram marcados no final de cada tempo.

A partir dos relatos de Valmir Rodrigues e Saulo Zaire na vibrante transmissão da Rádio Clube, o Remo esteve bem mais cioso de suas responsabilidades e visivelmente a fim de mostrar serviço, sem incorrer nos apagões vistos recentemente.

O gol de Isac foi típico de centroavante acostumado a brigar pela bola dentro da área. O segundo, de Felipe Marques, teve 50% de participação de Levy em jogada inspirada pelo lado direito do ataque.

Uma vitória que vale, por baixo, quase R$ 2 milhões: a bonificação de R$ 600 mil + R$ 1,5 milhão previstos no jogo do dia 20 de fevereiro contra o Inter-RS, em Belém. Excelente negócio.

——————————————————————————————–

Ordem alfabética da Série C derruba crônica esportiva

Em tempos de fake news, a imprensa esportiva também erra, mesmo quando está no afã de acertar. Ontem à tarde, ao noticiar que a listagem dos clubes da Série C dividia-os em grupos não regionalizados, surgiu logo a teoria conspiratória de uma ação política pernambucana nos bastidores.

Por essa tese, a influente federação mauriciana estaria mexendo os pauzinhos para deixar Santa Cruz e Náutico em chaves diferentes, a fim de supostamente facilitar o acesso de ambos.

Tão rocambolesca interpretação seria derrubada duas horas depois quando a própria CBF se manifestou explicando que a publicação dos nomes dos 20 clubes seguiu o critério de ordem alfabética, não significando uma mudança no modelo de divisão das chaves.

Com um pouco menos de açodamento e uma dose a mais de cuidado na leitura do documento, o pecadilho teria sido evitado. Nada tão grave, mas bem ilustrativo dessa era de lendas urbanas e factoides planetários a que todos estamos sujeitos.

——————————————————————————————–

Daquelas coisas que (quase) só ocorrem ao Botafogo

Há coisas que teimam em ocorrer ao Botafogo. Eis que o time da Estrela Solitária une-se ao rol de grandes agremiações vítimas de zebras monumentais na Copa do Brasil. Abriu o placar, achou que tudo estava sob controle e, quando deu pela coisa, já tinha levado dois gols bobos de cabeça.

Um papelão, sem dúvida, mas ainda abaixo do recordista Vasco, que já sofreu três tropeções terríveis no torneio: em 1992, perdeu para o CSA; em 2004 para o XV de Campo Bom e, em 2005, sucumbiu ao Baraúnas.

(Coluna publicada no Bola desta quinta-feira, 08)

14 comentários em “Leão avança e garante lucro

  1. A registrar que nesta Copa do Brasil/2018, nas duas primeiras fases com apenas um jogo, a renda líquida é dividida na relação de 60% para o clube classificado e 40% para o eliminado. Portanto, no jogo contra o Inter(RS), o Remo somente chegará a uma receita de R$ 2 milhões se for o classificado.

    Curtir

  2. Gerson, o pior da derrapada de nosso, eternamente, Glorioso de General Severiano, foi ver Rodrigo Pimpão ressurgindo das cinzas; fez um bonito gol, e quase faz um segundo que teria evitado o incidente.

    Curtir

  3. Esse time do Remo aos poucos está mostrando uma organização. Ontem foi visível que o Ney da Mata organizou o setor defensivo, os volantes também melhoraram a marcação, deixando a zaga menos exposta. Nas laterais o Levy tem que manter boas atuações e o esquerdinha precisa de um substituto. No ataque Isac, apesar do gol, tem desperdiçado muitas chances como aconteceu contra o Manaus e ontem tbm, espero que seja pelo ritmo de jogo que ainda não chegou ao 100%. O Inter, mesmo com o time titular teve dificuldades contra o BoaVista na primeira fase, penso que o Remo tem chances de passar a terceira fase.

    Nesse jogo contra o Inter é jogo único em Belém, quem vencer passa de fase, se houver empate a decisão é nos pênaltis.

    Curtir

  4. Sobre a noticia: “Ordem alfabética da Série C derruba crônica esportiva”.
    Vale para a parte da crônica, que crucifica os clubes quando passam através das suas assessorias, informações equivocadas ou desencontradas.
    – “…o pecadilho teria sido evitado. Nada tão grave…”
    Um abraço para o João Cunha, Rei das frases feitas…

    Curtir

  5. Amigo, todos somos passíveis de erros, principalmente os que se arriscam a escrever e opinar todos os dias, como este escriba aqui. Sempre demarquei bem essa questão ao longo de minha carreira. Por isso, fiz o registro, embora sem nominar pessoas.

    Curtir

  6. Com toda certeza, amigo George. Triste também pelo prejuízo financeiro em momento de tanta dificuldade enfrentado pelo Glorioso.

    Curtir

  7. Quando saiu a tabela da Copa Brasil em setembro, eu como conhecedor profundo de assuntos de futebol e analiso determinada situação do futebol sempre levando em conta a razão e não a emoção mesmo que seja sobre meu Papão. So uso a emoção em meus comentários quando é para comentar sobre as glórias bic0lores, mas aí é normal e justo, eu disse aqui após sair a tabela em dezembro , que: “pela primeira vez depois de 5 anos seguidos o Paysandu não passaria da primeira fase contra o campeão gaúcho e o time do Remo depois de 5 anos seguidos sem passar da primeira fase conseguiria finalmente sentir o gostinho de uma segunda fase por ter caído numa chave que teria como adversário um clube semi amador do falido futebol capixaba. Taí a prova. Não deu outra. Ainda tive na época amigos comentaristas que duvidaram de meu palpite e disseram que eu estava me precipitando. mas a prova esta aí para todo mundo ver. E agora quem é capaz de duvidar dos palpites deste comentarista antigo do blog, que acerta quase todos os palpites aqui???? Acerto até quando opino se uma diretoria vai ou não dar certo por essas bandas . Então Fiquem atentos aos meus palpites rsrsrsrsr

    Curtir

  8. Outra coisa que queria comentar é que essa boa fase , vitória no REXPA calminaria, administrativa e classificação azulina depois de 6 anos na Copa Brasil só prova que o problema ou problemão do vizinho durante esses longos 37 anos, principalmente nos últimos 23 anos era culpa de dirigentes. Ou seja os dirigentes “mumias” tipo M Ribeiro e muitos outros taxados pelos azulinos mais jovens e até algumas pessoas da mídia. Cujos dirigentes, alem de ultrapassados na metodologia de administrar futebol, se sentiam não so como dirigentes, mas como DONOS do time azulino. Esses dirigentes comandavam o time como se fosse há 20, 30 anos atrás onde muito era permitido no futebol desde virada de mesa até pressão sobre arbitro dentro de campo. Era o tempo que torcedor jogar até uma garrafa de agua mineral cheia no juiz ou em algum atleta adversário não dava problemas sérios ao clube e ao dirigente como ocorre hoje. É evidente que esses senhores tiveram de verdade seus méritos em muitas glórias que tiveram, trabalharam forte, determinados mas não tem dúvida que esses que essas coisas extra campos ou anti futebol ajudaram muito esses senhores. Então no time azulino bastou entrar uma equipe de dirigentes aparentemente profissionais sérios até agora para o azulino ter uma calmaria. Ribeiro continua lá mas não manda em nada, É figura decorativa. Espero que dirigentes continuem assim porque é muito melhor para nos desportistas que dirigentes amadoristas, que são mais torcedores que dirigentes.

    Curtir

  9. A fake news é fruto da tentativa afoita de muitos jornalistas de tentarem sair na frente. Poucos reconhecem que erram.
    Quanto ao BFR, pelo menos não foi eliminado pelo ASA-AL pelo placar de 7 X 0, vexame do Palmeiras que jamais será superado.

    Curtir

  10. Remo consegue estar nessa calmaria com um mínimo de organização. Conseguiu montar um elenco enxuto, embora limitado, que tem condições de competir nestes torneios do primeiro semestre. Porém, em se tratando de Remo, é sempre prudente ter calma, pois no menor dos ruídos (a copa verde é um), pode se perder um planejamento para nosso maior propósito que é a Série C. A classificação pra segunda fase é uma boa conquista, mas não é o suficiente para manter o Remo com uma representatividade interessante tanto financeira quanto de ranking (RNC). Agora é continuar o bom trabalho, e manter os pés no chão

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s